"Song For Someone" 360 Version

Anúncios

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Um ano após o seu acidente, Bono vai leiloar um passeio de bicicleta em campanha na luta contra a AIDS


Da Rolling Stone:

Um ano depois de Bono ficar gravemente ferido em um acidente de bicicleta no Central Park de Nova Iorque, o vocalista do U2 está leiloando um passeio de bicicleta para um doador como parte da Shopathon, uma campanha para sua organização (RED), que recolhe fundos para a luta contra a AIDS. Esse passeio pode ser vencido com a doação de pelo menos US$10 por meio da plataforma Omaze. A campanha será lançada na terça-feira, 1° de Dezembro, para homenagear o Dia Mundial da AIDS, informa a Associated Press.
"Não estou certo de que está sendo engraçado para a minha banda, como está sendo para mim", Bono disse para a Associated Press, refletindo sobre o acidente de bicicleta que o levou para a sala de cirurgia. "Mas eu acho que nós vamos nos divertir, e sim, nós iremos visitar a cena do crime."
A campanha – uma co-produção entre (RED) e a VICE-mídia – será assistida por Jimmy Kimmel, que vai dedicar no dia 1º de Dezembro, um episódio de Jimmy Kimmel Live! para a Shopathon.
Bono vai celebrar o 10º aniversário da (RED) nesta terça-feira, no Carnegie Hall de Nova Iorque, se apresentando com The Edge.

No vídeo abaixo, um Bono super bem humorado e sarcástico faz o convite para o passeio de bicicleta, com diversas piadas sobre o acidente!


Christy Dignam iria participar de show do U2 em Dublin pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE e poderiam ter tocado juntos "This Is"


O U2 realizou o último dos quatro shows em sua cidade natal, Dublin. A apresentação pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE aconteceu na 3Arena.
Na segunda parte do show, Bono dedicou a performance de "Angel Of Harlem" para Christy Dignam, da banda Aslan. Bono disse que ele era a voz de Dublin. O Anjo de Dublin.


Christy esteve presente na Arena como espectador, e postou uma foto junto com Noel Gallagher. Mas ele poderia ter tocado junto com o U2 na noite anterior.

O Irish Mirror conta que foi oferecida a ele a oportunidade de cantar junto com a banda no concerto de sexta na 3Arena, mas Christy escolheu cumprir uma promessa para tocar em um concerto beneficente para três irmãos doentes. Brandon, 15, Keane, 13 e Kallum Barrett de 10 anos de idade, tem uma condição genética rara chamada Síndrome de Ehlers-Danlos.
A síndrome afeta todo o tecido conjuntivo do corpo, incluindo as articulações, ligamentos e órgãos internos.

Christy, que vem travando sua própria luta contra um câncer raro, disse: "Eu adoraria ter tocado com o U2 e sabia que seria uma grande vibe. Mas eu sabia que se eu fizesse isso, toda a alegria de tocar com o U2 estaria perdida na culpa de decepcionar os garotos Barrett. Se o Bono estivesse na minha pele, ele teria feito a mesma coisa."
O concerto de caridade, que aconteceu na mesma noite do show do U2 da sexta feira, foi realizado no Hotel Radisson Blu Dublin Airport, por Christy e Joe Jewell do Aslan. Foi organizado pelo amigo do cantor Dermot Smyth, que trabalha com Ian no Aeroporto de Dublin.

Christy disse: "Dermot me contou tudo sobre os três garotos e eu tenho uma condição rara e sei como é difícil e o que ele me contou me tocou. Então, quando o convite do U2 apareceu, não houve nenhum dilema, eu sabia que Bono entenderia."
Mary, a mãe dos garotos, acrescentou: "nós ficamos surpresos que ele manteve sua promessa para nós. Ele é simplesmente brilhante. Não tínhamos ideia do convite do U2 para ele, e nós ficamos honrados pela sua decisão de tocar para nós."
Christy também revelou que ele e sua esposa Catherine ficaram encantados ao serem convidados especiais para o último show do U2 no sábado à noite e que eles "nos trataram como reis".

É bem provável que a canção que U2 e Christy Dignam tocariam juntos seria "This Is", fechando o show. Uma pena não ter acontecido.
No ano de 2013, o U2 participou do "A Night For Christy", um concerto no Teatro Olympia em Dublin, através de uma gravação em vídeo do estúdio em Nova York, com uma performance da canção do Aslan.

domingo, 29 de novembro de 2015

Em referência ao discurso de 1989 no Point Depot, Bono diz em 2015: "Não iremos sonhar tudo isto novamente"


Há 26 anos atrás, enquanto o U2 fazia o terceiro de quatro shows de fim de ano no Point Depot em Dublin pela turnê 'Lovetown', Bono fez o famoso discurso "Dream It All Up Again" no começo da performance de "Love Rescue Me": "Nos divertimos muito nos últimos meses, e acabamos chegando à conclusão que não sabíamos muito sobre algumas músicas que tocamos - e ainda não sabemos muito sobre elas, mas foi divertido! De qualquer maneira, obrigado por nos acompanhar. Não seria o mesmo sem vocês. Algumas pessoas vieram de lugares bem distantes para estar aqui hoje à noite. Isso..... eu estava explicando às pessoas outra noite, mas não me devo ter feito entender.....é apenas o fim de alguma coisa para o U2. E é por isso que estamos fazendo esse shows, e estamos tocando uma festa para nós mesmos e vocês. Não é grande coisa, é apenas, nós temos que ir e ... e sonhar tudo de novo".
Ali foi o fim de uma era para o U2.
No início do History Mix 1990 - 2000 da banda, ouvimos um trecho de "Dream It All Up Again":


