Anúncios

segunda-feira, 29 de junho de 2015

As revelações da iNNOCENCE + eXPERIENCE, por ES Devlin - Parte 02


O palco da turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE do U2 é uma dimensão reduzida do projeto da turnê 360, claro, mas isso não quer dizer muito, considerando o alcance da turnê. "Dimensão reduzida" é relativo. Desta vez, em arenas, e não em estádios, a turnê apresenta um telão extremamente dominante, passarela e estágio B - com ainda muita coisa acontecendo.

A designer criativo do set, Es Devlin, trabalhando ao lado de Ric Lipson da Stufish Entertainment Architects no set e com o diretor criativo do U2, Willie Williams, enfatiza que a cenografia foi decidida nas primeiras reuniões sobre a história do show, o significado e a mensagem. "Nós focamos as nossas reuniões no que queríamos que o público sentisse e como queríamos nos comunicar com o público, e uma vez que trabalhamos o arco geral do show desse ponto de vista, as formas do palco evoluíram para caber a história", diz Devlin.

O trabalho mais recente do U2, observa Devlin, foi concebido como um díptico: Songs Of Innocence e Songs Of Experience, o primeiro, o nome do mais recente álbum da banda e o segundo atualmente sendo escrito e gravado. Aliás, William Blake publicou uma coleção ilustrada de poemas com o mesmo nome no final do século 18. "As formas do palco refletem isso: A casa e o mundo, o retângulo e o círculo, com base nas idéias da banda", diz Devlin. "Ric desenhou o gráfico para o logotipo da turnê, e o 'I' de inocência fez o seu caminho para o palco retangular, enquanto o 'e' de experiência foi impresso no palco circular. Então eles tornaram-se conhecidos como os palcos 'I' e 'e', que é mais adequado, neste caso, do que 'principal' e 'b'; porque a banda realmente gasta uma quantidade igual de tempo em todas as três fases.

O terceiro palco é a divisão, pois literalmente divide a maioria das arenas na metade. "A banda engatou a idéia de tocar com isto como uma metáfora para o que algumas ações da banda tendem a fazer com seu público: dividi-lo", diz Devlin. "E realmente é usado como um palco para a maior parte do show. A banda realmente abraçou esta área de atuação da divisão central, e Larry particularmente encontrou maneiras de tocar bateria, enquanto enfrenta ambas as direções e usa o kit que iria trabalhar nesta divisão central do palco."

Todos os membros da banda aproveitam-se do set completo durante o show. "Há muito do show, quando os quatro membros da banda abrangem todo o comprimento da arena, permitindo que cada seção da arena sinta a banda bem próxima, ao mesmo tempo, especialmente porque o inovador sistema de som de Joe O'Herlihy está fazendo a mesma coisa: tocando diretamente para cada seção da platéia ao mesmo tempo", acrescenta Devlin.

Do site: Live Design
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...