"Song For Someone" 360 Version

Anúncios

sábado, 31 de outubro de 2015

Bono canta trecho de "Hold Me Close" em show em Londres pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE


Aconteceu ontem o quarto de seis shows do U2 na O2 Arena em Londres, Inglaterra, pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE.
A banda tocou "All I Want Is You" pela primeira vez nesta perna européia.
Não houve transmissão via Meerkat novamente. As imagens foram mostradas apenas no telão dentro da arena.
O que merece destaque no show é a performance de "Iris (Hold Me Close)", em que Bono incluiu um trecho da canção "Hold Me Close", de David Essex.



Bono usou novamente o snippet em "One".



Bono revelou em entrevista após o lançamento de 'Songs Of Innocence': ""Iris (Hold Me Close)" faz ligação a uma canção que eu ouvia quando eu tinha 14 anos, "Hold Me Close" do David Essex, que foi número 1 nas paradas. Adoro essa canção mas não a teria levado para a cozinha do Larry para o nosso primeiro ensaio."
Além do título, o U2 também utilizou no refrão a parte da letra: "Hold me close, don't let me go".

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

E se o U2 precisar dos serviços do aposentado Steve Averill para o seu próximo disco?


Steve Averill é o designer das capas dos discos do U2, e o responsável também pelo batismo do nome U2. Foi ele quem sugeriu o nome para Adam Clayton, que então repassou para os outros integrantes. Na época ele era mais conhecido como "Steve Rapid" dos 'Radiators From Space'.
Steve foi o fundador da AMP Visual (antiga Four5One Creative), que cuida das capas de singles e discos do U2 desde o início da banda, ainda na década de 70. O único álbum que Steve e sua equipe não trabalharam foi 'Rattle And Hum', que ficou aos cuidados da Paramount Pictures.
Recentemente, o blog da AMP Visual deu adeus à Steve, pois ele anunciou sua aposentadoria.
Assim, o site @U2 (www.atu2.com) entrou em contato com Steve, para saber se ele deixará mesmo de trabalhar com o U2. Steve disse: "A aposentadoria é um estado de espírito em muitas maneiras. Espero continuar a trabalhar em projetos que envolvem à mim e ao qual eu sinto que eu posso adicionar algo como diretor de arte, designer ou consultor. Nós desfrutamos desta relação de trabalho e vi a banda passar de seu primeiro show como U2, para onde eles estão agora. Acho que houve um forte fluxo criativo de idéias e informações que produziram bons resultados. Eu não vejo nenhuma razão da banda não continuar a trabalhar com Shaughn [McGrath] e a AMP. Shaughn assumiu a liderança dos projetos recentes relacionados ao U2 e continuará a fazer um bom trabalho com eles, tenho essa expectativa."
Steve ainda desconhece qual direção de design a banda irá tomar para o próximo disco, 'Songs Of Experience'. E se a banda solicitar sua orientação ou seu trabalho, mesmo aposentado?
"Estou por aí, se precisarem".

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Patti Smith toca sua "People Have The Power" com o U2 em show em Londres pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE


Aconteceu hoje o terceiro de seis shows do U2 na O2 Arena em Londres, Inglaterra, pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE. Uma velha conhecida da banda subiu ao palco para a última canção da noite!


Na passagem de som, a banda ensaiou "New Year's Day", já que só tocaram ela uma vez na turnê, e ainda assim com um pouco de dificuldades no começo. Ela entrou no setlist pela segunda vez nesta turnê.


Noel Gallagher estava na casa novamente esta noite. Ele até o momento, acompanhou todas as apresentações do U2 na O2 Arena.
Bono lembrou ao público de Londres, que muitas das canções de 'Songs Of Innocence' foram escritas e gravadas na cidade, se referindo ao período em que o U2 utilizou o The Church Studios.
Bono também relembrou a primeira vez que o U2 se apresentou no programa Top Of The Pops em Londres, em 1981. Ele disse que não se lembrava da canção, que acabou saindo da parada na semana seguinte. A canção foi "Fire".
Em "Elevation", uma garota filmou em cima do palco a performance, que foi exibida no telão dentro da arena. Mas não houve transmissão no aplicativo Meerkat.
A penúltima canção tocada hoje foi "Bad", e Bono disse: "O garoto no coração desta canção, é o mesmo garoto de "Raised By Wolves"". Bono se refere à Andy Rowen (irmão de Guggi). Os acontecimentos presenciados por ele em "Raised By Wolves", o levaram à sua condição contada em "Bad".
Uma cópia do setlist impresso vazou no meio da apresentação, e apareceu como última canção do show, a música de protesto que o U2 utiliza no sistema de som para entrar no palco na turnê. Os fãs logo mataram a charada.
E assim no final do show, Patti Smith subiu ao palco cantando um trecho de "Gloria" de Van Morrison, no final de "Bad". E então, juntamente com a banda, executou uma performance ao vivo inédita de "People Have The Power", mais rock.
Bono fez backing vocais e parecia possuído pela energia da canção em certos momentos! Vale a pena prestar atenção!
Bono e Patti estavam vestidos com roupas bem parecidas, inclusive o crucifixo no pescoço!
Bono, durante a turnê Vertigo em 2005, inseriu um trecho da canção em performances de "Bad" e "Beautiful Day", mas jamais ela havia sido tocada pelo U2 e na íntegra. Patti já havia estado no palco com o U2 em outras ocasiões.
Bono introduziu: "Agora, para nos levar para casa, assim como ela nos trouxe até aqui, vamos ver se podemos fazer algo muito especial."


Outra mudança foi a canção utilizada no sistema de som para o público deixar a arena. Eles escolheram "Waterloo Sunset" do The Kinks.

Noel Gallagher diz que realizou dois sonhos ao subir no palco para cantar com o U2


No segundo de seis shows do U2 na O2 Arena em Londres, Inglaterra, pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE, um convidado super especial subiu a palco para tocar com a banda!

Bono disse: "Eu gostaria de trazer aqui um dos meus heróis, um dos heróis da banda, para nos ajudar com esta canção. Dêem as boas vindas ao próprio high flying bird, Noel Gallagher!"
Noel Gallagher subiu ao palco, tocou violão e fez vocais na última canção da noite, "I Still Haven't Found What I'm Looking For".
A performance contou ainda com um cover parcial de "All You Need Is Love" dos Beatles.

