"Song For Someone" 360 Version

Anúncios

domingo, 25 de setembro de 2016

U2 tocou pela primeira vez juntos há exatos 40 anos atrás


Por Neil McCormick - The Telegraph

"A sorte foi que na cozinha há 40 anos, Bono se reuniu com The Edge"

"Há um enorme contraste entre os dois, mas suas características são muito complementares, são o coração do U2."


"Outros poderiam ter feito parte do U2,com a banda tendo eles dois."


"Mas os dois que estavam lá, Larry e Adam, eram exatamente a combinação certa de talento e personalidade para completar esta unidade."


"Eu sabia que eles estavam procurando por uma química, e quando a soma das partes se reuniram foi ótimo, emocionalmente, espiritualmente, em todos os sentidos."

"Quando isso acontece, como quando Ringo se juntou aos Beatles, é um acidente mágico, uma grande banda é algo milagroso."


"Com o U2, que veio da escola, sua fé os protegia de todos os tipos de coisas que puxam para baixo as bandas em seus primeiros dias, sexo e drogas, basicamente."

"Bono disse em muitas ocasiões: 'Nós vamos ser a maior banda do mundo.'"

"Essa foi uma declaração de intenções e eles fizeram o que tinham que fazer para alcançar isso."

"Eles tinham forte tendência fundamentalista e foram ligados entre si com uma série de tragédias familiares."

"Quando você combina isso com o desejo de alcançar o topo no negócio da música, você se sente como se Deus estivesse do seu lado."

