Anúncios

terça-feira, 30 de maio de 2017

Bono faz revelações sobre a 'The Joshua Tree Tour 2017' para a Rolling Stone - Parte II


Antes desta turnê, você viu Roger Waters tocar The Wall? Viu o Springsteen tocar The River? Você já foi a algum desses shows de álbuns?

Eu vi Roger Waters tocando o The Wall, perdi o Bruce, e lamento ter perdido Patti Smith tocando o Horses, que foi um álbum tão formativo para nós. Não é uma ideia original. Vi o Bowie tocando o Low.

Em "New Year's Day" você canta a linha "o ouro é a razão para as guerras que nós fazemos" e não há mais aqueles montes de snippets durante as performances das músicas. Você parece estar aderindo às versões do álbum das músicas.

Eu adicionei "Oil", na verdade. Eu canto "So we're told this is the golden age/But oil is the reason for the wars we wage" (Então nos foi dito que esta é a idade de ouro/mas o petróleo é a razão para as guerras que fazemos). Aliás, a parte da diversão de fazer esses shows é que eu estou mudando a letra quando eu quero e eu estou aderindo a, como você salienta, os arranjos dos álbuns. Mas eu estava em uma banda no início da década de 1980, onde a letra não era realmente a prioridade, estranhamente. "Sobre o que é a música? Qual é a melodia? Qual é a batida?" E você tinha pessoas como Brian Eno que era, tipo, uma espécie de anti conceito da velha escola lírica. Ele estava dizendo: "Basta olhar para estas belas pinturas sonoras que você está fazendo com a sua voz. Por que precisa de palavras? Basta cantar assim."
Em 'The Unforgettable Fire' nós deixamos "Elvis Presley And America" assim, mas algumas das outras canções não foram terminadas, então "Bad" ou outras não foram terminadas. Mesmo "Where The Streets Have No Name" não está terminada, mas por que então você iria tocá-la? Como letra ela é um esboço. E então eu estou realmente gostando de mudar as antigas letras. Nela estou cantando "I first saw her face high on a desert plain" (Eu vi pela primeira vez seu rosto no alto da planície do deserto). É uma bela mudança. Em "New Year's Day" eu canto "It's true, it's true, the people break through." (É verdade, é verdade, as pessoas rompem). Pequenas, pequenas coisas que me mantêm próximo das canções.

Durante "Bullet The Blue Sky" os fãs estavam esperando um discurso semelhante ao que você fez no show do Dreamforce no ano passado, mas você realmente não foi para isto.

Eu acho que o filme da paz é a maneira de falar sobre Trump. Eu também acho que é muito, muito importante que as pessoas que votaram em Donald Trump se sintam bem-vindas em nosso show. Eu acho que eles foram enganados, mas eu entendo e eu não iria descartar as razões pelas quais algumas pessoas votaram nele. Eu acho que as pessoas da esquerda realmente precisa colocar a orelha mais perto do chão. Eu faço essa coisa onde eu digo, "o partido de Lincoln, o partido de Kennedy e todos aqueles no meio aguentando isso, aqueles que deixaram para trás o Sonho Americano, são bem-vindos." Esta é a linha mais importante: "Vamos encontrar um terreno em comum, alcançando um ponto mais alto."
Acho que é importante que as pessoas sintam isso. E então, porque entre muitos dos meus amigos, e talvez os seus, após a eleição e o Brexit, há este luto, esta palavra melodramática, mas as pessoas sentem como se elas estivessem sofrendo. Eu estava pensando: "por que estas pessoas estão sofrendo?" Comecei a pensar que era a inocência deles. Há uma perda de inocência. Somos ativistas, mas desde que nasci, o mundo estava ficando melhor a cada dia. Quando acordava, mesmo que não fizesse nada, o mundo melhorava. Aqueles de nós que trabalharam em uma campanha que poderia apontar para as pessoas sobre as drogas para combater a AIDS ou pessoas sendo vacinadas, as taxas de mortalidade infantil caindo.
Havia razões para ser otimista. Quando eu estava nos meus 20 anos de idade o muro de Berlim caiu, Mandela foi libertado. Você apenas pensa que este mundo está de alguma forma apenas se movendo na direção certa, como é a evolução, o espírito humano está evoluindo. Acontece que isso não é verdade. Essas coisas têm que ser trazidas, criadas. Há documentos brancos em torno da Casa Branca com cortes de 47% para programas de ajuda que mantêm bebês vivos, vacinas. É chocante, mas é real.
Tenho essa coisa de no meio do show dizer: "Ok, o sonho, talvez seja hora de acordar dele." Talvez o sonho esteja nos dizendo para acordar e o sonho do Dr. King está nos dizendo para acordar. Tudo bem perceber que vai ser difícil, mas podemos fazer coisas. Estamos cheios de ingenuidade. O mundo pode ser um lugar muito melhor, mas não acho que vai ser por conta própria. Esse é o problema.

