Anúncios

terça-feira, 29 de novembro de 2016

O diretor Phil Joanou fala sobre seus videoclipes preferidos que dirigiu para o U2


O diretor Phil Joanou foi entrevistado pelo site 'Money Into Light', e falou sobre as gravações do filme-concerto 'Rattle And Hum' do U2. Ele também revelou quais são os videoclipes prediletos que dirigiu da banda:

"Na verdade são dois. O primeiro é "One", de 'Achtung Baby'. Eles já tinham lançado uma versão muito oblíqua e artística, mas ainda não tinha emplacado na MTV, então me chamaram num sábado e eu voei para fora para se encontrar com eles em turnê. Nós tivemos a ideia (Bono cantando em um bar), e o vídeo foi ao ar sete dias depois. Ele foi número um e foi muito bem sucedido para eles. Fiquei muito feliz com a performance que Bono realizou, onde ele se sentou em uma mesa e olhou bem para a câmera e se entregou à música de uma forma muito direta. Ele não podia fazer nada do que ele fazia ao vivo. Ele estava parado, sentado. Eu lhe pedi para não cantar a linha logo após ' you say ' e que acabou sendo algo que todos pareceram gostar. Foi também um importante trabalho para mim porque foi a primeira coisa que fiz para eles depois de 'Rattle And Hum' e eu admito que eu estava me perguntando se algum dia eu trabalharia novamente em algo para eles. Mas me chamaram no álbum logo após o filme. Continuei com eles, e ainda dirigi mais 6 videoclipes para a banda ao longo dos anos.
O outro é "Sometimes You Can't Make It On Your Own", de 'How To Dismantle An Atomic Bomb' (2004). É sobre Bono e sua relação com seu pai. O pai do Bono estava morrendo quando ele escreveu isso e foi muito, muito pessoal para ele. É uma música verdadeiramente bonita e poderosa em todos os sentidos. É uma das minhas favoritas que o U2 já produziu. Quando Bonome pediu para registrar o vídeo, não imagina como foi importante para mim porque eu sabia que a música era muito importante para ele. Foi ideia do Bono em gravar na casa de ópera em Dublin, onde seu pai cantou uma vez. Eu tive a ideia de Bono andar pelas ruas da cidade com a imagem em preto e branco, chegando finalmente no teatro onde há a transição para o colorido. (Suponho que de alguma forma foi tipo de uma homenagem ao nosso trabalho anterior, 'Rattle And Hum'). O que foi muito incrível naquele dia foi Bono cantando a canção sem precisar de um playback por trás das câmeras. Ele tinha um monitor no ouvido com a canção sendo tocada só para ele (nós ali não conseguíamos ouvir a faixa) e, em seguida, ele estava cantando à capela e isso era tudo que ouvíamos. Só a voz dele, apenas o seu canto, que era tudo. Me dá calafrios até mesmo em pensar nisso – a incrível profundidade de emoção que ele trouxe para a performance. Era tão crua e real e tão pessoal. Sinceramente, nunca vi nada igual. Nós também filmamos ele cantando a música na casa que ele tinha crescido quando era um garoto. Outra pessoa é dona de lá agora, mas eles nos deram permissão para filmar lá, e em um ponto, ele está literalmente sentado no pequeno quarto onde ele dormiu durante toda a sua infância. Ele estava me contando histórias sobre sua família, seu irmão, seu pai e como ele perdeu a mãe dele. E então ele começa a cantar a música. Cara, era algo incrível. Enfim, eu amo essa música e eu amo como fizemos o vídeo. Em um nível pessoal, de todos os vídeos que já fiz para alguém, é o que sinto mais orgulho."
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...