Anúncios

terça-feira, 26 de abril de 2016

A Última Entrevista: The Edge e Garvin Evans - The Rotarian Parte 02


A revista The Rotarian publicou em sua edição de maio uma entrevista com Edge e seu pai, que por ironia do destino acabou coincidido com a morte do senhor Garvin Evans aos 84 anos de idade. Como um pequeno e humilde tributo ao pai de The Edge, a tradução da matéria:

Sobre a FILANTROPIA

EDGE: É difícil diferenciar o ativismo da filantropia, porque se você dá seu tempo ou seu dinheiro, você quer tirar proveito da plataforma para obter os melhores resultados. Para mim, muitas vezes, acaba por estar relacionado a música, obviamente. E muitas vezes é muito pessoal. Portanto, após o furacão Katrina, eu co-fundei uma nova caridade chamada Music Rising, focada em preservar a cultura musical de New Orleans.
Conheci muitos dos músicos nesta área, e nós fomos capazes de conseguir que muitos voltassem ao seu trabalho, entregando-lhes novos equipamentos e instrumentos. Em seguida, a próxima fase era conseguir reequipar as escolas e igrejas. Em seguida, estabelecemos um novo curso de estudo na Universidade de Tulane, focada na música da área, do qual sou extremamente orgulhoso. É um projeto de legado porque significa que estas grandes tradições musicais estão sendo documentadas e compreendidas de uma maneira muito mais profunda.

EVANS: A propósito, eu tive a interessante experiência de jogar golfe com Bill Clinton em 2009. Dividimos um buggy, e convsersamos muito sobre a Music Rising. Ele estava muito consciente disso e muito impressionado, porque ele disse que ele costumava ir a Nova Orleans na sua juventude, para tocar com os músicos. Então ele chegou à níveis presidenciais! Nunca se sabe.

Sobre a MÚSICA

EVANS: sou um tenor, e até canto no coral, embora não faça tanto trabalho solo como antes. Mas gosto muito da maioria dos tipos de música, bem como country e western. E a música tradicional irlandesa. Não sou louco.

EDGE: Lembro-me no meu crescimento, que havia um par de excepcionais experiências musicais que eu associo com a casa e com os meus pais. Tínhamos um piano e um som na sala de estar, e assim a sala estava cheia de música de todos os períodos. Tivemos uma coleção de álbuns clássicos de meu pai, alguns grandes discos de Frank Sinatra e algumas coisas obscuras como Herb Alpert. Então em uma certa idade, meus irmãos e eu começamos a comprar nossos próprios LPs... nossas primeiras compras foram os Beatles. Nós compramos A Hard Day's Night e Sgt. Pepper Lonely Hearts Club Band. Essas foram as primeiras influências que eu associo à minha casa.
Mas outra coisa que causou um grande impacto foi a música sacra. Tivemos um conjunto muito decente de vozes em nossa Igreja Presbiteriana em Malahide. Mas quando eu voltei com meus pais para Gales, fomos à uma capela e eu tive a experiência de escutar uma congregação galesa cantando hinos em perfeita harmonia de quatro partes. Literalmente senti arrepios, porque foi incrivelmente poderoso.

Sobre o CÂNCER

EDGE: Muitas pessoas não sabem que a minha filha mais nova foi diagnosticada com leucemia quando ela tinha 7 anos. Existem certas coisas pessoais que você simplesmente não quer levar a sua vida pública. Naquela época, era extremamente difícil para a família, e não queria que houvesse nenhuma cobertura da mídia sobre isso. Nós temos muitas famílias em situações bem piores. As chances de nossa filha sobreviver sempre foram muito altas. Mas, no entanto, foi uma provação. Ela teve que fazer muita quimioterapia durante um longo período de tempo.
Quando seu filho está doente, como um pai, a primeira coisa que você tenta fazer é compreender inteiramente o que está acontecendo. Então eu mergulhei na ciência do tratamento do câncer. Me deparei com a Fundação Angiogênese por um amigo que me falou de William Li, o CEO. Então, inicialmente, fui apenas fazer ao Dr. Li aproximadamente mil perguntas sobre tudo que sabia sobre o tratamento do câncer e como os inibidores de angiogênese poderiam ser parte de uma cura. [Uma nova classe de medicamentos contra o câncer para tumores cancerígenos privadas de oxigênio e nutrientes ao bloquear a angiogênese, o crescimento dos vasos sanguíneos.]
Conforme o tempo passava, impressionou-me mais o que estavam fazendo e eu decidi comprometer-me a ser um membro do Conselho. Estou junto à isso há quase 10 anos. Cerca de 100 drogas estão agora em pesquisa e desenvolvimento. É uma revolução na medicina.

EVANS: Eu sou uma conseqüência disso, porque eu tenho câncer durante os últimos 10 anos. Na verdade, eu realizei quimioterapia ontem.

EDGE: O meu pai está aqui em parte por causa da revolução no tratamento da angiogênese.

EVANS: Absolutamente. Eu tive, deixe-me ver, duas vezes câncer de fígado, câncer de cólon, câncer de pulmão e no momento, câncer da pleura. Estou vivendo com isso. E eu tenho sorte que a droga anti angiogênese que estou tomando, está segurando o câncer, e tem muito poucos efeitos secundários.

Sobre a PATERNIDADE

EDGE: o que acontece em uma relação pai-filho é que, muitas vezes, você acaba não fazendo o que você disse, mas imitando o que viu acontecer. O instinto do meu pai pela filantropia, ativismo e compromisso, teve efeitos sobre mim. E definitivamente, influenciou o que faço e digo aos meus filhos. Quando se trata de técnicas de parentalidade e filosofia, é engraçado ver que os ecos de minha mãe e meu pai foram refletidos em mim. Eu reconheço essa influência nas coisas pequenas e banais. É nesse momento que se cristaliza e eu penso: 'Oh, uau! Há uma linhagem, um legado aqui, e eu sou parte disso."

EVANS: Bem, com Gwenda, nunca fomos pais vitorianos. Quando The Edge quis escolher a banda, em vez da escola, conversamos sobre isso e eu disse: "Deixe ele fazer isso, vamos deixar isso fora de seu sistema." Se funcionar, muito bem. Se não funcionar, pelo menos não poderá olhar para trás e dizer que minamos as ambições dele." Então nós estávamos muito tranquilos sobre isso. Acho que podemos resumir nossa abordagem com estas palavras, como um conselho a todos os pais: nunca fiquem no caminho dos sonhos de seus filhos, pois pode se tornar uma realidade.

Agradecimento: U2 Uruguay - U2 News (www.noticierou2.blogspot.com)
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...