O U2 realizou agora pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE, quatro shows em sua cidade natal, Dublin. As apresentações aconteceram na 3Arena.
A 3Arena foi construída no local do antigo Point Depot.
Assim, em referência ao famoso discurso de 1989, Bono no mesmo local, em "With Or Without You", se despediu do público e disse : "No more dreaming it up again" ("Não iremos sonhar tudo isto novamente").

sábado, 28 de novembro de 2015

Cantora Imelda May e a Drag Queen Panti Bliss sobem ao palco em show do U2 em Dublin pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE


O U2 realizou o último dos quatro shows em sua cidade natal, Dublin. A apresentação pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE aconteceu na 3Arena, e como o local é pequeno, o palco foi reconfigurado para estes shows poderem acontecer. Bono agradeceu Jake Berry por este feito.


Várias presenças ilustres para prestigiar a banda: Ali, Jordan e Eve, além de Noel Gallagher (o maior fã) e Gavin Friday, amigo de infância de Bono.
Durante a performance de "Mysterious Ways", subiu ao palco Panti Bliss (Rory O’Neill), a rainha das drag queens irlandesas, que se descreve como 'ativista acidental'.

Ela também realizou a transmissão do Meerkat da canção seguinte. Assim, a cantora irlandesa Imelda May (com seu topete loiro no cabelo preto e uma potente voz) subiu ao palco para cantar "Desire" com o U2. Ela nasceu em Dublin.


A banda postou em seu Instagram uma foto do encontro:

Bono dedicou "Angel Of Harlem" para Christy Dignam, do Aslam, que enfrenta um câncer.
O show foi finalizado com "40", novamente com a banda homenageando Dennis Sheehan, que faleceu este ano. Bono contou a história sobre como Dennis fez o público no show em Red Rocks, cantar uma linha do refrão da canção, que virou marca registrada em shows do U2 quando é apresentada.

Quando o U2 tocou por um cachê de 300 libras e sanduíches, cervejas e refrigerantes


Em 28 de fevereiro de 1980, o U2 realizou um show em uma cantina no The Regional Technical College, Waterford, na Irlanda. Na época, a banda pedia 300 libras (cerca de 380 euros, no câmbio atual) de cachê, recebendo ainda "agrados" como sanduíches, cervejas e refrigerantes.
"Eram uma banda pequena, em busca de publicidade e de shows. Muito simpáticos e acessíveis", contou ao Irish Examiner Eoin Ronayne, que organizou o pequeno evento.
No contrato que Ronayne, fã do U2, compartilhou no Facebook, lê-se ainda que o U2 pedia que os ingressos do show não custassem mais do que 2 libras.

Este show antecedeu o lançamento do primeiro disco da banda, 'Boy', em outubro daquele mesmo ano. "Tocaram na cantina", recorda Eoin Ronayne. "Eram uma banda muito pequena e o palco eram só umas mesas da cantina encostadas umas às outras. Mas lotou!".
"No ano seguinte já tinham marcado uma turnê na América e as coisas começaram a acontecer. Cresceram muito rapidamente", comenta.

Do site: Blitz (Portugal)

Andy Rowen, inspiração para duas canções do U2, assiste a banda em Dublin em show da turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE


O U2 realizou o terceiro de quatro shows em sua cidade natal, Dublin. A apresentação pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE aconteceu na 3Arena, e como o local é pequeno, o palco foi reconfigurado para estes shows poderem acontecer.
Fez muito frio em Dublin durante todo o dia, e mesmo assim Adam Clayton ao chegar na Arena, foi falar com os fãs. A banda mandou entregar cerca de 50 copos de chocolate quente para os fãs que aguardavam na fila.
No setlist, a banda incluiu dois clássicos antigos: "Gloria" e "New Year's Day".


Norman Hewson, irmão de Bono, esteve presente na Arena. Ali Hewson e os filhos também compareceram para prestigiar Bono e o U2.
Mas o convidado super especial da noite foi Andrew Rowen, o amigo de infância de Bono que junto com seu pai, foi vítima de um dos atentados à bomba em 1974, que inspirou a canção "Raised By Wolves". A canção foi escrita do ponto de vista de Andy.

Sua condição ao longo dos anos devido ao trauma daquele dia, inspirou Bono à escrever "Bad". Assim, o U2 incluiu as duas canções no setlist da noite, dedicadas à Andy.


Bono disse que já ouviram a história dele diversas vezes.
Bono falou ao público que ele foi uma inspiração, e disse que depois de Andy se perder pelo caminho após aquele dia da bomba, ele se encontrou novamente.
Bono ainda conrtou sobre o fato de Andy ainda ter com ele uma parte de um carro explodido pela bomba. Bono disse que foi "porque levou uma parte de mim, eu levei uma parte disso."

