Anúncios

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

A Entrevista de The Edge para a Hot Press - Parte 04


The Edge deu uma exclusiva e longa entrevista para Olaf Tyaransen, para a nova edição da Hot Press.

Nesta 4° e última parte ele fala sobre aborto, sobre a última vez que chorou, sobre um álbum acústico do U2, a Music Generation, sobre Dublin.

Olaf Tyaransen: Qual sua posição sobre a revogação da Oitava Emenda (debate sobre o aborto irlandês em curso que possivelmente irá resultar em um referendo no próximo ano) ?

The Edge: Bem, eu sempre - como regra geral – sou pró-escolha. Eu não sou a favor do aborto. Não acho que você tem que ser, para ser pró-escolha. Não me sinto confortável com a ideia que você toma essa posição monumental longe de uma mulher. Eu acho que deveria ser sua decisão. Então, essa é minha opinião.

Olaf Tyaransen: Quando foi a última vez que você chorou?

The Edge: No palco, provavelmente (risos). Essa é a coisa sobre essas músicas, eles são tão pessoais e nós, como uma banda... Acho que muitos dos nossos fãs estão muito comovidos em nossos shows – mas o que eles podem não perceber é que a banda também está.

Olaf Tyaransen: Não acontece sempre isso? Quando você está lá tocando seus shows, há sempre um momento quando você está no palco e em alguma transição, movimento: 'Oh, o que será que tem para o almoço amanhã?'

The Edge: Muito ocasionalmente você se distrai. Aprendi ao longo dos anos, que essa é a única vez que eu nunca faria uma anotação, cometer um erro, ou perder a conexão com o que estou fazendo. Então eu imediatamente apenas volto minha mente para ele. Então, a resposta é, muito raramente. Quando isso acontece, você provavelmente vê ou ouve isso muito rápido. Acho que é a verdade para todos na banda. Eu habito a canção e Bono é a mesma coisa, e tenho certeza que Adam e Larry também. É a única maneira que podemos fazer o que fazemos, sintonia totalmente nela. Caso contrário não funciona.

Olaf Tyaransen: Minha música favorita pessoal de U2 de todos os tempos é na verdade "Every Breaking Wave". Mas a versão dela que me fascina é a acústica que fizeram no Jools Holland. Já pensou em fazer um álbum acústico ao vivo?

The Edge: Sim, eu poderia ver isso acontecendo. Nunca esteve em cima de nossa mesa como uma ideia, mas acho que funcionaria muito bem. Na verdade, Bono e eu fizemos alguns shows ao longo dos anos, tipo como convidados especiais ou coisa parecida. Fizemos um para o Hollywood Bowl, só nós dois, tocamos 45 minutos ou 1 hora, não me lembro, mas na verdade funcionou muito bem. Apenas um violão ou piano e voz. Acho que eu toquei elétrico para algumas coisas. Então, arranjos acústicos de nossas canções funcionam. Essa é a versão que estamos tocando de "Every Breaking Wave", aquela que você gosta. Um dia desses, eu não ficaria surpreso se fizermos um tipo de trabalho acústico.

Olaf Tyaransen: Haverá convidados especiais para os shows de Dublin?

The Edge: Todas as nossas tias e tios – eles são convidados muito especiais (risos). Os shows em Dublin estão em muitas maneiras, sendo mais trabalhados fora do palco. No palco a coisa é grande, mas nos bastidores há sempre tanta gente para cumprimentar. E é maravilhoso, mas também é... pode ser muita coisa.

Olaf Tyaransen: Os shows de Dublin são essencialmente programados como shows para caridade, porque vocês estão doando os lucros de €2 milhões para o Music Generation. Vocês fazem isso em qualquer outro lugar por alguma outra causa?

The Edge: Não, é uma coisa irlandesa. Já fizemos isso por anos. Uma vez começamos a turnê fazendo estes grandes shows, eu acho que nós sempre fizemos. Nós queremos fazer os shows de Dublin muito especiais. Há sempre algo que queremos ajudar a apoiar. Estamos tão orgulhosos da iniciativa da Music Generation. Ela está indo tão bem. É um enorme sucesso e faz uma grande diferença, por isso estamos muito orgulhosos de fazer parte disso.

Olaf Tyaransen: Você tem casas em Dublin, no sul da França e em Malibu. Onde você chama de lar?

The Edge: O lugar que eu me sinto em casa é Dublin. Que é o centro de todas as minhas atividades, onde todas as minhas coisas estão, e todo o meu povo. Minha irmã mora lá, então definitivamente é Dublin. Há um pouco de cigano em mim. Adoro viajar, bem como encontrar novos lugares, explorar lugares. Então eu amo Dublin, e ainda, eu também adoro estar na Califórnia, Nova York e Londres, onde estamos neste momento.

Olaf Tyaransen: Aonde será o próximo show?

The Edge: Glasgow. Na verdade estamos fora da porta, há um minuto para entrar no avião. O público de Glasgow é grandioso. Eles e o público de Dublin, acho, são os dois com mais energia de todos os nossos públicos nesta parte do mundo. Não consigo pensar em um público que é mais divertido para tocar, por causa disso. América do Sul é grande também. Mas Dublin e Glasgow, o público é simplesmente fantástico.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...