A NME diz que falando ao Audioboom, Noel declarou: "Foi um sonho que se tornou realidade, ser convidado para tocar no palco com eles, e então outro sonho realizado foi ser convidado para cantar aquela música. Eles são meus amigos. Sou amigo de Bono há cerca de 20 anos. Foi um grande momento. Eu estava pronto para entrar e eles estavam me apresentando, e eu estava pensando 'isso realmente vai acontecer agora, isso é incrível'. Eles são uma das minhas bandas favoritas de sempre, e essa é uma das melhores músicas já escritas. Foi uma explosão, uma honra."

Noel Gallagher acrescentou: "Eu achava que minha cozinha, meu emprego era muito bom, até eu estar com o U2 na outra noite, que honestamente foi outra coisa."

Aviso: o U2 não é conhecido por fugir da controvérsia


Ontem, o Belfast Telegraph trouxe uma matéria onde um político da Irlanda acusa o U2 de insensibilidade para com as vítimas das atrocidades republicanas, devido à montagem da performance de "Raised By Wolves" na nova turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE.
A música nos shows, é precedida por sons de explosões que reverberam em torno das arenas.
Político e ex prefeito de Belfast, Jim Rodgers na entrevista disse que a performance da canção nos shows que acontecerão em Belfast em novembro, pode desencadear um motim no público, e vem pedindo na imprensa que o U2 reveja a decisão de tocar a canção com esta montagem nestes shows em Belfast.

Hoje, em nova matéria, o Belfast Telegraph diz: "Poderia o grito do U2 por justiça para as vítimas da carnificina sangrenta da Irlanda - em sua maior parte na cidade natal da banda - realmente desencadear um motim em Belfast como Jim Rodgers sugere? Eu duvido."

Talvez a canção controversa, seu visual e seu áudio podem até ser retirados para os shows de Belfast, mas o U2 não é conhecido por fugir da controvérsia.
Quando eles tocaram no King's Hall em Belfast em junho de 1987, havia previsões de que seria um problema infernal se eles incluíssem "Sunday Bloody Sunday" no set, que é sobre o dia mais sombrio de Derry. Três anos antes, no Maysfield Leisure Centre, Bono tinha dito que ele nunca iria cantar a música novamente se o público não gostasse, mas a resposta foi positiva e a banda continuou a tocá-la em outros shows, com Bono abrindo com as palavras "Esta não é uma canção de rebeldia".
No entanto, em 1987 a jogada certa seria o U2 não tocar a canção, no meio das tensões que prevaleciam em Belfast naquele momento.
Bono foi entrevistado no Aeroporto Internacional de Belfast, poucas horas antes daquele concerto, e ele não deu pistas sobre o setlist. O único pensamento dele, era se a banda poderia estar em sintonia ou não.
Na hora do show, a canção foi a 6° tocada na noite, e não houve nenhum descontentamento dos 6.000 fãs presentes.
Ironicamente, apenas 5 meses depois do concerto em Belfast, o IRA ganhou o repúdio de um Bono raivoso, pelo atentado que matou 11 pessoas em Enniskillen.
O U2 estava tocando em Denver, Colorado, mais tarde naquele mesmo dia, e durante "Sunday Bloody Sunday", Bono condenou a atrocidade, gritando "Foda-se a Revolução" em um discurso no meio da música. Também denunciou o republicanismo "poltrona" de muitos irlandeses-americanos e disse que a maioria das pessoas na Irlanda não apoiavam o IRA.
"Onde está a glória do bombardeio em bombardear um desfile do Dia da Lembrança de pensionistas idosos, suas medalhas retiradas da gaveta e polidas para o dia. Onde está a glória nisso? Para deixá-los morrer ou deixá-los aleijados pelo resto da vida, ou mortos sob os escombros da Revolução que a maioria das pessoas no meu país não quer. Foda-se a Revolução."
Bono dificilmente poderia ter deixado mais claros seus sentimentos e recuou suas palavras com ações quando o U2 fez um show para uma platéia de convidados com jovens eleitores no Waterfront Hall, às vésperas do referendo sobre o acordo de paz Good Friday em maio de 1998.
Fazia alguns meses que uma bomba em Omagh matou 29 pessoas e Bono disse em um tributo televisionado para as vítimas: "O único grão de esperança que você possivelmente pode recolher a partir deste terror, é que isto tem de ser o fim de tudo."
Bono mais tarde escreveu uma canção chamada "Peace On Earth" contendo os nomes de algumas das vítimas de Omagh, incluindo Ann McCombe, cujo marido Stanley disse que estava honrado que ela tinha sido mencionada e acrescentou que milhões de pessoas em todo o mundo compreenderam a mensagem.

As revelações de Adam Clayton e Bono no The Chris Moyles Show


Ontem, Bono e Adam Clayton foram entrevistados no The Chris Moyles Show, na Radio X.
Perguntado sobre suas grandes performances no palco, Bono revelou: "O que é realmente grandioso é estar no palco fazendo aquele barulho todo que só uma banda de rock n roll pode fazer. E para a Radio X e a música que tocam, é uma grande coisa ouvir artistas como Jimi Hendrix. Não estou orientado à nostalgia, mas eu sou orientado para aquele som, aquela raiva, e isso é rock n roll. E isso está em nosso show."
Bono ainda disse: "É uma coisa engraçada, pois nós somos mais punk rock agora, do que no início da banda. Quando começamos, naqueles primeiros dias do punk, alguém gritou em nosso show: 'há mais punk nos The Monkees!"
Sobre 'Songs Of Experience', Bono disse que há entre 10 e 12 canções escritas para o disco.
Uma revelação engraçada e interessante feita por Bono, foi que antes de entrar no palco para os shows da turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE, ele prepara suas cordas vocais gritando, cantando e emitindo sons de.......... cacarejos de galinhas?????
No entanto, ele diz que esse ritual de aquecimento ele realiza em um local privado, pois ele ficaria envergonhado se alguém passasse e o visse fazer isto.
Bono: "Eu faço ruídos de animais, antes de subir ao palco. Já ouvi outros cantores e pessoas que admiro no estúdio de TV, fazendo a mesma coisa. Eu nunca poderia fazer isso, não poderia fazê-lo em público, mas faço agora, faço aqueles sons de cacarejos. Se acontecer de você estar em um banheiro perto do camarim do U2, pode ser eu ali."
Já Adam Clayton disse que aquece sim, mas seu pulso. Mesmo após quase 40 anos na estrada, Adam diz que ainda hoje se sente nervoso em tocar algumas canções no palco, e atualmente ele sente um frio no estômago ao tocar as canções "Cedarwood Road" e "Iris (Hold Me Close)".
Adam: "Há certas músicas que eu tenho um pouco de ansiedade. Para as primeiro 10 anos de banda, "Where The Streets Have No Name" foi uma destas. "Cedarwood Road" é assim no momento, e "Iris (Hold Me Close)". Mais 10 anos e eu provavelmente não vou ter nenhuma ansiedade em torno delas. Realmente sinto náusea no dia de um show, eu acordo e me sinto um pouco estranho."

