"Song For Someone" 360 Version

Anúncios

domingo, 5 de março de 2017

A História: os 30 anos de "Running To Stand Still"


A abordagem lírica do U2 em "Running To Stand Still" foi tão meticulosamente particular como a música foi extemporânea. Esta complexidade sedutora transformou este conto de um casal viciado em heroína, vivendo em uma das 7 torres de um edifício de apartamentos degradados em um cortiço em Dublin, em uma das melhores músicas de 'The Joshua Tree'.
Desesperada e doente em meio a uma epidemia de drogas dos anos 80, eles contemplam deixando a Ballymun Flats – o complexo forneceu uma das imagens centrais desta canção – em busca de um resultado final. ("Eu vejo sete torres", Bono canta, "mas só vejo uma saída"). Aquela intensidade, cuidadosamente construindo imagens é emparelhada com um acompanhamento musical em grande parte improvisado pelas notas de lamento de The Edge no piano e o trabalho das cordas do violão sendo arranhadas, do co-produtor Daniel Lanois.
"Há uma coisa, se você está realmente desesperado em Dublin, você pode arriscar tudo ou nada em uma 'corrida'", Bono disse a revista Rolling Stone em 1987. "Se você tem um hábito muito ruim, você pode ir para Amsterdã ou Paquistão ou qualquer lugar e há o risco de contrabando em uma mala grande. Ou você afunda sua vida ou você fica rico depressa".
Esta situação aparentemente sem esperança é emoldurada pelo fracasso do conceito central no planejamento da Ballymun Flats. Destinada a fornecer habitação para residentes mais pobres, empurrados para fora do centro da cidade, o conjunto habitacional dos anos 60 em vez disso se transformou em alienação desenraizada, e em seguida, veio a miséria e a ilegalidade. Bono, que viveu quando criança em um bairro mais rico na Cedarwood Road, próximo à Ballymun Flats, descreveu no livro U2 BY U2 como "uma tentativa da Irlanda na direção da modernidade em viver em arranha-céus. Assim, quando todos na Europa descobriram que blocos de torres não eram uma boa ideia, começamos à construí-los", acrescentou. "Nós costumávamos ir para cima e para baixo nos elevadores, pois nós não estávamos acostumados a ter elevadores. Então eles começaram a quebrar, e as escadas começaram a feder a mijo."
A faixa resultante, de forma tão livre, uma espécie de transe e surpreendentemente sombria, apontava diretamente a influência muitas vezes negligenciada do Velvet Underground no U2. Bono reconheceu mais tarde que "Running To Stand Still" era a "flagrante prova" que alguém precisava. (Por sua parte, o falecido Lou Reed também tinha regado a banda de elogios.)
"É uma daquelas músicas onde pessoas se reuniram se amontoando ao redor", Lanois disse à Colm O'Hare em 2007. "Bono tinha as palavras escritas; esta foi uma boa oportunidade para obter algo ao vivo. Eu me lembro aquele momento de ternura, eu raspando as cordas do violão, Larry no tom-tom. Havia simplesmente uma comunicação maravilhosa acontecendo na sala naquele momento. Acho que é o que as pessoas sentem sobre aquele registro, havia realmente uma presença de performance".
Ao mesmo tempo, a faixa permanece aberta a reinterpretações mais amplas. "Running To Stand Still" também poderia sugerir uma batalha sobre algumas outras adversidades pessoais, ou uma busca por salvação terrena. Você não precisa crescer no Northside de Dublin para conectar-se com estas lutas.
Mas Bono fez, e o que ele viu ficou grudado nele. Na verdade, não foi a primeira vez que uma canção do U2 foi sombreada pelo espectro do abuso de drogas. O baixista Adam Clayton, quem disse que ficou devastado pelo contemporâneo declínio e morte do companheiro roqueiro irlandês Phil Lynott, declaradamente se referiu à "Running To Stand Still" como uma espécie de sequela de "Bad" de 'The Unforgettable Fire' de 1984.
"É incrível como a heroína barata chegou em Dublin", Bono disse a revista Rolling Stone. "E então alguns dos meus melhores amigos começaram a usar. Tudo ficou um pouco bagunçado em seguida. Eu escrevi "Bad" sobre isso, e neste disco eu escrevi "Running To Stand Still"". Ele então cita a canção, dizendo: 'Eu tirei o veneno da correnteza venenosa, então eu flutuei para fora daqui.' É praticamente a única maneira de sair disso."
Felizmente, o U2 teve sorte. Hoje, as torres do Ballymun Flats já foram demolidas, mas "Running To Stand Still" continua.

Do site: Diffuser
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...