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

U2 relembrou em show em Belfast pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE, o massacre com a The Miami Showband


Após o cancelamento das duas apresentações restantes em Paris pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE devido aos ataques terroristas, Bono deu uma entrevista para uma rádio irlandesa e disse que o massacre no Bataclan havia sido "o primeiro impacto direto ocorrido na música."
A declaração de Bono irritou um membro da banda The Miami Showband, pois em 1976, três membros da banda foram assassinados em um ataque da Força Voluntária do Ulster (UVF), um grupo paramilitar. Parte deste grupo estavam servindo como soldados do Exército Britânico.
A banda estava indo para casa em Dublin, em um ônibus, que foi parado na Estrada A1 em Buskhill em CountyDown, Irlanda do Norte. Dois membros da UVF estavam colocando uma bomba no ônibus, para ela explodir no caminho e atribuírem o atentado ao IRA, possivelmente levando a medidas de segurança mais rigorosas na fronteira. Mas a bomba acabou detonando ali mesmo e matando os dois. Assim, os outros membros da UVF abriram fogo contra os membros da The Miami Showband, matando três (Fran O'Toole, Tony Geraghty e Brian McCoy) e ferindo dois (Des-Lee e Stephen Travers).

Assim, um dos membros sobreviventes descreveu os comentários de Bono sobre o massacre no Bataclan, como "escandaloso".
Des-Lee disse que estava chocado ao ouvir que Bono declarou que aquele atentado em Paris havia causado "um impacto direto na música" quando eles atacaram um local cheio de jovens, que assistiam à um concerto de rock.
Des-Lee lamentou o fato de Bono na declaração, não se lembrar do que aconteceu com a The Miami Showband, e disse: "Ele precisa pedir desculpas para nós, ele precisa pedir desculpas para as famílias, ele deveria estar fazendo isso pelo menos."

No mesmo dia deste desabafo, o U2 retomou a turnê com dois shows em Belfast, Irlanda do Norte.
Na turnê, em "Raised By Wolves", o U2 vinha prestando solidariedade às vítimas dos atentados à bomba de maio de 1974 em Monaghan e Dublin. Em Belfast, a banda fez uma alteração e inseriu novos visuais no telão, que agora além das vítimas das bombas, prestaram também um tributo às vítimas do The Troubles em toda a Irlanda, e estava lá: Massacre com a The Miami Showband.



Do Twitter da The Miami Showband:

Eddie Vedder canta trecho de "A Sort Of Homecoming" do U2 em show do Pearl Jam na Colômbia


O Pearl Jam realizou um show no Parque Simon Bolivar, em Bogotá. A turnê pela América Latina é do álbum 'Lightning Bolt'.
A banda vem tocando algumas canções covers em seus concertos, e neste show na Colômbia, Eddie Vedder tocou um trecho de "A Sort Of Homecoming" do U2, como já havia feito em outras ocasiões:

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Aplausos calorosos em show do U2 em Dublin faz irlandês perder aliança de casamento


O U2 está se apresentando em sua cidade natal, Dublin, pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE.
O The Irish Mirror conta uma curiosa história: um fã da Irlanda bateu palmas tão forte para a apresentação da banda, que ele perdeu sua aliança de casamento.
Enda Bolger estava em pé na parte de trás do local ao lado da área de VIP, quando a aliança voou de seus dedos - mas ele não percebeu até chegar em casa.
Assim, ele usou as mídias sociais para tentar recuperar sua aliança, e pediu aos seus seguidores no Twitter uma ajuda. Ele escreveu: "aplaudi tão calorosamente o show do U2 na noite passada na 3Arena, que perdi minha aliança. Me ajudem. É de ouro branco. Por favor, retuitar".
Seus seguidores do Twitter foram rápidos em desejar boa sorte na busca pela aliança. Um amigo chamado Siobhan brincou: "Boa sorte na busca. Se não conseguir, talvez Bono e os rapazes da banda vão intervir e comprar uma nova."
Apesar do pânico no início da manhã, a história de Enda teve um final feliz.
Voltando à mídia social no final do dia, ele disse a seus seguidores que a aliança de casamento havia sido encontrada e devolvida, e agradeceu à todos.

Colecionador de relógios, Adam Clayton explica por que não usa um nos shows do U2


H.Moser & Cie é uma fabricante de relógios cujos produtos são feitos à mão. Em junho deste ano, a marca promoveu um jantar intimista para colecionadores, entre eles, Adam Clayton. O CEO Edouard Meylan é amigo de Adam.
Durante o jantar, Adam falou sobre a vida em turnê e sua afinidade com os relógios H. Moser. Os presentes foram convidados para modelar relógios da marca em seus pulsos.
A paixão de Adam com relógios teve início quando ele ainda era jovem, e seu tio lhe presenteou com Rolex 'Submariner', de segunda mão.
Adam revelou em entrevista que coleciona diversos modelos, entre eles Patek Philippe, Vacheron Constantin, Rolex e Omega.
Junto com a H. Moser, Adam vai auxiliar e projetar seu próprio relógio. Recentemente, em uma entrevista para a Bilanz, Adam disse que sua ideia é criar "uma peça que possa ser usada em qualquer ocasião", tendo uma "pulseira de metal sólido".

Adam não é visto usando relógios no pulso durante shows do U2, e ele explica: "Eu nunca sei que horas são. Eu não quero que ninguém no público ache que eu estou contando as horas, seria algo ruim para os shows. Eu estou sempre cheio de energia e constantemente ativo."

