"Song For Someone" 360 Version

Anúncios

sábado, 20 de maio de 2017

Por trás das imagens projetadas na tela em "UltraViolet (Light My Way)" na 'The Joshua Tree Tour 2017' - Parte I


Uma das peças visuais que acompanha a 'The Joshua Tree Tour 2017' do U2 é um conjunto de fotografias de mulheres que são projetadas na tela enquanto a banda toca "UltraViolet (Light My Way)". As mulheres vêm de uma vasta gama de idades e origens, mas a maioria são reconhecidas por terem desempenhando um papel nos direitos humanos ao longo dos tempos. Cada show até agora, tiveram uma pequena mudança nas fotos projetadas. Em Vancouver havia um número de mulheres famosas canadenses que deixaram de ser exibidas quando a turnê foi para os EUA, como Joni Mitchell e Chrystia Freeland, ambas só retratadas em Vancouver. Em Seattle e Santa Clara, houve outras mudanças feitas, incluindo a adição de Eunice Kennedy Shriver, infelizmente com seu nome mal escrito como Kenndey.

Soujourner Truth
Nascida Isabella Baumfree por volta de 1797 em Swartekill, Nova Iorque, foi uma abolicionista afro-americana e ativista dos direitos das mulheres. Morreu em 1883.

Angela Davis
Professora e filosofa socialista estado-unidense que alcançou notoriedade mundial na década de 1970 como integrante do Partido Comunista dos Estados Unidos, dos Panteras Negras, por sua militância pelos direitos das mulheres e contra a discriminação social e racial nos Estados Unidos e por ser personagem de um dos mais polêmicos e famosos julgamentos criminais da recente história dos Estados Unidos.

bell hooks
Gloria Jean Watkins, mais conhecida pelo pseudônimo bell hooks (escrito em minúsculas), é uma autora, feminista e ativista social estadunidense.

Ieshia Evans
Enfermeira que enfrentou policiais durante um protesto do Black Lives Matter em Baton Rouge, Luisiana (EUA), em julho de 2016, virou um ícone do movimento com imagem que correu o mundo.

Rosa Parks
Costureira negra norte-americana, símbolo do movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos. Ficou famosa, em 1º de dezembro de 1955, por ter-se recusado frontalmente a ceder o seu lugar no ônibus a um branco, tornando-se o estopim do movimento que foi denominado boicote aos ônibus de Montgomery e posteriormente viria a marcar o início da luta antissegregacionista. Faleceu em 2005.

Connie Mudenda
Mudenda é uma embaixadora da (RED) e uma ativista HIV-positivo da AIDS. Connie perdeu todos os três de seus filhos para a AIDS, mas desde então teve uma filha que nasceu livre do HIV em 2012. Connie nasceu em 1970.

Ellen Johnson Sirleaf
A atual presidente da Libéria. Foi a vencedora das eleições presidenciais de 8 de novembro de 2005, em que derrotou o ex-futebolista George Weah. Foi reeleita em 2011 para um novo mandato, venceu no prêmio Nobel da paz de 2011, juntamente com a compatriota Leymah Gbowee e a iemenita Tawakel Karman.

Wangari Maathai
Foi uma professora e ativista política do meio-ambiente do Quênia. Foi a primeira mulher africana a receber o Prêmio Nobel da Paz.
Maathai fundou o Green Belt Movement, uma organização não governamental ambiental concentrado em plantação dos árvores, conservação ambiental, e direitos das mulheres. Em 1986, ela foi premiada o Right Livelihood Award, e em 2004, se tornou a primeira mulher africana receber o Prêmio Nobel por sua contribuição para o desenvolvimento sustentável, a democracia e a paz. Maathai foi eleita membro do Parlamento queniano e era ministra dos recursos ambientais e naturais no governo do Presidente Mwai Kibaki de 2003 – 2005. Além disso, era conselheira honorária do World Future Council. Em 2011, Maathai morreu de câncer de ovário

Emma Goldman
Foi uma das fundadoras do moderno movimento de luta das mulheres, o qual está umbilicalmente ligado à luta do movimento operário e pelo socialismo. Emma Goldman foi agitadora e propagandista em defesa da liberdade sexual da mulher, de denúncia contra o caráter ditatorial do casamento, do ateísmo, da liberdade e da educação sexual das crianças, do direito da mulher ao controle de natalidade e dos direitos civis da mulheres. Faleceu em 1940

Alice Walker
Uma escritora estado-unidense e ativista feminista. Filha de agricultores, ela perdeu a visão de um dos olhos aos 8 anos de idade, num acidente. Graças à sua dedicação, Alice Walker conseguiu sucessivas bolsas de estudos, graduando-se em artes pelo Sarah Lawrence College, em 1965. Walker iniciou sua carreira de escritora com Once, um volume de poesias, e alcançou fama mundial com A Cor Púrpura.