Para mudar de marcha, você ainda não consegue tocar guitarra?

Sim. Eu posso tocar sentado se o neck está apontando para cima no ar, e eu posso tocar com três dedos erguidos. Dallas Schoo, o técnico de guitarra do Edge, está me incentivando a tocar slide guitar.

Você sente falta de tocar durante o show?

A banda certamente não sente falta disso. Eles não têm muito tempo para a minha guitarra. Posso tocar em casa, mas parece estranho. Não acho que seja uma necessidade.

Você pode falar um pouco sobre a escolha para terminar o show com uma nova canção?

A única maneira de fazermos esta turnê era tocar uma nova música. Era o tempo certo para fazer esta turnê. Foi o álbum certo e nós fizemos isso, mas no final não poderíamos percorrer todo este caminho sem tocar uma nova canção. Eu queria começar a tocar mais músicas novas, é o que eu quero.

Qual é a situação de 'Songs Of Experience'?

A banda vai lhe dizer para não me ouvir responder este tipo de pergunta, desde que eu disse que estaria pronto o ano passado. Mas acho que a pausa o tornou melhor. Nós vamos lançar ele. Mas se você deixasse ele nas mãos do Edge, ele ainda estaria remixando no próximo ano. Mas nós temos essas músicas. O problema é que temos 15 músicas e temos que lançar ele com 12. Não gostamos de álbuns com longa duração. A lista de faixas que temos atualmente ainda não é a definitiva, mas temos algumas músicas apropriadas para o disco, algumas músicas do caralho! "The Little Things That Give You Away" é uma delas.

Steve Lillywhite foi trazido de volta para terminá-lo?

Nós quisemos tocar as músicas ao vivo para realmente conseguir o álbum. 'Songs Of Innocence', as músicas são muito especiais, eu estou muito orgulhoso das músicas, mas se houvesse uma coisa que eu fosse criticá-lo, é a coerência na produção. Um amigo meu me disse: "'Songs Of Innocence'? Não parece suficientemente inocente. Deveria ter sido mais cru." Então não queríamos entrar em estúdio e cometer esse erro novamente, então entramos e tocamos as músicas novamente. Steve é o melhor cara para nos gravar no estúdio com a banda tocando ao vivo, então foi isso que aconteceu.

Você está pensando no começo de 2018 se você tivesse que adivinhar o lançamento?

Eu gostaria antes, mas não me escute.

Então o plano é fazer a turnê de 'Songs Of Experience' com o mesmo palco, cenário?

Sim, a turnê eXPERIENCE + iNNOCENCE. Vai inverter muitas coisas, mas haverá basicamente o mesmo. Temos algumas ideias incríveis, mas é basicamente a mesma linguagem da última turnê.

Você vê alguma chance de uma turnê de 'Achtung Baby' em 2021?

(Risos) Eu não pensei sobre isso, mas novamente se você tivesse me perguntado há cinco anos sobre uma turnê de 'The Joshua Tree' eu teria dado risada de você. Teria que ser chamada ZOO.COM
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...