Anúncios

sexta-feira, 15 de maio de 2015

A primeira noite da turnê iNNOCENCE+ eXPERIENCE do U2

Na noite de ontem, o U2 voltou aos palcos após 4 anos, dando início à sua nova turnê iNNOCENCE+ eXPERIENCE 2015 com um concerto na Rogers Arena, em Vancouver, Canadá.
O show de abertura da turnê foi nada menos do que um triunfo.
A platéia na pista fica muito próxima da banda. O palco é baixo, e dá a sensação mesmo de shows de arena, como os que o U2 realizava nos seus primeiros dias.

A banda encantou o público de 19.000 pessoas, com mais de duas horas de musicalidade brilhante, iluminados por uma das produções mais visualmente deslumbrantes já montadas em um show de rock.

Sete canções do álbum 'Songs Of Innocence' foram tocadas para o grande público pela primeira vez, desde a abertura com "The Miracle (Of Joey Ramone)", em uma nova versão com uma introdução de piano. "Iris (Hold Me Close)", "Raised By Wolves", "The Troubles" (com uma voz pré gravada de Lykke Li). "Song For Someone", "Invisible" e "Cedarwood Road" foram apresentadas como nas versões do álbum. Cada uma foi entregue apaixonadamente e calorosamente recebida entre grandes e clássicos hinos da banda.

A banda voltou aos primeiros dias de U2, ao tocarem "Out Of Control", primeiro single de 1979, e "I Will Follow", do disco de estréia 'Boy', de 1980.

"Sunday Bloody Sunday" apresentou um novo arranjo acústico. A ponte da canção apresenta Bono repetindo a linha "I can't believe the news today", seguido por sons de uma reportagem sobre um carro-bomba e uma explosão, levando para "Raised By Wolves". O verso final de "Sunday Bloody Sunday" não foi tocado.

Tocada pela última vez na turnê Elevation de 2001, a canção "Sweetest Thing" voltou a ser apresentada ao vivo.
Mais um retorno: "Bullet The Blue Sky", que não era tocada desde a turnê Vertigo de 2005/2006.
Uma surpresa foi um trecho mais longo de "The Hands That Built America", que jamais foi tocada na íntegra em um concerto do U2, mas que já foi apresentada ao vivo pela banda em cerimônias e premiações.
Com letras escritas sobre a morte da mãe de Bono, uma sequência com "I Will Follow" e "Iris (Hold Me Close)", esta última trazendo um pequeno trecho de "Mofo", outra canção em que Bono lamenta a perda de Iris, quando ele tinha 14 anos de idade.
Algo semelhante aconteceu na turnê Popmart em 1997/1998, com a sequência "Mofo" / "I Will Follow".
O que deu uma explosão de cores no processo inteiro foi a obra-prima tecnológica de uma construção gigante suspensa acima da passarela, conectando o palco principal e o palco "b" (nesta turnê, "e").
Bono caminha nesta passarela suspensa, no meio do telão, pelas animações da Cedarwood Road.

Conhecido até agora no âmbito da operação de turnê como o "divisor", parece como uma cerca, mas serve como pano de fundo soberbamente versátil para visuais animados e fílmicos, com imagens gigantes da banda, movendo-se em tempo real, projetado para dar uma dimensão inteiramente nova.
Este telão é dupla-face, com espaço para Bono trabalhar sua performance no seu corredor.

A construção preencheu a arena inteira e ajudou a transmitir uma presença verdadeiramente surround-sound até a fileira de trás.

"Tecnologia pode ser divertida", como disse Bono.
'Every Breaking Wave' foi tocada na versão acústica, com Edge no piano. Mas Larry e Adam não se juntaram a banda na parte final, como acontecia em apresentações da turnê promocional ano passado.
O U2 tocou um longo trecho de "Mother And Child Reunion" de Paul Simon, antes de "Where The Streets Have No Name".
O conjunto principal terminou em "With Or Without You", mas haviam ainda quatro canções para finalizarem a noite, com um design do set angular bem iluminado para o bis, apropriadamente, com "City Of Blinding Lights" (que teve uma introdução pré gravada).

Claramente felizes em estarem de volta, tocando em lugares fechados como faziam nos primeiros anos de U2, a banda fechou com uma sequência trazendo "Beautiful Day" (com um trecho de "I Remember You", que foi lado b do U2 em 2001), "Where The Streets Have No Name" e "I Still Haven't Found What I’m Looking For", com Vancouver rugindo em aprovação.
Antes da banda sair do palco, no final de "I Still Haven't Found What I’m Looking For", The Edge vinha caminhando pela ponta da passarela tocando guitarra, olhando para frente, e não tão bem familiarizado ainda com o palco, não percebeu que ainda não havia chegado no "e", e pisou em falso no vazio, indo ao chão no espaço de divisão entre palco e platéia.




Setlist:

The Miracle (Of Joey Ramone)
Out Of Control / Do You Remember Rock 'n' Roll Radio? (snippet)
Vertigo / God Save The Queen (Sex Pistols) (snippet)
I Will Follow
Mofo (snippet) / Iris (Hold Me Close)
Cedarwood Road
Song For Someone
Sunday Bloody Sunday
Raised By Wolves / Psalm 23 (snippet)
Until The End Of The World
(Intermission)
Invisible
Even Better Than The Real Thing
Mysterious Ways / Burning Down The House (snippet) / Young Americans (snippet)
Desire
Sweetest Thing
Every Breaking Wave
Bullet The Blue Sky
The Hands That Built America (snippet) / Pride (In The Name Of Love)
The Troubles
With Or Without You

Encore(s):
City Of Blinding Lights
Beautiful Day / I Remember You (snippet)
Mother And Child Reunion (snippet) / Where The Streets Have No Name / California (There Is No End To Love) (snippet) / All You Need Is Love (snippet)
I Still Haven't Found What I'm Looking For / Invisible (snippet)

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...