Maya Angelou
Norte-americana. Era conhecida como ativista pela igualdade racial, e trabalhou com Martin Luther King e Malcom X. Ela também trabalhou como cantora, dançarina, atriz, dramaturga e compositora. A artista ganhou o Grammy e outros prêmios em diversas áreas artísticas. Faleceu em 2014.

Suffragettes
Nome dado para as feministas que ficaram conhecidas no movimento sufragista do século XIX. O movimento começou em 1897 com a fundação do 'National Union of Women's Suffrage' pela Britânica Millicent Fawcett que argumentava que as mulheres tinham direitos de políticos na sociedade, pois se elas eram obrigadas a obedecerem leis, elas também deveriam fazer parte do processo de criação dessas leis.

Emily Wilding Davison
Foi uma militante do movimento pelo voto feminino na Grã-Bretanha que, em 4 de junho de 1913, após uma série de ações que foram tanto destrutivas quanto violentas, se jogou em frente ao cavalo do rei Jorge V no Derby Epson Downs, resultando em ferimentos que causaram a sua morte cerebral, formalmente declarada quatro dias depois, mediante insistência da família para um veredito de acidente.

Edith Margaret Garrud
Nascida em 1872, na cidade de Bath, era casada com um instrutor de ginástica. Ao mudar-se para Londres com o marido, ela virou pupila do primeiro instrutor de Jiu-Jitsu da Europa e tornou-se mestre em autodefesa. Uniu-se às sufragistas como guarda-costas e passou a ser ativa na militância. Curiosamente, ela chegou a ser apelidada de “suffrajitsu” por um jornalista da época. Por conta das improváveis habilidades, transformou-se numa espécie de popstar entre as sufragistas e é sempre lembrada como uma figura emblemática. Mrs. Garrud faleceu em 1971, aos 99 anos.

Match Girls Strike
The Match Girls Strike foi uma greve em Londres, em 1888, onde as mulheres e adolescentes entraram em greve para protestar contra condições pobres de trabalho em uma fábrica de fósforo em Londres.

Sari Squad
Era um grupo de mulheres, que ajudaram a defender reuniões multiculturais em Londres na década de 1980. Elas também se envolveram em ativismo político.

Pussy Riot
Um grupo de punk rock feminista russo que se tornou conhecido por realizar, em Moscou, flash mobs de provocação política, protestando contra o estatuto das mulheres na Rússia e, mais recentemente, contra a campanha do primeiro-ministro Vladimir Putin para a presidência da Rússia

Women of Iceland
Em 1975, as mulheres islandesas entraram em greve. Recusaram-se a trabalhar, cozinhar e cuidar das crianças por um dia. O momento mudou a forma como as mulheres eram vistas no país e ajudou a colocar a Islândia na vanguarda da luta pela igualdade.

Aphra Behn
Foi uma poetisa, dramaturga, tradutora e autora de ficção inglesa. Como uma das primeiras mulheres inglesas a ganhar a vida por sua escrita, ela quebrou barreiras culturais e serviu como um modelo literário para gerações posteriores de mulheres escritoras. Faleceu em 1689.

Virginia Woolf
Foi uma escritora, ensaísta e editora britânica, conhecida como uma das mais proeminentes figuras do modernismo. Woolf era membro do Grupo de Bloomsbury e desempenhava um papel de significância dentro da sociedade literária londrina durante o período entre guerras. Se suicidou em 1941.

Simone de Beauvoir
Foi uma escritora, intelectual, filosofa existencialista, ativista política, feminista e teórica social francesa. Embora não se considerasse uma filosofa, De Beauvoir teve uma influência significativa tanto no existencialismo feminista quanto na teoria feminista. Faleceu em 1986.

Caitlin Moran
Jornalista e escritora inglesa feminista que ficou conhecida no Brasil em 2012 quando a Companhia das Letras, através do selo Paralela, publicou seu 'Como Ser Mulher' (tradução de Ana Ban), livro em que usa a história da sua vida como ponto de partida para discutir questões femininas de um ponto de vista feminista -- inclusive o próprio feminismo que, segundo escreve, acreditava estar "empacado" e restrito ao meio acadêmico, sem dialogar com a maior parte das mulheres que de fato precisam dele.

Opray Winfrey
É uma apresentadora de televisão, atriz e empresária norte-americana, vencedora de múltiplos prêmios Emmy por seu programa The Oprah Winfrey Show, o talk-show com maior audiência da história da televisão norte-americana.

