Anúncios

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

"Helter Skelter" ao vivo com BPM’s diferentes


O músico Márcio Fernando (da página U2 SONGS do Facebook), é colaborador e seguidor aqui do blog!

Hoje ele é quem nos explica sobre BPM'S com o U2, e vai nos mostrar em vídeo como o U2 alterou ao vivo o andamento da canção que abre o disco 'Rattle And Hum'!

"Toda a música tem um andamento, e esse andamento vamos chamá-lo de BPM, beats per minute (Batidas por Minuto). Esses BPM são usados na forma de metrônomo, uma batida constante que uma banda usa para gravar um álbum ou para tocar ao vivo, para que os músicos não percam o andamento da música.
Até o lançamento do disco 'The Unforgettable Fire' de 1984, o U2 só havia usado metrônomo em estúdio para a gravação de 'Boy', 'October' e 'War', mas nunca ao vivo.
A partir de 1984 até 1989, somente o Larry usava o metrônomo nos fones de ouvido porque nas músicas "Bad", "A Sort Of Homecoming", "Where The Streets Have no Name", "With Or Without You" e "One Tree Hill", tinham sequencers de teclado e/ou percussão e para não perder o tempo dessas músicas, fones com metrônomo era usado.
Sem o metrônomo, as músicas aceleram e desaceleram num ritmo constante em cada música e podemos notar essa diferença de ritmo nos posts aqui do Blog em ‘How Long Must We Sing This Song’ onde as performances antigas entram em conflito no andamento com as performances novas.
Abaixo temos um exemplo do U2 tocar a mesma música com andamentos diferentes, isso antes da banda usar metrônomo.


O U2 começou a usar o IEM (In-Ear Monitor, uma espécie de fones de ouvido de altíssima qualidade) em 1992 nos shows ao vivo, pois além do músico poder escutar ali só o que lhe convir, fica também um loop de metrônomo para que eles mantenham o ritmo constante em cada música, pois de 'Achtung Baby' até agora, o U2 incorporou muitos elementos de teclados e percussão em suas músicas.
Mesmo tendo músicas como "Pride", "Bullet The Blue Sky", "I Still Haven’t Found" dentre outras antigas que não tem um loop de teclados e/ou percussão e que não precisariam usar metrônomo, eles mesmo assim usam por 3 motivos óbvios:

1 – O andamento fica constante, a música fica mais agradável;
2 – Evita que os músicos se cansem acelerando e perdendo o pique mais tarde.
3 – O U2 trabalha com imagens nos telões que precisam ser sincronizadas com a banda ao vivo. Tudo cronometrado.

Com metrônomo o U2 perdeu aquela energia que tinham antes de usar o IEM?? Não, apenas ficaram mais velhos!
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...