Dos sites: Xposé.ie - Radio X (UK)

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

U2 é acusado por político da Irlanda, de insensibilidade pela montagem de "Raised By Wolves" na turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE


O Justice For The Forgotten, um projeto da organização não governamental do Pat Finucane Centre, parabenizou tempos atrás o U2 por destacarem em sua nova turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE, a situação das famílias em luto e sobreviventes dos atentados de Dublin e Monaghan.
A canção "Raised By Wolves" lida com o impacto direto e pessoal desse dia, 41 anos atrás, quando três carros bombas explodiram em Dublin e um quarto causou devastação em Monaghan, em 17 de maio de 1974.
As bombas mataram 34 pessoas, incluindo uma mulher grávida e seu bebê.
É a maior perda de vidas em um único dia de conflito e embora reivindicado pela Força Voluntária do Ulster, evidências indicam o envolvimento do exército britânico e da inteligência britânica.

O Belfast Telegraph agora diz que devido ao resultado desta montagem no show, o U2 têm sido acusado de insensibilidade para com as vítimas das atrocidades republicanas, como o bombardeio de Shankill e o massacre de Kingsmills.
A música nos shows, é precedida por sons de explosões que reverberam em torno das arenas.
O político da Irlanda do Norte, Jim Rodgers, do Partido Unionista de Ulster, expressou sua raiva contra a natureza "unilateral" do tributo do U2, que disse que "poderia causar um motim".
"É uma ideia muito ruim e é mais decepcionante, porque eles claramente não pensaram nisso ao fazer isto. Não há uma hierarquia de vítimas. As bombas foram absolutamente horrendas na época e eu os condeno totalmente. As famílias ainda estão de luto, e eles ainda estão sofrendo pela perda de seus entes queridos. E você tem que lembrar que muitas pessoas na Irlanda do Norte perderam pessoas próximas deles nestes mais de 40 anos de violência contínua."
O Sr. Rodgers disse que espera que os membros da banda revejam a composição de seu show para os shows esgotados que acontecerão na Arena SSE em 18 e 19 de novembro.
"Eles devem alterar o set antes de virem para Belfast, porque tenho certeza que muitos de seus fãs, como eu, ficarão absolutamente horrorizados se eles não fizerem isso. Eu também espero que seus assessores possam esclarecer as razões por que eles apenas se referem as bombas de Dublin e Monaghan, e não todas aquelas que tiveram lugar em praticamente todas as partes da Irlanda do Norte. Se eles não levarem isso em consideração, eu espero que não haja uma reação desagradável para eles, porque isso seria absolutamente terrível, mas acredito firmemente que eles estão analisando isto. No pior das hipóteses, pode haver um tumulto se não alterarem o seu material."
Não se sabe se a banda fará alguma alteração no setlist nos shows em Belfast. Um porta-voz da banda, no entanto, disse ao Belfast Telegraph: "o setlist só é definido no dia de um show. Respeito "Raised By Wolves", a mensagem principal da obra é que em todos os lugares se necessita de verdade e reconciliação."

Bono no passado, pronunciou-se contra todas as formas de violência na Irlanda e além dela.
No dia do bombardeio de Enniskillen, em 8 de novembro de 1987, ele se entregou à uma apaixonada condenação no palco à atrocidade, durante um show do U2 em Denver, Colorado, censurando o republicanismo "poltrona" de muitos irlandeses-americanos e acrescentando que a maioria das pessoas na República não apoiavam o IRA.
E, quando o U2 apareceu pela última vez em Belfast, em um especial de 1997 com um concerto no Waterfront Hall apoiando o Good Friday Agreement, Bono trouxe o ex líder sindicalista de Ulster, David Trimble, e o ex- chefe SDLP John Hume para o palco.
Ele também escreveu "Peace On Earth", uma canção que reconhe as vítimas da bomba em Omagh em 15 de agosto de 1998.

Ainda em desenvolvimento, transmissão do documentário sobre os bastidores da turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE do U2 é adiada


A HBO e o U2 haviam anunciado que um documentário sobre a turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE iria ao ar em 7 de novembro, oferecendo acesso aos bastidores, mostrando a equipe da banda e entrevistas com Bono, The Edge, Adam Clayton e Larry Mullen Jr.
Mas a notícia que surge agora, no site @U2, diz que o documentário de 1 hora de duração, provisoriamente intitulado de 'U2: Finding Home', não irá ao ar no dia 7 de novembro, pois ainda se encontra em desenvolvimento.
Um representante da HBO disse ao @U2 via e-mail, que "todos os envolvidos estão muito animados sobre o próximo evento da HBO, com um concerto de 2 horas de duração com o U2 ao vivo em Paris em 14 de novembro. O documentário de 1 hora de duração, inicialmente previsto para ir ao ar no dia 7 de novembro, ainda está em desenvolvimento. U2, HBO e Davis Guggenheim estão ansiosos para revelar mais informações sobre o documentário em um futuro próximo."

Segundo o @U2, quando o anúncio original foi feito pela HBO em julho, as datas da turnê em Belfast e Dublin não tinham sido anunciadas. Assim, talvez a banda queira filmar na íntegra a turnê de 2015 para o documentário ficar completo, com estes concertos especiais na terra natal da banda.