Angela Merkel
É uma cientista e política alemã, e desde 2005 é chefe de governo de seu país (chanceler) e líder do partido União Democrata-Cristã (CDU) desde 2000. Foi descrita como a líder de fato da União Europeia e atualmente é referida pela revista Forbes como a a mulher mais poderosa do mundo.

Christine Lagarde
É uma advogada e política francesa filiada ao partido Os Republicanos, atual Diretora-Gerente do FMI, o cargo mais alto do organismo multilateral, o qual ela é a primeira mulher a ocupar.

Lena Dunham
Atriz, produtora, argumentista, ativista política e dos direitos das mulheres.

Eunice Kenndey (Kennedy) Shriver
Foi uma ativista estadunidense, fundadora do Camp Shriver, o precursor do Special Olympics, em 1962. Em 1968 fundou a Special Olympics. Irmã de John F. Kennedy. Faleceu em 2009.

Rosetta Tharpe
Foi uma cantora, compositora de música gospel, teve grande popularidade na década de 1930 e 40. Pioneira da música no século XX, Rosetta foi única ao misturar o gospel com o ritmo do rock ainda incipiente dos anos 30.

Joni Mitchell
É uma cantora, artista plástica e poetisa canadense. Foi considerada a 75º melhor guitarrista de todos os tempos pela revista norte-americana Rolling Stone.

Patti Smith
É uma poetisa, cantora e musicista norte-americana. Ela tornou-se proeminente durante o movimento punk com seu álbum de estréia, 'Horses', em 1975. Conhecida como "poetisa do punk", ela trouxe um lado feminista e intelectual à música punk e tornou-se uma das mulheres mais influentes do rock and roll.

Poly Styrene
Ex-vocalista da banda punk X-Ray Spex, morreu de câncer em 2011, aos 53 anos de idade.

Frédérique Petrides
Era um maestro belga-americano, bem conhecida por sua habilidade com o violino. Ela fundou a Orchestrette Classique em Nova York, que foi composta de músicos mulheres, e ela também publicou o boletim Women in Music. Petrides faleceu em 1983.

Grace Jones
É uma modelo, cantora e atriz jamaicana radicada nos Estados Unidos.

Begum Rokeya
Foi uma escritora feminista e ativista social da região de Bengala ainda não dividida, no começo do século XX. Seus esforços são mais conhecidos na área de igualdade de gênero. Ela foi a responsável pela abertura da primeira escola islâmica para moças, que existe ainda hoje. Era uma feminista muçulmana notável; escritoras feministas modernas como Taslima Nasrin a citam com frequência como sua principal influência. Begum Rokeya também escreveu contos e novelas, sendo seus trabalhos mais importantes O Sonho da Sultana e Padmarag. Faleceu em 1932.

Nawal El Saadawi
É uma escritora, médica e feminista egípcia. Quando criança, sofreu mutilação genital feminina. Trabalhando como médica em Kafr Tahl pôde observar as dificuldades e desigualdades que enfrentavam as mulheres, em especial as camponesas.

Saffiyah Khan
No Reino Unido, uma fotografia tornou-se num novo símbolo de oposição à extrema-direita. Saffiyah Khan, uma jovem de Birmingham de ascendência paquistanesa e bósnia, enfrentou um membro do grupo extremista e xenófobo English Defence League (Liga de Defesa Inglesa, em português), armada com nada mais do que um sorriso.
A fotografia, que tem sido amplamente partilhada nas redes sociais, foi registrada durante um protesto do movimento de extrema-direita. Segundo Saffiyah Khan, o confronto sorridente aconteceu quando a jovem interveio para defender uma mulher que usava um hijab, que estava a ser cercada e atacada com insultos racistas.

Malala Yousafzai
É uma ativista paquistanesa. Foi a pessoa mais nova a ser laureada com um Prêmio Nobel. É conhecida principalmente pela defesa dos direitos humanos das mulheres e do acesso à educação na sua região natal do vale do Swat na província de Khyber Pakhtunkhwa, no nordeste do Paquistão, onde os talibãs locais impedem as jovens de frequentar a escola. Desde então, o ativismo de Malala tornou-se um movimento internacional.

Khalida Popal
A afegã Khalida Popal é porta-voz do futebol feminino em seu país e grande defensora dos direitos das mulheres na modalidade. Foi uma das pioneiras no esporte praticado por mulheres em seu país, sendo, também, uma das primeiras a chegarem à seleção afegã feminina, onde ela foi capitã por muitos anos.

Moms Mabley
Foi uma comediante e cantora negra norte-americana. Moms, como ela passou a ser conhecida era pelo fato de ela ser considerada uma mãe para muitos outros comediantes entre os anos de 1950 a 1960. Considerada lésbica, ela se tornou um dos primeiros comediantes a se tornar abertamente homossexual. Chegou a ser considerada a mulher mais engraçada do mundo. Ela no total teve seis filhos, morreu de insuficiência cardíaca em 1975.