40 anos atrás, em um sábado, 25 de setembro de 1976, uma das bandas de rock mais populares e influentes, mais amada e odiada da era moderna, se juntava pela primeira vez.
Foi em uma cozinha de uma casa geminada em Artane, que um grupo de jovens adolescentes da Mount Temple Comprehensive School em Dublin se reuniram para discutirem a formação de uma banda. Mal havia espaço para caber a bateria, com cinco guitarristas se amontoando entre a geladeira e uma cesta de pães. Uma jam session caótica envolvendo interpretações de hits do Rolling Stones como "Brown Sugar" e "Satisfaction", sem nenhum consenso sobre as sequências corretas de acordes.
Um guitarrista com ambições, foi forçado ao papel de cantor, porque ele realmente tinha esquecido de trazer uma guitarra. Outro jovem guitarrista estabeleceu sua posição como um instrumentista líder, porque ele havia dominado o solo de "Blister On The Moon" de Rory Gallagher. O baixista não sabia tocar, mas tinha o melhor cabelo e, fundamentalmente, era o dono de um baixo e um amplificador. O baterista estava definitivamente dentro porque ali era a cozinha de sua família. E assim, ali, nascia o U2.
Neste final de semana, os fãs em todo o mundo estão celebrando o 40º aniversário do super grupo irlandês. A razão que a data é conhecida atualmente é porque o meu irmão, Ivan, estava presente e escreveu em seu diário. "Eu estou assistindo TV. Entrei para um grupo pop com uns amigos. Nós tivemos um ensaio. Ótimo." Infelizmente, não foi registrado para a posteridade exatamente o que estava passando na televisão.
A maioria das bandas têm tais começos desfavoráveis. O que é verdadeiramente notável no nascimento do U2 é que a banda que ganha vários milhões hoje e lota estádios pelo mundo é exatamente o mesmo núcleo que se reuniu naquela cozinha há quatro décadas: o vocalista Paul Hewson (Bono), o guitarrista Dave Evans (The Edge), o baixista Adam Clayton e o baterista Larry Mullen Jr. (que foi quem começou isto colocando no quadro de avisos da escola uma nota procurando músicos para formar uma banda). Houve duas perdas rápidas. Meu irmão, o mais novo dali com 13 anos, durou apenas alguns ensaios. Outro guitarrista, Dick Evans (irmão do Edge, com 18 anos, era um pouco maior do que o resto), era um membro em tempo parcial, mas saiu assim que a banda estabeleceu sua identidade. A formação definitiva fez sua estréia em um show de talentos no ginásio da escola em 1976, e eram estes mesmos que você ainda vê hoje nos maiores palcos do mundo.
Eu nunca vou esquecer aquele show, porque era a primeira vez que via uma banda de rock elétrico ao vivo. Eles tocaram em cima de quatro mesas unidas por fitas adesivas,iniciando o curto set com uma versão de "Show Me The Way" de Peter Frampton. A bateria e o baixo tinham tanta força no som que parecia que as mesas estavam se separando. Acordes de guitarra ressoavam, ecoando no chão de madeira. Quando Bono cantou o refrão, ele pegou o microfone e segurou-a no ar, batendo forte seus pés enquanto gritava "I want you … show me the way!" As meninas na frente do palco começaram a gritar. Na realidade, suponho que não havia nada que teria feito um observador experiente pensar que ele estava testemunhando um momento na história do rock. O resto do set consistia em um medley de Beach Boys e "Bye Bye Baby", do The Bay City Rollers, que foi tocada duas vezes, pela demanda popular. Este concerto mudou a vida de muitas pessoas, incluindo a minha.
Eu era amigo do U2 na escola, e eu ainda sou amigo hoje em dia. Mesmo depois de todos esses anos, as minhas memórias e sentimentos mais intensos pelo U2 estão inevitavelmente ligados com essa experiência primal: a transformação. Tive o privilégio de vê-los se tornar uma grande banda de rock nas discotecas, bares, clubes e salões de igreja nos arredores de Dublin. Eu fico sempre encantado com os progressos que fizeram em seu caminho para serem homenageados como uma das maiores bandas de todos os tempos, criticados por alguns por sua grande ambição e grandes gestos na música.
Uma das perguntas para um aniversário como este é se seu futuro era inerente a essa primeira reunião, ou se alguém poderia ter previsto isto. A resposta deve ser não ... ou talvez. Teria sido absurdo contemplar seriamente a conquista do mundo a partir de Dublin nos anos 70, e os adolescentes, eram um absurdo. Éramos todos um bando de sonhadores obcecados pelo rock and roll. Lembro-me das conversas no colégio com Bono sobre como fazer um disco para bater Sgt. Peppers dos Beatles, e isso nunca foi uma falta de ambição. Eles se tornaram muito rapidamente uma banda extraordinariamente poderosa e original, sempre em mudanças, como começar com o nome Feedback, mudar para The Hype, antes de decidirem pelo épico U2, revelado em um concerto no salão da igreja da minha vila em março de 1978.
O dinamismo de Bono como um líder foi imediatamente aparente, e honestamente, era uma estrela no corredor da escola, antes mesmo de subir ao palco, tão sociável, curioso, carismático e apaixonado como é agora. A genialidade de The Edge como músico levou um pouco mais de tempo para brilhar, mas em 1978 já estava ligada, utilizando uma unidade de eco primitiva, o Memory Man, para conjurar enormes paredes de som. Aqueles dois poderiam ter sido uma parceria produtiva seja com quem estivesse na banda com eles, mas os dois são acoplados de forma arbitrária, como resultado de terem exatamente as habilidades e personalidades certas para equilibrar a dinâmica. Larry Mullen Jr. é um baterista idiossincrático e poderoso, estóico, o mais leal e silencioso que é possível encontrar, aderindo a um forte código interno. Bono gosta de chamá-lo de "os freios do U2", sob a condição de que "quando o foguete está saindo descontroladamente do curso, você é muito agradecido por ter freios."
O baixista Adam Clayton é um elemento mais independente, tanto tocando, como no seu estilo pessoal. É um dos cavalheiros mais naturais, com uma maneira fácil de lidar com as coisas e um instinto para a resolução de conflitos que ajuda e torna possível a funcionalidade de um pequeno grupo de indivíduos. Mas, também, ele era o cara mais rock and roll que qualquer um de nós já conheceu, aparecendo em seu primeiro dia na escola vestindo um casaco afegão e capacete amarelo de trabalhador de obra. Para Adam, sempre foi ser uma estrela do rock ou nada, e sua única ambição em mente era em grande parte, empurrar a banda para frente desde o seu início.
A formação inabalável do U2 provavelmente é única na história da música popular. Eu não posso pensar em outra banda de sucesso que tem conquistado tanto e ido tão longe com exatamente a mesma unidade de pessoas dede o início. Para colocar em perspectiva, os quatro Beatles duraram menos de uma década juntos e há bastante antigos membros dos Rolling Stones para formar outro grupo. Bono, Edge, Adam e Larry foram unidos pela lealdade e amizade que os tem sustentado, enquanto seus contemporâneos, sem exceção, caíram, trouxeram novos membros, se separaram, por vezes se reuniram com formações diferentes. E isso vai para o coração do que é o U2, e por que continuam sendo uma força.
Um grande grupo é um pequeno milagre, onde as forças da concorrência e personalidades estão alinhados em uma espécie de equilíbrio cósmico, muitas vezes, apenas por curtos períodos de tempo. A partir de algumas perspectivas, uma banda é uma maneira lógica ou pelo menos eficiente de fazer música. Um compositor clássico escreve as notas para os músicos que o seguem, mas uma banda essencialmente se depara com identidade por ter que se reunirem em uma sala e tocar. Seu som e estilo é a soma das personalidades e da forma como eles expressam seu caráter através de seus instrumentos (e através de suas fantasias e ideias políticas e sociais). Eles não têm que ser os melhores músicos. Eles só têm de ser músicos corretos.
A maioria das bandas, em um momento ou outro, alteram a sua composição química substituindo um membro original por outro músico (muitas vezes removendo o elo musical mais fraco por outro supostamente mais forte) e muitas vezes perdem tudo no processo. As bandas são separadas por todos os tipos de razões, mas normalmente passam o resto da sua vida musical desejando a química indefinível daquela unidade especial. Conforme demonstrado neste 40º aniversário, a união do U2 é a sua maior força. É uma manifestação de quatro décadas de unidade e lealdade inerente ao seu grande hino, "One", que proclama a força de ser "um, mas não o mesmo", como a alegria e o privilégio de "carregar um ao outro". Não é de se admirar que o próprio U2 não tenha planejado algo para marcar este aniversário. Para eles, ainda é uma história que continua, com rumores de um novo álbum e turnê no próximo ano. Talvez eles estejam economizando fogo para o meio século.

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...