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Descoberto um fanzine de escola de 1977, com declarações do jovem Paul Hewson como monitor da escola


The Irish Sun:

Bono, na época ainda conhecido como Paul Hewson, concedeu sua primeira entrevista no verão de 1977, para um fanzine da escola, em que ele revelou que não tinha "nenhuma ambição verdadeira". Ele era o monitor da escola, um garoto comportado, enquanto os outros garotos estavam na selvageria do auge do punk rock.
Perdido por décadas, o fanzine de estudante foi descoberto esta semana por Frank Kearns, que estudou na Mount Temple Comprehensive em Clontarf, Dublin, na mesma época que os integrantes do U2.

Frank disse ao The Irish Sun: "ser um monitor significava que Bono era um dos alunos mais confiáveis da escola. Mas ele nunca ficou maluco com este poder. Eu me lembro dele como sendo muito encorajador e encontrando o lado positivo nas pessoas. Ele viveu sua vida em algum lugar entre Art Of Positive Thinking de Dale Carnegie e a Bíblia."
Em um perfil escrito pela colega Yvonne Harris, Bono é descrito como tendo uma "infância que foi agitada e feliz, embora eu tenha vista ele com muitos arranhões".
Com os cumprimentos de seu novo papel como monitor, Bono diz: "o orgulho de ser monitor vai além do emblema".
E ele disse que estava contente que "monitores não possuem autoridade opressiva nesta escola" e sentia que "autoridade é facilmente usada de modo indevido".
Frank, 54 anos, que havia tocado guitarra com a banda Cactus World News, que eram do selo Mother Records fundado pelo U2, tem planos para leiloar o fanzine para cobrir o custo de um projeto musical, Speed Of The Stars, que ele está trabalhando com Steve Kilbey da aclamada banda australiana The Church.
Frank acrescentou: "Sendo a primeira entrevista de Bono, este fanzine é um documento histórico real".

Um segundo fanzine da Mount Temple apresenta uma entrevista que Bono fez com o reitor da escola, JA Brooks.
Frank disse: "Pense que um jovem aluno tenha decidido que ele quer entrevistar o reitor, e ele faz isso. Isso diz muito sobre o jovem Bono."
O aluno encarregado de entrevistar o futuro vocalista do U2 descreve sua "perspectiva madura." A entrevista termina com a observação: "A carreira de Paul ainda é desconhecida para ele. Paul disse: 'Eu vivo cada dia como ele chega'. Ele gosta de pessoas, especialmente as excêntricas. Não gosta de sanduíches de alho do Mark Holmes'."
Ambos os fanzines trazem artigos por Dave Evans — que se tornou mais conhecido como o guitarrista The Edge — de rugby na escola e 'Aggro na Cultura Pop' pelo baixista Adam Clayton.

Poema de 'Songs Of Innocence' de William Blake é recitado por Bono na turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE


Na turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE, nas canções "Raised By Wolves" e "Until The End Of The World", Bono se ajoelha, pega algum dos livros que estão colocados sobre a passarela ou no palco "e", rasga suas páginas e arremessa para o público. E também já foi visto chutando os livros para o público.
Outras vezes, ele pega o livro e leva até o palco principal, e lê um trecho da obra. É o que está acontecendo em "Until The End Of The World", e foi melhor notado pelos fãs após o vazamento da cópia de segurança de 'U2: iNNOCENCE + eXPERIENCE Live In Paris'.
Conforme revelou o site U2 Gigs, o que Bono recita no final da performance é o poema 'The Divine Image', de William Blake.



'The Divine Image' faz parte de 'Songs Of Innocence' de Blake, de 1789.
O título do poema refere-se ao livro de Gênesis Capítulo 1 Versículo 26: "e disse Deus: façamos o homem à nossa imagem."


Em 'The Divine Image', as figuras da Misericórdia, Piedade, Paz e Amor são apresentadas por Blake como as quatro virtudes, que são objetos de oração em momentos de aflição, Deus sendo elogiado por seu amável carinho e abençoando o homem. As quatro virtudes são retratadas pelo autor como essenciais não só em Deus, mas também no homem; como a Misericórdia é encontrada no coração humano e Piedade no rosto humano. Da mesma forma, qualidades abstratas como Paz e Amor existem sob a forma humana, tornando-se a forma divina e o corpo do homem e assemelhando-se a substanciais virtudes de Deus. Alegria e gratidão são sentimentos expressos por meio da oração para o carinho e bênção de um Deus Todo-Poderoso infalível e são compartilhados por todos os homens da Terra que abrangem um sentido de igualdade e respeito mútuo.
Consequentemente, Blake não só apresenta uma similaridade entre a imagem divina de um Deus benevolente e a forma humana, mas também o conceito da criação do homem após a circunscrição divina de Deus. Considerado como características inatas dos seres humanos por Blake, estas virtudes essencialmente cristãs encontram-se na alma de cada homem na terra, não obstante sua origem ou crença religiosa. Quando Blake refere-se à oração de um pagão, judeu ou turco, exemplifica toda a humanidade partilhando as virtudes de Deus em um mundo ideal independentemente do conceito de divindade que o homem pode ter. No entanto, seu 'Songs Of Experience' equilibra os ideais do pluralismo com a imagem de Deus nos seres humanos manchada pelo pecado.

To Mercy, Pity, Peace, and Love
All pray in their distress;
And to these virtues of delight
Return their thankfulness.

