Anúncios

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Memórias de Cedarwood Road estão também na letra de "Peace On Earth"

Bono cresceu no número 10 da Cedarwood Road em Dublin ao lado de seus amigos Guggi Rowen e Gavin Friday, com quem ele permanece perto até os dias de hoje ("Cedarwood Road" no novo disco do U2, é dedicada à Guggi). "Você não pode retornar para onde você nunca saiu", Bono canta esta canção sobre amizade e memórias doces, mas também violentas do lugar: "era uma zona de guerra na minha adolescência / ainda estou de pé na rua."
Essas memórias de violência da Cedarwood Road, Bono já havia colocado em outra letra do U2, como ele e Edge explicam:

The Edge: "Peace On Earth" é uma música que flui no seu coração. É um pouco fria, mas é real. Ela se formou muito facilmente. Eu tinha a música e o Bono pegou o microfone. Tem uma linha que eu nunca tive muita certeza sobre ela: I´m sick of hearing again and again that there´s gonna be peace on earth (Eu estou cansado de escutar de novo e de novo que vai haver paz na terra). Ela é muito negativa. Eu achava que ela deveria ser I´m sick of hearing again and again that there´s never gonna be peace on earth (Eu estou cansado de escutar de novo e de novo que nunca vai haver paz na terra). O que a mudava completamente. O cinismo tem o seu lugar, mas geralmente é uma profecia que se realiza. A noção de que nós temos apenas mais alguns anos no planeta terra e que nós todos deveríamos ‘cair na real’ e viver a vida na ponta da espada é apenas uma desculpa para a total auto-centralização. Isso disse a confiança na história da fada: um pedaço do céu quando você morre é um aspecto da religião que é perigoso, porque isso perdoa muita coisa. Eu não acho que nenhum esteja certo. A nossa posição como uma banda é que nós acreditamos no paraíso, mas vivemos como se não acreditássemos.

Bono: Eu tentei trazer isso de volta para quando eu cresci em Cedarwood Road e para minha violência: Where I grew up / There weren´t many tress / Where there was we´d tear them down / And use them on our enemies (Onde eu cresci / Não havia muitas árvores / Onde havia nós as derrubávamos / E as usávamos contra os nossos inimigos). Há um orgulho nisso. Eu coloquei alguns dos meus aforismos como se eles fossem de conhecimento do mundo: they say what you mock / Will surely overtake you / And you become a monster / so the monster will not break you (eles dizem que o que você zomba / Vai com certeza dominá-lo / E você se transforma em um monstro / Para que o monstro não o destrua). Como um escritor, isso é uma trapaça terrível, mas eu iria adorar conseguir que um deles fosse embora.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...