Segundo um operador de câmera do U2, a exibição do show de Paris na HBO no dia 14 de Novembro, será um mix das 3 primeiras noites de concertos.

Por trás do videoclipe em realidade virtual de "Song For Someone" do U2 em parceria com a Apple


Então o U2 tem um novo videoclipe. Ele está sendo apresentado pela Apple Music. Nenhuma dessas coisas contam como "notícia" — oras, é a silhueta de Bono que é utilizada no botão "Artistas" no iTunes por anos. Há uma razão, porém, por que você deve tomar nota deste videoclipe de "Song For Someone": é de realidade virtual.

Criado por Chris Milk e sua empresa de realidade virtual Vrse, a experiência — que fez uma estréia tranquila em um ônibus da marca Apple, do lado de fora do show da banda Londres na O2 Arena neste fim de semana e agora está disponível no app Vrse — une imagens da banda tocando a canção em uma arena vazia em Toronto, com fãs cantando a faixa de 'Songs Of Innocence' em todo o mundo. Mais importante, ele também mostra que a Apple, uma das maiores empresas de tecnologia do mundo e muito focada em criatividade, finalmente está mostrando ao público interessado, que está voltada para a realidade virtual.
"Foi uma experiência incrível trabalhar com o pessoal da Apple neste projeto", diz Milk. "[o cabeça da Apple Music] Jimmy Iovine é, naturalmente, interessado em música e inovação e tem sido um grande defensor deste projeto desde o início — e foi instrumental em torná-lo a vir a ser concretizado."
O projeto de "Song For Someone" é o gigante da tecnologia mostrando interesse em realidade virtual, e que anteriormente não tinha mostrado publicamente.
A parceria da Apple com a Vrse para a experiência do U2 vem sendo trabalhada desde dois meses antes da Apple Music ser lançada. Quando perguntado o que significa o envolvimento da empresa para seus planos para o futuro, no entanto, o chefe do serviço de streaming de conteúdo, Larry Jackson, só diz um "sem comentários". Jackson, porém, revelou que a Apple Music já está trabalhando em uma parceria similar com Vrse para fazer um "filme de ação pós-apocalíptico" de realidade virtual, da banda Muse.
A experiência U2 começa com um logotipo da Apple Music e termina com uma chamada à ação para se ouvir mais faixas da banda no serviço. A experiência U2 é um pequeno passo, mas significa que grandes coisas virão, e elas estão chegando há muito tempo.

The Edge gravou seu segmento com um coral de cantoras em Los Angeles

Há cinco meses, Milk estava escondido em uma garagem atrás de sua casa, trabalhando no vídeo, mas a situação mudou. Ele quebrou o joelho esquiando em Utah, e teve que trabalhar de sua cama, enquanto se recuperava, com seu joelho tendo dezenas de pinos. Ele tinha acabado as notas da banda da próxima fase de edições para o vídeo, e provavelmente já tinha recebido mais e-mails do que qualquer um receberia o dia todo.
Milk agora é conhecido como o CEO da Vrse, empresa de realidade virtual que ele co-fundou com o ex-chefe da equipe Data Arts do Google, Aaron Koblin, mas ele era na verdade um diretor de videoclipes antes de se tornar o futuro da VR.
Quando Milk fala sobre o making- of do vídeo do U2, ele se anima.
Ele mostra um vídeo em realidade virtual, de uma jovem mulher chamada Amanda Dobos. Ela é uma fã incondicional, ela uma vez fez um plano para casar-se com Bono para um projeto de ensino médio e agora que ela está noiva (não de Bono), ela teve de escolher entre a banda e planejamento do casamento.
"Um show do U2 sai por cerca de US$70", ela narra em um voice-over. "Isso não parece muito, mas quando você tem pequenas coisas para resolver para um casamento, como convites ou outras coisas, US$ 70 é realmente muito. Você tem que dar um passo para trás e dizer: 'Eu tenho que aceitar que eu não posso ir vê-los desta vez."
Eventualmente, a experiência em realidade virtual se move para Dobos cantando "Song For Someone" em seu apartamento de Los Angeles... quando Bono entra e empresta a sua voz para este esforço. Ela não sabia que isso ia acontecer, mas consegue aguentar tempo suficiente para terminar a música. O bit termina com palmas e Bono, dizendo que ela era "muito humilde para me ouvir cantar uma das minhas músicas."
Mas essa foi uma das entradas que não fizeram parte do último corte. Aquela cena e outras que não fizeram a experiência final em realidade virtual, fazem parte de uma maratona de filmagem que Milk e a Vrse.works (companhia de produção da empresa) fizeram em 11 países em todo o mundo, da França à Tailândia. Ao todo, havia três equipes diferentes em três diferentes fusos, capturando imagens de pessoas que haviam respondido à chamada da banda para gravar versões da canção e disponibilizá-las on-line, ou quem os produtores tinham encontrado na web.

Uma jovem na Tailândia toca "Song For Someone" em seu violão

Uma mulher cantando em Paris, tem a imagem mesclada com um músico no piano em Bangalore, India

Uma cena de um homem tocando a música no Parque Nacional de Yellowstone, se transforma em outra cena de uma jovem harpista tocando "Song For Someone" em Nova York

"Tivemos uma equipe trabalhando 24 horas por dia em turnos de casting", diz o produtor Ari Palitz. "Era um verdadeiro testamento para os avanços da tecnologia. Nós encontraríamos um artista que gostamos no YouTube e, em seguida, uma vez que éramos capazes de contatá-los e nos certificarmos de que eles estavam disponíveis, apresentávamos tudo para Chris para ele escolher. Se ele escolhesse, nós encaixávamos eles em nosso plano de filmagens, ou mudávamos a nossa agenda e voávamos para onde eles viviam."
A equipe da Vrse foi a um local muito remoto para obter imagens dos músicos em Israel. Fomos no fundo no deserto do Negev para atender um grupo de músicos que vivem em isolamento e dedicam-se totalmente ao seu ofício, tocando apenas instrumentos tradicionais", diz Gabo Arora, um conselheiro sênior das Nações Unidas e cineasta que trabalhou na segunda unidade em "Song For Someone" e também dirigiu o documentário do Ebola da Vrse, acrescentando que a beleza do local foi algo "épico".