For Mercy, Pity, Peace, and Love
Is God, our father dear,
And Mercy, Pity, Peace, and Love
Is Man, his child and care.

For Mercy has a human heart,
Pity a human face,
And Love, the human form divine,
And Peace, the human dress.

Then every man, of every clime,
That prays in his distress,
Prays to the human form divine,
Love, Mercy, Pity, Peace.

And all must love the human form,
In heathen, Turk, or Jew;
Where Mercy, Love, and Pity dwell
There God is dwelling too.

terça-feira, 24 de novembro de 2015

HBO divulga o novo vídeo promocional para a nova transmissão de 'U2: iNNOCENCE + eXPERIENCE Live In Paris'


O U2 irá retornar à Paris no início de dezembro para realizar os dois concertos adiados em novembro devido aos ataques terroristas. E como originalmente planejado, o concerto 'U2: iNNOCENCE + eXPERIENCE Live In Paris' será transmitido ao vivo na HBO. A gravação será do dia 7 de Dezembro, e será transmitido no mesmo dia, um pouco mais tarde (o show do dia 6 será gravado e servirá como backup).

A HBO divulgou o novo vídeo promocional para a nova transmissão:

A chuva de confetes sobre o público retorna no segundo show do U2 em Dublin pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE


O U2 fez hoje o segundo de quatro shows em sua cidade natal, Dublin. A apresentação pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE aconteceu na 3Arena, e como o local é pequeno, o palco foi reconfigurado para estes shows poderem acontecer.


Se acreditava que na primeira noite, faltou espaço para as máquinas de confetes, e assim, não houve a chuva de páginas caindo do teto no final da canção "Until The End Of The World".
Agora, ao que parece, algum problema técnico ocasionou isto, pois no show de hoje a chuva de confetes aconteceu, e assim como em Belfast, uma nova página caiu sobre o público, com informações da organização Justice For The Forgotten.

No telão em "The Fly" no intervalo, uma nova frase, que não havia sido utilizada em nenhum outro show:

O setlist impresso da banda trouxe "I Still Haven't Found What I'm Looking For" como última canção do show, mas eles tocaram "Bad" e "40", duas que não estavam impressas.

Bono em vídeo da campanha 'Buy Vision, Give Sight', contra a cegueira e problemas de visão


Em julho, Bono e a marca de óculos Revo anunciaram uma parceria para ajudar a prevenir problemas de visão e cegueira em mais de 5 milhões de pessoas até 2020. A iniciativa, apelidada 'Buy Vision, Give Sight, irá conduzir US $ 10 milhões na luta para melhorar o acesso à exames oftalmológicos, óculos de prescrição e cuidados de saúde do olho nas comunidades de pouco recurso, ao redor do mundo.
Durante a turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE do U2, Bono vem utilizando óculos de sol Revo.
Além disso, ele desenvolveu uma coleção de óculos de sol da marca composta de 5 estilos, equipadas com tecnologia LMSTM da Revo. A coleção está disponível no site Revo.com, lojas Sunglass Hut e outras especializadas ao redor do mundo. Como com todos os óculos de sol Revo, 10 dólares de cada par da coleção de Bono da Revo será doado para a iniciativa 'Buy Vision, Give Sight'.
A coleção se chama Vision Over Visibility.

Vítimas feridas e parentes dos falecidos nos atentados à bomba na Irlanda em 1974, estiveram presentes no show do U2 em Dublin pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE


Do site Irish Times:

Homens e mulheres que ficaram feridos nos atentados em Dublin e Monaghan em 1974 – bem como as famílias daqueles que perderam suas vidas na tragédia – falaram de sua esperança de que o U2 pode ajudar na sua busca por justiça.
A banda iniciou uma série de concertos em Dublin ontem, apresentando a música "Raised By Wolves", que destaca a perda de vidas nessa atrocidade sem solução até hoje.
A canção traz fotos das vítimas dos atentados e o som no palco, das explosões das bombas.
A banda convidou para o show na 3Arena, vítimas que ficaram feridas e parentes dos 34 falecidos. Um grupo de cerca de 30 pessoas foi juntado pelo Justice For The Forgotten, e estiveram presentes ontem à noite, e mais pessoas serão convidadas da banda novamente esta noite.
Theresa Ryan, que perdeu sua mãe Maureen Shields (42) em uma explosão de um dos carros bomba, em Dublin, na Talbot Street, morava na mesma rua que Larry Mullen quando ele estava crescendo – Avenida Rosemount em Artane.
"Gostaríamos de ter visto eles crescendo. Ele sempre estava tocando bateria em sua garagem", ela se lembrou.
"Não sei se isso vai mudar alguma coisa. Mas para nós, queremos conseguir dar um fim nisso, que obviamente ainda não tivemos; alguém para confessar e dizer 'nós somos responsáveis'. Pessoas podem perguntar por que precisamos saber sobre isto agora, mas há 40 anos....., todas aquelas pessoas foram mortas sem motivo."
A mãe de Theresa, havia dirigido até a Talbot Street para surpreender o marido dela, Leo, que trabalhava numa loja de roupas, Guiney. Ela planejava lhe dar uma carona para a casa da família em Artane. Ela foi morta na explosão do lado de fora da loja.
A família não sabia que sua mãe estava no local. E enquanto seu pai estava dentro da Guiney e saiu ileso da explosão, pelas primeiras horas da manhã seguinte, quando não se sabia nada sobre Senhora Shields, eles começaram a temer o pior.
"Mamãe não voltou", disse Theresa Ryan. "Meu irmão Aidan tinha 19 anos na época, quatro anos mais velho que eu. Quando ele voltou para casa naquela noite... ele teve que ir para os hospitais, e quando isso não deu resultado, foi para a funerária. Ele nunca fala sobre isso. Meu pai morreu meses depois. Ele nunca superou isso."
Theresa Ryan foi para a faculdade em Limerick, depois que o pai dela morreu, enquanto seu irmão permaneceu na casa de família em Artane. Sua irmã de 11 anos de idade foi morar com uma tia e um tio em Tipperary.
"Você não percebe isso no momento, eu acho, mas isso significava que estávamos todos separados."

