"Song For Someone" 360 Version

Anúncios

sábado, 4 de março de 2017

A História: os 30 anos de "Bullet The Blue Sky"


Quando o U2 estava gravando 'The Joshua Tree', em 1986, a banda estava firmemente em sua fase americanizada. 'The Unforgettable Fire' lidou com ícones americanos como Elvis Presley e Martin Luther King Jr. e agora o U2 estava mergulhando na música de raiz do país – blues, folk e gospel.
Mas 'The Joshua Tree' não é unicamente uma celebração aos Estados Unidos e sua cultura. Também poderia ser uma exploração de alguns dos subprodutos americanos mais feios. Em nenhum lugar do LP isso fica mais evidente do que na quarta faixa, "Bullet The Blue Sky".
A canção foi inspirada pela visita de Bono à El Salvador com a Anistia Internacional em 1985, em meio a Guerra Civil salvadorenha. O vocalista não foi apenas perturbado pela violência que ele estava aprendendo sobre, mas também pelo fato de que o exército dos Estados Unidos estava auxiliando e financiando um dos lados como um ataque contra o comunismo. A mesma visita trouxe a letra de "Mothers Of The Disappeared".
"Não acho que estávamos em perigo, mas eu sabia que havia vidas em perigo ou sendo perdidas perto de nós, e senti por eles", Bono disse na exposição do Rock and Roll Hall of Fame chamada Louder than Words: Rock, Power and Politics. "Me incomodou como uma pessoa que lê as Escrituras, de pensar que os cristãos na América estavam apoiando esse tipo de coisa, esse tipo de guerra por causa destes comunistas."
Como um homem de fé, Bono começou a escrever letras que empregou imagens bíblicas para descrever o que ele tinha testemunhado. "Bullet The Blue Sky" inclui linhas que lembram Jesus sendo pregado na Cruz e Jacó lutando com um anjo. No entanto, outra letra foi escrita com um político atual em mente. Ele falou sobre o homem com um "rosto vermelho como uma rosa em um espinheiro".
"Ele está descascando as notas de dólar, dando tapas nelas, pagando pela guerra," disse Bono. "Na minha cabeça era Ronald Reagan. Eu não tinha um entendimento sofisticado do que estava acontecendo, mas como um estudante da não-violência, tive uma reação violenta para o que estava presenciando."Bono tentou transmitir sua reação a seus companheiros de banda, quando Adam Clayton, Larry Mullen Jr. e The Edge começaram a gravar "Bullet The Blue Sky" para 'The Joshua Tree'. Os outros três músicos do U2 procuraram canalizar a raiva do frontman em uma faixa de rock estrondosa.
"Quando eu expliquei para Edge o que aconteceu em El Salvador, ele foi capaz de, com um aceno de Jimi Hendrix, experimentar e colocar um pouco daquele medo e delírio em seu solo de guitarra", disse Bono. "Nós amarramos meus sentimentos para a canção "Bullet The Blue Sky"."
Embora houvesse alguma consternação sobre como a canção antiamericana poderia ser recebida nos Estados Unidos, "Bullet The Blue Sky" não causou muita controvérsia quando foi incluída em 'The Joshua Tree'. Embora não tenha sido lançada como um single, a canção tornou-se rapidamente um estridente destaque da turnê. A letra também deu o título ao filme-concerto de 1998 e álbum subsequente (o híbrido ao vivo/estúdio 'Rattle And Hum') do U2.
Ao longo dos anos, o U2 continuou a tocar "Bullet The Blue Sky" nos shows, muitas vezes adaptando a mensagem política de lutas adicionais através de um display visual, falando sobre nazismo e consumismo, controle de armas e a crise de refugiados na Europa. Fim de guerras, novas crises começam, e "Bullet The Blue Sky" continua.

Do site: Diffuser
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...