Milk tinha que participar de diversas reuniões em um dia, e ainda trabalhar na edição do vídeo do U2.

Adam Clayton toca com mariachis femininas em Hacienda Heights, California.

A cena com os mariachis se transforma em uma cena em Shararut, Israel.

Do site: Wired

Em entrevista na Rádio BBC, Larry Mullen conta qual canção de 'Songs Of Innocence' tem um significado especial para ele


Ontem, foi ao ar na Rádio BBC 2 em Londres, uma entrevista concedida por Bono e Larry Mullen para Simon Mayo.
O Ultraviolet U2 Fan Club Brazil, através de sua página no Facebook, e também o @U2, ofereceram um resumo da entrevista dos dois integrantes do U2.

Bono e Larry brincaram sobre o lançamento do próximo disco do U2, 'Songs Of Experience'. Disseram que se for preciso, eles vão entregá-lo em mãos para todo mundo. E se as pessoas não quiserem (como aconteceu com 'Songs Of Innocence'), eles irão cortar a eletricidade das casas!
Larry contou a história de ver de cima do palco, os fãs mais novos da banda cantando as letras de todas as faixas novas, mas não sabem as letras das canções antigas. O baterista revelou também que sua parte favorita da turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE, é o combo "Iris (Hold Me Close)" / "Cedarwood Road".
Bono, assim como já havia dito no segundo show na O2 Arena em Londres, mais uma vez comparou o público daquele show, aos brasileiros, devido à tanta animação!
Bono revelou que o momento na iNNOCENCE + eXPERIENCE de trazer os fãs para o palco, gera um momento de tensão para a banda, devido ao medo de algo sair errado, mas saindo tudo bem, é um momento mágico.
Larry diz que também acha um risco o que a banda vem fazendo, mas mesmo assim ainda acha que é um grande momento dos shows.
Para finalizar a entrevista, Larry escolhe a canção "Every Breaking Wave" para tocar, dizendo que ela realmente ressoa, e que tem um significado especial para ele (para Bono também, já que ele sempre diz nos shows da turnê antes da performance da música, que ele tem sorte de seu primeiro amor ser também o seu último amor).

Bono disse em outra entrevista, que esta turnê é a mais íntima, e em alguns momentos do show, o público está realmente muito próximo à eles, o que é uma coisa muito punk rock.

terça-feira, 27 de outubro de 2015

A "versão limpa" da canção "Bad" ao vivo, que evitou problemas com direitos autorais


A canção "Bad" do U2, teve origem à partir de um riff improvisado na guitarra durante uma jam session no Slane Castle nas gravações do disco 'The Unforgettable Fire'. A faixa básica foi concluída em apenas três takes.
The Edge diz que "quando Larry Mullen deixa as escovas e pega as baquetas, ele cria uma pausa que tem um efeito incrivelmente dramático."
O produtor Brian Eno adicionou os arpejos do seqüenciador que acompanham a música.
"Bad" ao vivo talvez seja a canção em que Bono mais utilizou trechos de outras canções. Mais de 50 canções de outros artistas e bandas, e até mesmo do U2, foram cantadas na letra de "Bad" nos palcos nestes 31 anos desde o lançamento da faixa. Elas variam desde breve citações em uma única linha, até versos inteiros.
Bono costuma inserir as canções logo após a linha "I'm not sleeping", e já chegou a utilizar 6 trechos de diferentes canções em uma única performance de "Bad".
Inacreditavelmente, há uma versão de "Bad" registrada ao vivo, que não contém nenhum trecho de outra canção!
"Bad" foi incluída como a primeira faixa do EP de 1985 'Wide Awake In America', sendo esta uma versão ao vivo gravada na Arena NEC de Birmingham em 12 de novembro de 1984 durante a passagem de som. Esta versão inclui bases pré-gravadas, e foi inserido depois o áudio do público ao vivo para parecer retirada de um show normal.
Não há outros trechos de músicas nesta versão por razões de direitos autorais, obviamente, já que a banda em 1983 na turnê 'War' sofreu com isso no lançamento de 'Under A Blood Red Sky', por causa do trecho de "Send In The Clowns" em "The Electric Co."



Referência ao U2 em cena do filme 'Treze Homens E Um Novo Segredo'


'Treze Homens E Um Novo Segredo', de 2007, é o terceiro filme da trilogia de Steven Soderbergh.
Reuben Tischkoff (Elliott Gould), o homem que bancou financeiramente o assalto triplo aos cassinos de Terry Benedict (Andy Garcia), foi traído por Willie Bank (Al Pacino), um inescrupuloso dono de cassinos. Com Reuben no hospital, Danny Ocean (George Clooney), Rusty Ryan (Brad Pitt) e sua trupe mais uma vez se reúnem para iniciar um plano de vingança. O objetivo é derrotar Bank na noite de inauguração de seu mais luxuoso cassino, chamado The Bank, derrotando-o financeiramente e também atingindo sua reputação.

Há uma referência ao U2 em uma cena do filme aos 30 minutos, quando Lionus está lendo uma carta e diz: "Caro Reuben, como a banda diz, dois corações batem em um (two hearts beat as one)."






segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Noel Gallagher no palco com o U2 na segunda noite de shows em Londres pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE


Aconteceu hoje o segundo de seis shows do U2 na O2 Arena em Londres, Inglaterra, pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE. E um convidado super especial subiu a palco para tocar com a banda!

Presente nas duas primeiras noites em Londres, Noel Gallagher subiu ao palco hoje e tocou violão e fez vocais na última canção da noite, "I Still Haven't Found What I'm Looking For". Bono se precipitou ao iniciar o verso da canção, o que fez Larry Mullen parar de tocar para conseguir entrar no ritmo certo. Ele riu, e Noel ficou observando, confuso.
Noel cantou a canção inteira! Uma performance inesquecível!
A performance contou ainda com um cover parcial de "All You Need Is Love" dos Beatles.
Na primeira noite de shows, Bono cantou um trecho de "Live Forever", canção do Oasis, a banda anterior de Noel.


Uma curiosidade: o transporte utilizado por Noel Gallagher para ir e voltar do show foi o metrô!