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Com o palco reconfigurado, U2 realiza primeiro show em Dublin pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE


O U2 voltou para casa, e fez hoje o primeiro de quatro shows em sua cidade natal, Dublin. A apresentação pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE aconteceu na 3Arena, e como o local é pequeno, o palco foi reconfigurado para estes shows poderem acontecer. O palco normal jamais caberia em Dublin.
A 3Arena foi construída no local do antigo Point Depot, onde o U2 tocou na turnê Lovetown em 1989. No show de hoje, Adam estava utilizando uma camiseta com a data de um destes shows: 31 de Dezembro de 1989.
O palco "e" foi colocado bem no meio da passarela. Normalmente, ele fica na extremidade da passarela, e fora do telão quando este desce do teto.
Assim, no show de hoje, a passarela (bem menor que a que vinha sendo utilizada na turnê), continuou correndo a extensão da Arena, e pela primeira vez quando o telão descia do teto, ele cobria o "e" totalmente.
O telão pegou a extensão da Arena de ponta à ponta, praticamente. Quem ficou nos assentos na parte de cima, estava à alguns palmos do telão, praticamente.




O playlist de canções tocadas na Arena antes do início do show, teve mudanças.
Antes de "Iris (Hold Me Close)", Bono disse: "Temos viajado o mundo nos últimos 9 meses, tentando explicar o que é o lado norte de Dublin, mas nós não teremos que fazer isso hoje à noite!"
Familiares das vítimas dos atendados à bomba em Dublin e Monaghan em 1974, estiveram presentes no show. Na performance de "Raised By Wolves", que lida com isso em sua letra, muitos deles foram às lágrimas.
Willie Williams disse para a Hot Press que a nova configuração do palco iria impactar em 3 canções do set da banda.
A duas primeiras alterações foram em "Until The End Of The World". Devido à falta de espaço na passarela, Bono fez sua parte "teatral" na ponta do palco principal I, enquanto Edge estava dentro do telão.
Provavelmente, faltou espaço também para as máquinas de confetes, e assim, não houve a chuva de páginas caindo do teto no final da canção.
Vale lembrar: nos shows em Belfast, uma nova página caiu sobre o público:



A terceira mudança aconteceu em "The Fly" / "Invisible". Devido à falta de espaço dos lados do telão, as cortinas laterais desceram no palco principal I desta vez.

Em "Even Better Than The Real Thing", quando a banda deixa o telão, eles tiveram também que adaptar para chegar até o palco "e" para finalizar a performance. Eles utilizaram um espaço lateral, uma passarela entre o telão e o público, e podiam ser tocados pelos fãs. Eles passaram em dupla, dois de cada lado.
As escadas de acesso ao palco podem ser vista na foto abaixo, dos dois lados do "e":

A banda adicionou novas imagens, de Paris, na montagem exibida no telão durante "City Of Blinding Lights".

O vídeo da performance:


Ao término do show, a canção tocada para o público deixar a Arena foi "The Boys Are Back In Town" do Thin Lizzy.

U2 remarca os shows em Paris e anuncia a nova data da transmissão de 'U2: iNNOCENCE + eXPERIENCE Live In Paris'


Do U2.COM

A banda irá retornar à Paris no início de dezembro para realizar os dois concertos adiados em novembro devido aos ataques terroristas.
As novas datas – 6 e 7 de Dezembro no Accorhotels Arena em Bercy - foram confirmadas pela Live Nation hoje.

"Muito do que foi tirado de Paris na trágica noite de 13 de novembro é insubstituível", disse Bono, falando de Dublin antes do show de abertura desta noite, dos quatros shows em sua cidade natal. "Por uma noite, os assassinos tiraram vidas, tiraram música, tiraram paz de espírito - mas eles não tiraram o espírito daquela cidade. É um espírito que nossa banda conhece bem e vamos tentar promover este espírito nos shows remarcados para dias 6 e 7 de dezembro. Vamos fazer nosso melhor para Paris."

Arthur Fogel, promotor dos shows do U2 e produtor da turnê, disse: "A banda quis remarcar o mais rápido possível, para que eles pudessem honrar o compromisso com o seu público."

Os ingressos que valiam para o show de 14 de Novembro, valem agora para o show de 6 de Dezembro. Os ingressos que valiam para o show de 15 de Novembro, valem agora para o show de 7 de Dezembro.
Fãs que não puderem ou não quiserem comparecer, terão os valores dos ingressos reembolsados.