Ruth Ellis
Ela era um modelo para a comunidade de lésbicas, uma ativista também por uma melhor qualidade de vida dos idosos e muito requisitada para falar em público. Faleceu em 2000.

k.d. Lang
É uma cantora canadense vencedora de vários Grammy Awards. No início dos anos 90, k. d. lang assumiu-se lésbica numa entrevista à revista 'The Advocate', tornando-se desde aí, ativista pelos direitos LGBT.

Ellen Degeneres
É uma das mais famosas atrizes e apresentadora dos EUA. É apresentadora de seu próprio programa de entrevistas, o 'The Ellen DeGeneres Show'. Lésbica assumida, uma forte ativista dos direitos LGBT.

Women’s Land Army
Foi uma organização civil britânica criada durante a Primeira e Segunda Guerra Mundial para permitir que as mulheres trabalhassem na agricultura substituindo os homens que serviam no exército. As mulheres que trabalharam na agricultura durante a guerra foram chamadas de Land Girls.

Women’s Army Corps
Esta era a filial das mulheres do exército dos Estados Unidos, e foi criada em 1942 durante a Segunda Guerra Mundial. O Army Corps se dissolveu em 1978 e foi integrado com unidades masculinas a partir desse ponto.

WASP Women Air Force Service Pilots
Esta era uma organização militar da aviação, composta de mulheres, empregadas para pilotarem aeronaves militares a direção das forças aéreas do exército dos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial. A organização foi formada em 1943 de dois grupos que haviam sido organizados separados em 1942 durante a Segunda Guerra Mundial.

Victoria Woodhull
Foi uma sufragista anarquista norte-americana, tornada famosa pelos jornais da Gilded Age como a líder do movimento pelo sufrágio das mulheres nos Estados Unidos da América do século XIX, e um símbolo da luta pelos direitos civis para as mulheres, pelo amor livre e por reformas laborais. A autoria dos seus discursos e artigos é presentemente alvo de debate, considerando alguns que não eram escritos por Woodhull e contestando outros que se trata de revisionismo não suportado em factos e provas concretas. De qualquer forma, o seu papel como representante destes movimentos sociais foi poderoso e controverso, nomeadamente quando declarou que se candidatava à presidência dos Estados Unidos em 1872.

Chrystia Freeland
Chrystia Freeland, jornalista e escritora. Em 2013, ela deu uma palestra do TED sobre desigualdade de renda global em cima do assunto de seu segundo livro. Foi eleita, em novembro de 2013, como membro do parlamento em uma eleição parcial e reeleita em outubro de 2015 (mesmo ano em que o primeiro ministro Justin Trudeau foi eleito). Atuou entre novembro de 2015 á janeiro de 2017 como 18° Ministro do Comércio Internacional do Canadá. Até ser chamada para ser Ministra das Relações Exteriores do Canadá.

Mary Robinson
Foi a primeira mulher presidente da Irlanda (1990-1997) e Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos (1997 - 2002).
Destacada advogada, Robinson tornou-se membro do senado irlandês (1969-1989) e, nas eleições presidenciais de 1990, derrotou Brian Lenihan, do Fianna Fáil, e Austin Currie, do Fine Gael, como candidata independente nomeada pelo Partido Trabalhista, Partido dos Trabalhadores da Irlanda e pelos senadores independentes, tornando-se a primeira presidente do sexo feminino e o primeiro presidente eleito sem o apoio do Fianna Fáil.

Agnes Campbell Macphail
MacPhail era uma educadora canadense e política. MacPhail foi a primeira mulher a ser eleita para o Parlamento do Canadá. Ela também atuou como membro do Parlamento Provincial na província de Ontário, depois de deixar a política federal. MacPhail faleceu em 1954.

Melinda Gates
É uma ex-funcionária da Microsoft, também é co-fundadora e co-presidente da Fundação Bill e Melinda Gates. Em 2005 foi considerada a 10ª mulher mais poderosa do mundo segundo a revista Forbes

Sheryl Sandberg
É uma empresária norte-americana. É a chefe operacional do Facebook desde 2008. Em junho de 2012 também foi eleita pelos membros para o conselho de administração da empresa, tornando-se a primeira mulher a ocupar tal posição na companhia.

Michelle Obama
É uma advogada e escritora norte-americana. É a esposa do 44.º presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e a 46.ª primeira-dama dos Estados Unidos, sendo a primeira afro-descendente a ocupar o posto.

Agradecimento site U2 Songs (Antigo U2 Wanderer):
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...