Fotos: Eve Hewson - S Moda


Novas fotos de Eve Hewson, agora para a S Moda, revista de moda, tendências e famosos. Suplemento feminino semanal que acompanha o El País.




Uma Nova Experiência: U2 e Apple lançam primeiro videoclipe em realidade virtual no 'The Experience Bus'


Ontem aconteceu o primeiro de seis shows do U2 na O2 Arena em Londres, Inglaterra, pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE. O setlist não trouxe nenhuma novidade. Mas fora da arena, algo chamou a atenção dos fãs da banda.
Como explica o site www.vrscout.com, os fãs que chegaram ao local neste domingo, puderam entrar à bordo de um ônibus totalmente diferente daqueles ônibus de turnê utilizados pelas bandas.
Em uma parceria entre o U2, a Apple Music e o criador Chris Milk da Vrse.works, o 'The Experience Bus' é um convite aos fãs para experimentarem o mais recente videoclipe de realidade virtual para a canção "Song For Someone".
Os participantes que se encontravam no ônibus foram recebidos com múltiplas estações de fone de ouvido, onde eles pegavam um Oculus Rift (óculos de realidade aumentada) e fones de ouvido para obterem a experiência completa da realidade virtual.
Ipads e Macbooks configurados exibem o vídeo. As pessoas podem olhar para a direita ou esquerda, para cima ou para baixo, para ir mudando a perspectiva.

Esta foto abaixo, primeiro mostrada no Instagram do U2 meses atrás durante os shows na perna norte americana, na verdade foi um registro das gravações do vídeo da realidade virtual.
Dá pra perceber agora, junto com a lâmpada, as câmeras gravando eles em 360°.

O videoclipe realidade virtual em 360° é uma interpretação visual de "Song For Someone" do U2, onde o espectador começa no palco com o U2 (o palco "e")  e a transição acontece para locais ao redor do mundo para assistirem outros fãs cantarem junto com a banda (que devem ser os vídeos pedidos pelo U2.COM tempos atrás). Além da filmagem do U2 em vários locais, parece que a equipe da Vrse levou equipamentos de câmera 360° para filmarem os outros segmentos do vídeo da música no interior de casas dos fãs do U2.
Tim Neufeld em seu blog diz que "há um harpista, em Nova York, um guitarrista em Yellowstone e Adam se vê no meio de uma banda de Mariachi. Os espectadores são também levados para Israel, onde uma mulher senta-se em um balanço e toca bandolim."



Para muitos, esta pode ter sido sua primeira experiência em realidade virtual e provavelmente justifica uma oportunidade boa de selfie. Enquanto os participantes estavam assistindo ao vídeo da música com fones de ouvido, suas fotos foram tiradas e enviadas para um site do U2, onde elas poderiam então ser baixadas e compartilhadas mais tarde.

Não existe ainda uma confirmação se o 'The Experience Bus' estará em outros lugares ao longo da turnê, mas se você está ansioso para conferir esta experiência em sua casa no seu Google Cardboard, você pode baixar o Vrse app para iOS ou Android agora mesmo! Há também uma versão normal do vídeo, sem a necessidade do Cardboard.
O áudio é Binaural, se você utilizar fones de ouvido.

domingo, 25 de outubro de 2015

'The Experience Bus': o ônibus da Apple personalizado com o U2


Do U2Start:

Apple, para promover o Apple Music, personalizou em Londres um ônibus com o U2, com o nome 'The Experience Bus'. A pintura promove o single de "Song For Someone".

No interior do ônibus, as pessoas podem experimentar o U2 em uma realidade virtual.

Faz parte do acordo do U2 com a Apple, e Bono disse no lançamento de 'Songs Of Innocence', que a parceria iria apresentar novas maneiras de se obter música.

Esse fundo preto é de uma tela, onde um vídeo de aproximadamente 5 minutos fica rolando. No lado de dentro, há a experiência virtual, com um novo vídeo montado de "Song For Someone".
Fotos dos fãs são tiradas ao assistirem o vídeo, e enviadas para um site para serem compartilhadas.
Há um bom tempo atrás, o site U2.COM pediu que os fãs enviassem performances da canção "Songs For Someone", e os vídeos seriam mostrados no site.
Isto nunca aconteceu, e se imaginou que eles abandonaram a ideia, mas o twitter do @U2 informa que os fãs disseram hoje que ao que parece, estes mesmos vídeos estão sendo mostrados no 'The Experience Bus'.

sábado, 24 de outubro de 2015

Vídeo Aula: O funcionamento do setup utilizado por The Edge com a controladora, pedais e racks


O fã do U2, músico e colaborador de longa data, Márcio Fernando, da U2 SONGS, disponibilizou em seu canal no You Tube, um interessante vídeo por um lado mais técnico, mostrando um pouco do funcionamento do setup utilizado por The Edge com a controladora, pedais e racks.
O princípio que The Edge usa é o mesmo. Somente a marca dos equipamentos que diferem.

O provável culpado pela insatisfação de Bono com a versão de estúdio de "Bad"


Bono em entrevistas, sempre se referiu à "Bad" como "uma enorme promessa de uma música". Ele diz que seria uma grande canção, se ele pudesse ter terminado ela. Bono considera ela uma canção inacabada. Ela foi lançada em 'The Unforgettable Fire' em 1984.
Ele diz: "A ideia era sobre um amigo meu que era viciado em heroína e estava muito deprimido. A canção foi composta à partir deste ponto. Infelizmente, nunca modificamos ou terminamos ela, porque consideramos que a gravação foi um momento e deveria ser deixada assim."
O grande culpado por este descontentamento de Bono em relação à esta música, na verdade, pode ser um dos produtores do disco.
Larry Mullen falou no livro U2 BY U2: "A impaciência de Brian Eno era muito fácil de notar. Mas, verdade seja dita, podia ser bastante tenebroso ver o U2 trabalhando."
Adam Clayton completou: "O Brian Eno se aborrecia facilmente. Ele é fantástico se está fazendo alguma coisa, mas, se não tem nada para fazer, perde o interesse. Quando deixamos o Slane Castle e voltamos ao Windmill Lane Studios, para fazer a mixagem, gerou muita tensão entre a equipe de produção e a banda, pois na verdade a gente estava em uma fase em que não conseguíamos terminar nada. "Bad" tinha sido trabalhada com o Brian como uma espécie de improviso e ele não nos deixou gravar novamente ou alterar qualquer coisa que fosse, por isso, a improvisação dela é o que ficou gravado no disco."