E como originalmente planejado, o concerto 'U2: iNNOCENCE + eXPERIENCE Live In Paris' será transmitido ao vivo na HBO. A gravação será do dia 7 de Dezembro, e será transmitido no mesmo dia, um pouco mais tarde  (o show do dia 6 será gravado e servirá como backup).

Da Inocência à Experiência: 37 anos de shows do U2 em Dublin


A volta para casa! Hoje, o U2 realiza o primeiro de quatro shows em Dublin pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE. E uma matéria do Irish Times faz um pequeno review de shows da banda em Dublin nos últimos 37 anos, desde 1978. A visão é de Tony Clayton-Lea:

09 de Setembro de 1978 - Top Hat Ballroom, Dun Laoghaire, Co Dublin
O U2 abre o show para o The Stranglers e a recepção é muito fria (com cuspes na direção da banda) de uma platéia de partidários do punk rock. Bono tinha um pouco de medo do confronto.

20 de Dezembro de 1978 - Stardust Ballroom, Artane, Dublin
O U2 abre para o The Greedy Bastards, um supergrupo com membros do Thin Lizzy e Sex Pistols. Foi um show quente. O U2 era abismal.

27 de Julho de 1980 - Leixlip Castle, Co Kildare
O U2 em um show ao ar livre junto com The Police, Moondogs, John Otway, Q-Tips (com um muito jovem Paul Young) e Squeeze. O U2 começou a fazer sentido – canções como "11 O Clock Tick Tock" e seu novo single "A Day Without Me" (que é tocada duas vezes), são ótimas. Bono sobe as pilhas de alto-falantes. E assim teve início.

22 de Dezembro de 1980 - The TV Club, Harcourt Street, Dublin
O U2 volta para casa com o relativo sucesso de seus shows de estréia nos EUA, e a aclamação que a crítica concedeu ao álbum de estréia, 'Boy', que foi lançado em outubro. Outro show quente na cidade, a banda é excepcional. Não há mais aquela arrogância em Bono. O som do baixo de Adam Clayton está melhorando.

16 de Agosto de 1981 - Castelo de Slane, Co Meath
Em um concerto ao ar livre, a banda abre para o Thin Lizzy. Eles mostram algumas faixas do próximo álbum, 'October' (incluindo "Gloria", "Fire" e a faixa-título), mas são canções como "I Will Follow" e "Out of Control" que causam boa impressão. O tamanho do local destaca certas deficiências. Os discursos de Bono não ajudam.

18 de Julho de 1982 - Punchestown Racecourse, Co. Kildare
Um show de arrecadação de fundos da Hot Press. A atração principal é Rory Gallagher (outros incluem Paul Brady, Simple Minds, De Dannan e Big Self). U2 estão constantemente fazendo seu caminho num contexto ao vivo. Bono está tornando-se cada vez mais seguro de si. As canções estão realmente crescendo. "Gloria", "A Day Without Me", "I Will Follow", "Out Of Control", "11 O Clock Tick Tock" soam como clássicos.

29 de Junho de 1985 - Croke Park, Dublin
No espaço de dois anos, foram lançados os álbuns 'War' e 'The Unforgettable Fire'. Singles como "New Years Day", "Two Hearts Beat As One" e "Pride (In The Name Of Love)" são sucessos em muitos territórios, e até mesmo faixas como "40" e "Bad" são bem conhecidas. "The Jacks estão de volta", diz Bono. O U2 é a atração principal na frente de 57.000 pessoas. 57.000 pessoas vão à loucura. A banda toca "My Hometown" de Bruce Springsteen no bis.

27/28 de Junho de 1987 - Croke Park, Dublin
Vários meses depois do lançamento do álbum 'The Joshua Tree', a banda mais badalada da música rock vem para a cidade. Bono e suas besteiras, Larry não envelheceu um dia, Edge está ficando careca e o sério Adam é o baixista mais sortudo do mundo. "Where The Streets Have No Name". "Running To Stand Still". "With Or Without You".

30 de Dezembro de 1989 - The Point, Dublin
Final de década com o em grande parte decepcionante álbum 'Rattle And Hum' e Bono jurando que U2 "tem que ir embora e sonhar tudo novamente", este é o primeiro show do U2 indoor desde 1982. É uma excelente performance. Quem na Terra saberia o que o U2 iria fazer em seguida?

14 de Agosto de 1993: Roundhay Park, Leeds, Reino Unido - 27 de Agosto de 1993: RDS, Dublin
Quando você pensava que o U2 não poderia (ou não queria) surpreender mais, eles surgem com dois de seus melhores álbuns e uma mudança no visual de shows de rock em estádios. Sátira, slogans bombásticos, o personagem Macphisto. Um espetáculo surpreendente, inteligente, com boas canções para apoiá-lo.

30 e 31 de Agosto de 1997 - Lansdowne Road, Dublin
Nem mesmo o elaborado show (e cheio de excessos) conseguiu esconder a fraqueza do álbum 'POP' e o desempenho superficial.

25 de Agosto de 2001 - 1° de Setembro de 2001 - Castelo de Slane, Co Meath
De volta ao básico? Mais ou menos. A extravagância é substituída pela simplicidade (relativa). Cetim é substituído por couro. "Estamos de volta, para repetir o trabalho de melhor banda do mundo", diz Bono (ainda em alta depois de todos esses anos). Dito isto, dois shows da banda provam que estão à altura da tarefa. Emocionante, emotivo e absolutamente excepcional.

