"Song For Someone" 360 Version

Anúncios

segunda-feira, 6 de março de 2017

30 Anos: A História Por Trás Da Capa De 'The Joshua Tree'


Um artista gráfico e músico nascido em Dublin, Steve Averill projetou cada capa dos álbuns do U2, de 'Boy' até 'Songs Of Innocence'. Aqui, Steve reconhece como a capa seminal de The Joshua Tree foi criada – e enfatiza a relevância ainda presente do álbum nos dias de hoje.

Haveria sempre uma dificuldade em encontrar uma capa que reunisse as muitas vertentes difusas de 'The Joshua Tree' sucintamente. Liricamente, o registro foi repleto de imagens poderosas. Havia elementos políticos e religiosos no mix temático. E musicalmente, não foi diferente em nada o que U2 tinha feito antes, com uma conexão muito mais profunda para o blues, gospel, soul e música folclórica.
Não só isso: a qualidade das músicas garantiu que as preocupações contemporâneas em 1987 encontrasse temas universais perpétuos, de uma forma que ressoou imensamente. Foi um tipo de música que foi íntima e épica no seu âmbito. Tente colocar isso em uma embalagem!
As imagens que eventualmente estamparam a parte da frente e de trás da capa do quinto álbum do U2, de fato, combinam com o peso da música contida. A capa de 'The Joshua Tree' passou para se tornar uma das mais emblemáticas da história do rock, inspirando os fãs do U2 de todo o mundo para fazerem peregrinações para o local no Vale Da Morte.
Então, como quatro rapazes de Dublin estiveram lá fora, no deserto da Califórnia, pra começar?
"Tínhamos decidido desde o início que queríamos fotografar na América", disse Steve. "Que foi, obviamente, uma grande mudança da capa do último álbum, que foram todas tiradas em Dublin. Discutimos ideias sobre onde poderíamos fotografar e fui uma semana antes, para fazer uma lista de locais. Então foi nisso que baseamos nossas viagens. Então fomos com Anton Corbijn, nosso fotógrafo, e fizemos fotos em lugares diferentes ao longo de um período de seis dias. Nessa fase, eu já tinha uma ideia sobre o conteúdo do álbum. As músicas não estavam finalizadas, como tal, porque o U2 é o tipo de banda que irá desenvolver músicas e modificá-las enquanto trabalharem nelas, mas eu tinha uma noção de onde eles estavam indo com aquele material e o que eles queriam alcançar, então eu sabia que locais deveria procurar com base nisso".
A imagem do deserto na mente como uma metáfora para um sentido de 'seca espiritual' foi determinante para a banda. As letras motivadas pelos desertos, poeira e água permeiam 'The Joshua Tree'. Tudo isto ajudou Steve a percorrer sua viagem.
"A ideia inicial era visitar vários lugares onde a civilização havia partido ou onde natureza e civilização entraram em conflito uns com os outros e tornou-se emaranhados", relembra. "O deserto americano era obviamente um ponto focal. Um dos locais que fomos era uma cidade fantasma chamada Bodie na Sierra Nevada, que agora é um monumento nacional. Tinha sido uma cidade mineira na década de 1920, mas estava agora abandonada e completamente consumida pela natureza. Isso produziu um monte de imagens muito poderosas que eventualmente não fizeram parte da capa do álbum,mas foram usadas no Tour Programme depois disso. De lá, seguimos para lugares como o Vale Da Morte para tentar capturar a imagem que ainda estávamos atrás."
A descrição de Steve da jornada do U2 no ônibus da turnê parece rimar com os temas do álbum em si. Foi uma busca às vezes desgastante para o significado e clareza em uma paisagem seca. Na falta de um rádio comunitário no ônibus, horas se passavam com os membros individualmente com fones de ouvido e cassetes players, ou tendo longas conversas, debruçados sobre ideias. Com suas cabeças nadando através das músicas, o U2 deu grande parte do controle criativo da capa para Anton e Steve.
"Houve momentos no passado onde tentei desenhar uma capa de álbum, enquanto a banda estava preocupada em fazer a música, e assim a arte da capa se torna quase secundária. Considerando que, nesta ocasião, eles tinham um sentido muito mais claro do material em que trabalhavam e todos estávamos concentrados em fotografar a imagem correta para a capa. Provavelmente foi o trabalho mais gratificante que fiz com a banda. Um dia nós estávamos dirigindo e Anton avistou esta árvore à distância, uma única árvore, o que é estranho, porque elas tendem a crescer em grupo. Fui lá por conta própria e obviamente ela nitidamente se destacava sozinha naquela paisagem. Anton tinha sua câmera panorâmica e pensei que o local poderia funcionar. Então foi onde acabamos fotografando ela, e isso é o que usamos para a contracapa."
Foi então que a possibilidade de 'The Joshua Tree' se tornar título do álbum deixou de ser uma ideia para uma realidade sólida.
"O título originalmente veio do fato de que estávamos fotografando no Parque Nacional Joshua Tree", diz o designer, com as memórias de 30 anos voltando tão claramente, como sempre. "Foi uma ideia que Anton tinha discutido com a gente na noite que fomos lá. Bono decidiu que tinha relevância com a música que eles estavam fazendo porque Joshua Trees basicamente só crescem na Califórnia e em Israel. Então há uma ligação com suas raízes americanas e também suas raízes religiosas. Fez todo o sentido quando descobrimos isso."
Quanto mais eles pensavam sobre isso, mais eles gostavam. Joshua Trees, de acordo com a lenda de Mórmon, foram assim chamadas pelos primeiros colonizadores americanos porque os ramos alongados os lembrava de imagens do Profeta Josué levantando as mãos em oração. O nome e as imagens associadas – os rostos sombrios da banda na capa, juntamente com a solitária Joshua Tree na parte de trás – pareciam perfeitamente sustentar sobre o que era o álbum.
"Quando cheguei em casa em Dublin eu olhei todas as folhas de contato e todo o material que estava disponível das sessões de fotos, então fiz algumas das decisões iniciais. Nós sempre exploramos várias possibilidades e nunca nada foi tipo "gravado na pedra". Tivemos algumas opções alternativas que foram rapidamente reduzidas até algo que sentimos que estava funcionando. Sempre trabalharia em conjunto com Anton porque como fotógrafo, ele tinha uma grande experiência sobre o que funcionaria e o que não. Então todos nós nos sentamos para trabalhar as opções."