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

A história do garoto desaparecido há 29 anos atrás, que tinha um logotipo do U2 em sua bolsa de escola


23 de Outubro de 1986

Durante a hora do almoço, o garoto de 13 anos de idade, Philip Cairns, desapareceu enquanto caminhava de volta à escola (Ballyroan Boys School), de sua casa no sul de Dublin, Irlanda. Philip levava apenas 15 minutos a pé até a escola, mas ele nunca chegou naquela tarde e ele não foi visto nunca mais. Uma investigação em grande escala, (uma dos maiores na Irlanda) foi realizada, mas nenhum vestígio do garoto foi encontrado.
Um mistério intrigante até hoje foi a descoberta da bolsa de lona de Philip, em uma viela na Anne Devlin Road, algumas centenas de metros de onde ele tinha desaparecido. Seu livro de Geografia e dois livros de religião haviam sumido.



A maioria dos garotos da época tinham uma bolsa de lona, e muitas vezes escreviam nomes de banda ou seus próprios nomes nelas para deixá-las exclusivas, assim elas não seriam confundidas com as bolsas de outras pessoas.
Na bolsa de Phillip, seu primeiro nome estava desenhado em preto, com o mesmo estilo do logotipo do Def Leppard. Phillip também havia desenhado um pequeno logotipo do U2 em preto, e um logotipo menos artístico do UB40, em vermelho.

Vídeo: A versão 2 do videoclipe de Mark Pellington para "One"


No documentário oficial 'A Story Of ONE', presente nos DVD'S 'U2 The Best Of 1990 - 2000' e 'U218 Videos', há detalhes e imagens inéditas que fariam parte de uma das versões do videoclipe de "One".
O primeiro videoclipe de "One" tinha os membros do U2 vestidos de drags, não era o tipo de coisa que a banda imaginou que a MTV iria se importar de propagar na América.
A segunda versão do videoclipe de "One" foi dirigida por Mark Pellington. É composta por imagens de flores desabrochando, a palavra do título em várias línguas, e dos movimentos de curta-metragem dos búfalos correndo, da fotografia de David Wojnarowicz dos búfalos caindo no penhasco.
Não há nenhuma imagem da banda. E as cenas dos búfalos correndo, cairia muito bem nas telas da turnê ZOOTV. Mas e para aparecer na tela de TV?
Assim, em vez de a banda estar na frente do telão durante o vídeo, por que não fazer com que eles estivessem dentro do vídeo? Foi assim que começou a discussão de adições no vídeo, com imagens dos integrantes da banda.
Mark Pellington mandou um cinegrafista gravar imagens do U2, algo simples, em preto e branco, e fazer a montagem dentro do material do videoclipe. Estas imagens aparecem em 'A Story Of ONE', com um contador na tela.
Com a inserção, se perdeu o impacto de uma flor parada em um canto, e perdendo sua cor. Como Mark disse, "é como uma casa. O que construímos para a cena, com o búfalo e a flor, era uma casa que estava intacta e perfeita, e tentar enfiá-los ali não deu certo."
Assim, as imagens gravadas com o U2 ficaram de fora da edição lançada do videoclipe de Mark Pellington, em fevereiro de 1992.
O vídeo foi uma bela metáfora para a epidemia de AIDS, talvez, mas não uma grande promoção para a canção.
Assim, procuraram o cineasta Phil Joanou, que havia dirigido 'Rattle And Hum', para fazer um videoclipe mais comercial para a canção, com imagens da banda em um bar, e no palco da ZOOTV.

Com produção de Carina Rubin e edição de Bob Gleason, a versão 2 do videoclipe de Mark Pellington para "One" não foi arquivada, e chegou a ser exibida algumas vezes na TV, nos canais VH1 e MTV.
Esta rara versão é conhecida como 'Buffalo / Faces Version' ou 'Version 4'. Ela, além da inserção de imagens da banda, traz algumas pequenas edições, como a frase 'Smell The Flowers While You Can'.


quinta-feira, 22 de outubro de 2015

HBO divulga o poster oficial da transmissão de 'U2: iNNOCENCE + eXPERIENCE Live In Paris'


A HBO divulgou hoje o poster oficial da transmissão de 'U2: iNNOCENCE + eXPERIENCE Live In Paris'.
O U2 e HBO se uniram para dois especiais de estréia mundial em novembro — um documentário dos bastidores e um concerto especial.
O documentário, que irá ao ar em 7 de novembro, vai oferecer acesso aos bastidores da turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE, mostrando a equipe da banda e entrevistas com Bono, The Edge, Adam Clayton e Larry Mullen Jr.
No dia 14 de novembro vai ao ar a gravação do show do U2 na Arena Bercy em Paris (que acontecerá no mesmo dia), em um concerto especial, que incluirá músicas de toda a carreira da banda, começando com o álbum de estréia 'Boy' de 1980, até o álbum mais recente, 'Songs Of Innocence'.
Pelas informações no site da HBO, o concerto será transmitido em sua íntegra, pois a exibição indica o tempo de 150 minutos.
Se imaginava que seriam transmitidas apenas algumas canções para esta versão para a TV, e que depois o show na íntegra fosse lançado em DVD / Blu Ray.
Até o momento, não há informação sobre a transmissão no Brasil neste dia 14. Provavelmente, a transmissão acontecerá depois.