24 de Junho de 2005 - Croke Park, Dublin
O show da turnê Vertigo é despojado da mesma forma e, comparativamente, íntimo. Crucialmente a banda revisita seu passado como canções do álbum de estreia, 'Boy'. Um show de estádio sutilmente projetado, com algumas destruidoras novas canções ("Vertigo", "City Of Blinding Lights") adicionam a textura a uma unidade musical claramente revigorada.

24 de Julho de 2009 - Croke Park, Dublin
Apoiando o álbum mais fraco de sua carreira ('No Line On The Horizon'), a configuração do inovador palco para essa turnê 360º acomoda uma enorme estrutura de quatro patas, apelidada de "Garra". O show tem um efeito estranhamente profundo. Muito estranho, mas surpreendente, no entanto.

domingo, 22 de novembro de 2015

Bono não se coloca na lista dos piores tocadores de gaita


Bono, além de vocal, ele costuma tocar guitarra, violão e gaita nos shows do U2. Na turnê Elevation em 2001 e na atual turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE, ele toca teclados em "Sweetest Thing".
No livro U2 BY U2, Adam Clayton comentou sobre a canção "Trip Through Your Wires" do disco 'The Joshua Tree' de 1987, e disse que "Bono tocando gaita é muito expressivo, com um som indecente e agressivo".
Adam revelou: "Essa gaita surgiu quando nós estávamos tentando fazer um cover de "Heart of God" do Neil Young nos nossos tempos da Mount Temple".
Larry Mullen foi outro que falou sobre Bono e a gaita: "O Bono sempre aparecia com a gaita. Desde o início Bono usava a gaita para ver se a gente conseguia imaginar alguma segunda voz ou novas melodias, qualquer coisa pra fazer a música melhor. Ele não é muito ruim tocando gaita."
E finalmente, a declaração do próprio Bono: "Eu nunca havia praticado gaita na minha vida, nunca. As únicas vezes em que toquei gaita foram quando estávamos gravando ou ao vivo, no palco. Eu até gosto de tocar – não sou muito bom nisso, mas, a meu ver, não estou na lista dos que tocam gaita de maneira ruim. "Trip Through Your Wires" foi outra demonstração de como é fácil compor uma canção... Ou não, mas nesse caso pode ser sim. Eu a escrevi em poucos minutos. Tinha uma sensação alegre muito agradável na qual pensei que pudesse equilibrar alguns outros aspectos da música. Fora inspirada em uma série de conversas telefônicas que eu tive com alguém que se encaixou na situação muito bem, que era fascinante a seu próprio modo, porém, ela estava fingindo ser outra pessoa."

sábado, 21 de novembro de 2015

Bono em seus ouvidos: "Even Better Than The Real Thing", ao vivo na ZOOTV em Sydney, 1993


O músico Márcio Fernando (da página U2 Songs do Facebook), é colaborador e seguidor aqui do blog!

No áudio de hoje, ele disponibiliza o vocal isolado de Bono em "Even Better Than The Real Thing", do show do U2 em Sydney em 1993, na turnê ZOOTV, que foi lançado oficialmente em video.


Erro no tracklisting em álbum da coleção 'U2 The Kiosk Collection'


Desde 4 de Outubro na Espanha, o jornal El País está encartando em suas edições, toda a discografia do U2 em CD (14 álbuns) e uma seleção com os melhores DVD'S da banda (4 dvd's), pela primeira vez em formato Digipack. A coleção é chamada de 'U2 The Kiosk Collection', e é original da Universal Music.
O twitter do site U2 Valencia disponibilizou uma foto da contracapa de 'All That You Can't Leave Behind' desta coleção, trazendo um erro no tracklisting.
Na prensagem, a canção "Stuck In A Moment You Can't Get Our Of" foi grafada como "Stuck In A Moment Wich You Can't Get Our Of".

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

O PAD de bateria eletrônica que Larry Mullen utiliza em "Raised By Wolves" na turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE



Apareceu na internet dias atrás, a cópia de segurança da HBO montada para 'U2: iNNOCENCE + eXPERIENCE Live In Paris', trazendo a apresentação do dia 11 de Novembro, gravada na AccorHotels Arena.
Assim, o atento fã do U2 e colaborador Márcio Fernando da U2 Songs, conseguiu descobrir algo muito curioso, e o que ajuda neste detalhe é a gravação Pro Shot do show, a primeira nestes 6 meses de turnê.

Pela primeira vez em uma turnê do U2, Larry Mullen utiliza um PAD de bateria eletrônica em seu kit.


Márcio explica:

"Um PAD é visto em apenas uma performance do show: "Raised By Wolves".



Com 1 minuto e 9 segundos da performance, se ouve o som do PAD, e com 1 minuto e 24 segundos, dá pra ver o Larry tocando o PAD.
PAD é uma peça eletrônica, que vem nas baterias eletrônicas, e tem um módulo de efeitos. Você liga o PAD neste módulo e escolhe os efeitos. Som de pratos, de explosão, de guitarra, piano. Qualquer som dá para ser colocado no PAD.
Após a performance da canção, dá pra ver que o PAD foi retirado.






Se ouve o mesmo som na versão de estúdio de "Raised By Wolves". Com 1 minuto e 7 segundos, e depois duplamente com 1 minutos e 24 segundos."

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...