Anúncios

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Fotógrafo conta como Bono o convidou para uma bebida de Natal em Dublin


Quando comecei a tirar fotos como uma forma de passatempo, em 1990, eu mal sabia o caminho que ia me levar. Eu tive muita sorte ao longo dos anos em trabalhar com a Northside People e isso tem me oferecido oportunidades que muitos só poderiam sonhar.
Como um adolescente crescendo em Finglas, eu era louco pelo U2. Eu os vi no Croke Park, em 1985, e novamente em 1987 onde ainda me lembro da tortura de estar na primeira fila e ser esmagado contra a barreira em frente ao palco. Eu vi a movimentação louca dos fotógrafos da imprensa quando o U2 subiu no palco e imaginei como seria legal estar em sua posição.
A primeira vez que tenho que eu fotografei Bono foi no National Entertainment Awards em 1994. Eu estava lá para tirar fotos de Brendan O'Carroll que eu tinha registrado regularmente ao longo dos meses anteriores. Eu disse à Brendan que deveríamos tentar reunir ele e Bono para uma foto. Tão logo surgiu a oportunidade, Brendan convidou Bono para acompanhá-lo em uma foto e tive a imagem que eu queria.
Ao longo dos anos seguintes... tenho fotografado concertos do U2 para a Northside People cada vez que eles tocam em Dublin. Lembro-me claramente de estar em pé na área reservada em frente ao palco no concerto da Popmart em Lansdowne Road, olhando para os fãs na fila da frente e lembrando daquele dia no Croke Park, uma década antes.

Em 2003 comecei a tirar fotos de celebridades. O boom estava em pleno andamento, e os ricos e famosos eram regularmente vistos ao redor de Dublin, muitas vezes na companhia de Bono. Esse ano eu havia fotografado Bill Clinton, Victoria Beckham, Arnold Schwarzenegger e uma noite no Hotel Clarence, Bono e Robert De Niro. Eu tinha fotografado Bono em uma base regular, mas sempre ele pára para eu fazer uma foto.
Pouco antes do Natal, naquele mesmo ano, eu estava do lado de fora do Clarence. O U2 era esperado para uma festa que estava ocorrendo. Bono chegou e entrou no local. Em seguida, ele saiu novamente e segurou a porta aberta para mim e para os outros dois fotógrafos que estavam ali. Ele nos convidou para uma bebida de Natal. Como um não-bebedor, tive que recusar sua oferta de champanhe, mas ele se sentou com a gente por 30 minutos para conversar. Havia algo que eu nunca havia feito, então fiz, pois eu não poderia perder a chance de uma foto com ele.
Em 2011, eu e uma amiga - uma companheira nativa de Finglas, Samantha Libreri, decidimos fazer um livro sobre nossa cidade natal. Queríamos mostrar o lado bom de Finglas e compilamos uma lista de nomes de pessoas que nós iríamos entrevistar e fotografar, perguntando à eles sobre sua vida e o que significava ser daquela área. Tivemos uma longa lista e entre os nomes estava o de Bono. Fizemos uma solicitação através da empresa de gestão do U2 e foi aceito.
Enquanto eu trabalhava no 50º aniversário do Late Late Show, encontrei Bono em seu camarim na RTÉ e o fotografei para o livro. Era um local pequeno, mas tive que fazê-lo funcionar. Meu coração acelerou, agradeci e olhei pela sala para um local adequado. Sugeri ele sentar no sofá grande no meio da sala. Eu fiz algumas fotos e depois ele se deitou do outro lado do sofá e eu sabia que tinha a imagem que eu queria. Estive na sala por não mais que três minutos, mas ele estava ciente que eu procurava por uma boa foto e ele não decepcionou.
Mais recentemente, fotografei a turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE do U2 na 3Arena em novembro passado. Se foi quase 30 anos desde a primeira vez que eu os vi, mas fiquei totalmente encantado em como eles conseguiram reinventar novamente a experiência de concerto ao vivo.
Depois de 26 anos em fotografia, vejo como é difícil permanecer relevante no que é um mundo em constante mudança de selfies. É a exatamente o mesmo para a música. Mas depois de 40 anos, o U2 ainda está aí mostrando como se faz.

Darren Kinsella

Do site: Dublin People
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...