Saturday, November 14, 9:00PM ET - HBO EAST

Concert | 150 minutes | HD

ON DEMAND
Starts 11/15/2015

TV14: Adult Content, Adult Language

TELEVISION

Saturday, November 14, 9:00PM ET - HBO EAST
Saturday, November 14, 9:00PM ET - HBO LATINO EAST
Saturday, November 14, 11:30PM ET - HBO ZONE EAST
Sunday, November 15, 12:00AM ET - HBO WEST
Sunday, November 15, 12:00AM ET - HBO LATINO WEST
Sunday, November 15, 2:00AM ET - HBO ZONE EAST
Sunday, November 15, 2:30AM ET - HBO ZONE WEST
Sunday, November 15, 4:30AM ET - HBO ZONE EAST
Sunday, November 15, 5:00AM ET - HBO ZONE WEST
Sunday, November 15, 7:00AM ET - HBO ZONE EAST
Sunday, November 15, 7:30AM ET - HBO ZONE WEST
Sunday, November 15, 9:30AM ET - HBO ZONE EAST
Sunday, November 15, 10:00AM ET - HBO ZONE WEST
Sunday, November 15, 12:00PM ET - HBO ZONE EAST
Sunday, November 15, 12:30PM ET - HBO ZONE WEST
Sunday, November 15, 3:00PM ET - HBO ZONE WEST
Monday, November 16, 1:30PM ET - HBO2 EAST
Monday, November 16, 4:30PM ET - HBO2 WEST
Tuesday, November 17, 11:45PM ET - HBO EAST
Tuesday, November 17, 11:45PM ET - HBO LATINO EAST
Wednesday, November 18, 2:45AM ET - HBO WEST
Wednesday, November 18, 2:45AM ET - HBO LATINO WEST
Wednesday, November 18, 5:30PM ET - HBO2 EAST
Wednesday, November 18, 8:30PM ET - HBO2 WEST
Thursday, November 19, 8:30PM ET - HBO EAST
Thursday, November 19, 11:30PM ET - HBO WEST
Thursday, November 19, 11:30PM ET - HBO LATINO EAST
Friday, November 20, 2:30AM ET - HBO LATINO WEST
Friday, November 20, 3:00AM ET - HBO EAST
Friday, November 20, 6:00AM ET - HBO WEST
Friday, November 20, 11:15AM ET - HBO2 EAST
Friday, November 20, 2:15PM ET - HBO2 WEST
Friday, November 20, 11:45PM ET - HBO2 EAST
Saturday, November 21, 2:45AM ET - HBO2 WEST
Sunday, November 22, 4:30PM ET - HBO EAST
Sunday, November 22, 4:30PM ET - HBO LATINO EAST
Sunday, November 22, 7:30PM ET - HBO WEST
Sunday, November 22, 7:30PM ET - HBO LATINO WEST
Monday, November 23, 3:20PM ET - HBO EAST
Monday, November 23, 3:20PM ET - HBO LATINO EAST
Monday, November 23, 6:20PM ET - HBO WEST
Monday, November 23, 6:20PM ET - HBO LATINO WEST
Thursday, November 26, 7:30PM ET - HBO2 EAST
Thursday, November 26, 10:30PM ET - HBO2 WEST
Friday, November 27, 12:55AM ET - HBO EAST
Friday, November 27, 3:55AM ET - HBO WEST
Monday, November 30, 2:30AM ET - HBO EAST
Monday, November 30, 2:30AM ET - HBO LATINO EAST
Monday, November 30, 5:30AM ET - HBO WEST
Monday, November 30, 5:30AM ET - HBO LATINO WEST
Monday, November 30, 10:30PM ET - HBO2 EAST
Tuesday, December 1, 1:30AM ET - HBO2 WEST
Friday, December 4, 8:00PM ET - HBO2 EAST
Friday, December 4, 11:00PM ET - HBO2 WEST

Fãs do U2 poderão comprar pedaços do famoso muro de grafites do antigo Windmill Lane Studios


Do The Sun:

Uma parte do muro coberto por grafites que faz parte do recém demolido Windmill Lane Studios de Dublin, será colocado em exposição no novo Rock ‘N’ Roll Museum Experience na Irlanda, no Temple Bar.
O restante dele será vendido para fãs do U2 em todo o mundo para arrecadar dinheiro para causas nobres.
O proprietário, Paddy Dunning, disse ao The Sun: "Este é o Muro das Lamentações, no que diz respeito aos fãs do U2. Eles vieram do mundo inteiro para poder deixar uma marca nele. É uma peça de tesouro do rock na Irlanda, e estou muito satisfeito que ele foi salvo para as gerações futuras."
Localizado perto do Windmill Lane Studios, onde o U2 gravou alguns de seus álbuns mais conhecidos, a parede tornou-se uma Meca para os fãs do U2 do exterior, que marcou a sua estrutura com mensagens e desenhos em homenagem à banda.

As mensagens incluem: “Waiting For Bonot” “Edge-ucate My Mind” e “Thank You-2”.
No entanto, a parede estava quase perdida para sempre no início deste ano, quando o re-desenvolvimento das Docas de Dublin resultou em planos para que ele fosse demolido.
Felizmente, o chefe do estúdio e fã do U2, Paddy, veio com um plano melhor.
Ele disse: "Eu me aproximei da construtora com a ideia de salvar a parede para a posteridade e arrecadar dinheiro para caridade. Eles concordaram imediatamente e fizeram um trabalho fantástico, na demolição. Suponho que é o muro que você não pode deixar para trás (The Wall That You Can’t Leave Behind).
Tendo um número de artefatos do U2 no Rock ‘N’ Roll Museum Experience na Irlanda, Paddy acredita que a nova parede realocada, vai voltar a ser um foco para os fãs de U2 visitarem Dublin para traçarem as raízes do grupo.
Mas milhares mais, de tão longe, como a Austrália e América do Sul, serão capazes de obter um tijolo da parede em um sell-off que levantará fundos para a Focus Ireland, e uma instituição de caridade a ser nomeada pela construtora envolvida.
Em 2005, um pequeno pedaço de parede do lado de fora do antigo Windmill Lane Studios, foi vendido por 150 dólares no Ebay. O muro tornou-se uma grande atração para os fãs visitarem Dublin depois de aparecer em sites de fãs do U2.
Um morador local, Declan Rooney disse: "Você via crianças espanholas e francesas tirando latas de spray e escrevendo mensagens nele, e os italianos costumavam fazer pichações a maneira que Michelangelo fez da Capela Sistina."
A placa da rua Windmill Lane era roubada regularmente, e então moradores apelidaram de "a rua sem nome" (The Street With No Name).
Detalhes de como comprar tijolos da parede do U2 para caridade, serão tornados públicas no irishrocknrollmuseum.com.

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...