Como surgiu o letterbox com faixas pretas na capa?

"Eu estava pensando que este álbum era sobre a 'América cinematográfica', ao invés de ser simplesmente um mero retrato instantâneo do país. 'Rattle And Hum' era talvez mais que um álbum americano no sentido convencional, enquanto que 'The Joshua Tree' parecia estar em um curso muito mais profundo e sua música falava para um contexto mais amplo e um sentido mais amplo da 'América'. A banda predominante que estava sendo falada na época nos Estados Unidos era o Guns N' Roses. Metaleiros de cabelos longos era sobre o que era o cenário musical emergente de Los Angeles. Isto foi obviamente muito diferente daquilo e tinha um alcance muito mais amplo. Acho que muito disso veio não só das letras, mas de trabalhar com os gostos de Daniel Lanois e Brian Eno. Eles estavam trazendo uma série de influências para a linha de frente."
Esse amplo alcance fez das músicas de 'The Joshua Tree' importantes e relevantes passados 30 anos, diz Steve. Na sua opinião, a The Joshua Tree Tour 2017 não poderia vir em melhor hora...
"Este é o momento perfeito para a banda entrar em turnê novamente com este disco. Foi feito em um tempo quando havia muita agitação política em lugares como a América do Sul e Central. Essa agitação acabou fazendo um círculo completo com os acontecimentos recentes, portanto, há muito boas razões estar tocando novamente este álbum. Canções como "Bullet The Blue Sky" e "Mothers Of The Disappeared" são políticas sobre a época em que foram escritas, mas são igualmente ambíguas o suficiente para caber em qualquer período."

Isso é algo que todos os fãs do U2 podem concordar. Mas acho que a maioria vai concordar também que a capa em si também é ambígua o suficiente para caber em locais e fuso horários diferentes. A imagem é aquela que pode ser facilmente transposta para uma zona de guerra no Oriente Médio, uma paisagem fértil secada pela mudança climática, ou terreno baldio pós-nuclear.
Em cada instância, o significado da imagem permanece a mesma: 'The Joshua Tree' é sobre a busca de espiritualidade num lugar onde parece ter ficado seco.

Do site: Hot Press
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...