Anúncios

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

A crítica mais dura à Bono e ao U2 - Parte 2


Do livro 'U2 At The End Of The World', de Bill Flanagan:

Seria um grande erro interpretar errado a insistência de um pai de Dublin em manter seu filho famoso longe dessa fama o fazer subir à cabeça. O orgulho do Sr. Hewson por seu filho é evidente pelos discos de platina do U2 na parede (embora sua própria estante de CD’s esteja repleta de música clássica), as fotos tiradas por Bono na África que decoram sua sala de jantar e uma fotografia particularmente grande suspensa acima, de Bobby correndo em direção à câmera com uma expressão selvagem (ao mesmo tempo divertida, assustada, e envergonhada) com Bono e Adam rindo ao fundo. Acontece que ele foi levado ao palco em um grande concerto ao ar livre em Dublin. Bobby estava em pé na frente do palco quando Bono estendeu o braço para ele. Ele achou que o filho estava tentando apenas apertar a mão dele, então ele estendeu o braço até certo ponto e um momento depois, viu-se transportado para o palco e dançando com Bono para a alegria da multidão. Ele se soltou e saiu dali o mais rápido que pôde. Um fotógrafo capturou sua fuga quando ele saiu. A grande fotografia emoldurada – com um lugar de destaque na casa do Sr. Hewson - diz que, debaixo de sua rudeza, sente muito orgulho das realizações de seu filho.
O que não significa que não haja suficiente rudeza. Menciona que a maioria das pessoas se referem a Paul como "Bono" e Bobby diz: "‘Isso costumava me deixar louco’. Nunca o chamarei dessa maneira. Eu o chamo de Paul. Eu disse a ele em mais de uma ocasião: ‘Sua mãe o batizou como Paul e Paul permanecerá!’ De fato, eu acho que ele fica chateado se as pessoas o chamam de Paul. Acho que isso é só para a família. Ele começou a ser chamado Bonovox ou algo assim, por alguma coisa estúpida. Derek (Guggi) ou alguns de seus amigos o batizaram assim. E acho que pegou. Devo dizer que isso nunca me caiu bem".
Flanagan pergunta o que ele pensou quando Gavin e Guggi começaram a aparecer de maquiagem.
Bobby solta um suspiro, como se ele fosse ter que dizer alguma má notícia para o próprio bem de Flanagan. "Agora, Gavin é um cara muito legal", diz ele. "Eu tenho muito carinho pelo Gavin. Quando eu soube que eles estavam nos Virgin que-diabos-seja-como-eram-chamados. Eles apareciam por aqui. Eu lembro de uma vez que Gavin desceu em um vestido! Eu quase dei-lhe um pontapé na bunda. E em outra ocasião Guggi apareceu na porta com batom e eu lhe disse: 'Derek, sua boca está sangrando!’ Devo admitir que muitas vezes franzi a testa por causa dos costumes dessa banda. Eu sou muito antiquado nesse aspecto".
Gavin disse que no dia que ele foi na casa dos Hewson em seu vestido, Bobby atendeu a porta, olhou para ele com nojo, e disse: "Eu estou abrindo a porta para você agora, mas nunca mais voltarei a abrir! Ah se eu vejo meu menino vestido dessa maneira!"
Você é católico, diz Flanagan para Sr. Hewson, mas Bono foi criado como Protestante.
"Eu era católico romano e minha esposa pertencia à Igreja Protestante da Irlanda", explica ele. "O que naqueles dias era incomum, e isso não foi prontamente aceito. Ambos os meninos foram educados na Igreja da Irlanda. Porque eu pensei, bem, a mãe tem de educar os filhos. Quando é que o pai os vê? Somente à noite. A responsabilidade é mais ou menos dela, ela deveria fazer isso do jeito dela”.
"Então Bono começou a misturar com essa religião - Não sei o que eles chamavam a si mesmos, mas eles eram uma espécie de grupo bíblico. Eu sempre fui um pouco cauteloso com essas pessoas que dizem ter todas as respostas. Nós nunca tínhamos discussões, mas nós usualmente tínhamos debates sobre a Bíblia por horas e horas a fio. Porque ele parecia pensar que sabia tudo sobre a Bíblia. Estamos habituados a ter grandes argumentos, isso se estendia por horas. Nós ainda fazemos isso às vezes". Ele ri. "Eu era um pouco cético. Mas, então, à medida que crescia, parecia que tudo ia bem com ele, então eu não fiz objeção".
"Bono me disse que crescer lhe permitiu encontrar seu próprio caminho".
"Espiritualmente? Bem, isso é verdade, porque sua mãe morreu e ficamos apenas nós três, Norman, Paul, e eu. Ele era uma criança muito irritante. Ele não era uma criança má, mas endiabradamente exasperante. Meu Deus, ele realmente era. Vou te dar um exemplo que tenho muito bem gravado na mente e seu irmão Norman poderá confirmar isso. Lembro de uma noite que estávamos jantando e estávamos sentados ao lado do fogo. Minha esposa estava viva naquela ocasião e nós estávamos comendo algum tipo de bolo. Paul deu uma mordida e, em vez de colocá-lo no prato, o colocou debaixo de uma prateleira. ‘Você tem um prato, use-o’.
"Você não vai acreditar, mas não conseguimos fazê-lo admitir que devia colocar o bolo no prato. Nós três (Norman estava discutindo com ele também)! Eu disse: 'Nós não vamos para a cama até resolvermos isso de uma vez por todas!’ Na verdade minha esposa foi para a cama chorando à uma hora da manhã. Finalmente às duas horas ele disse: 'Sim, eu estava errado’, e foi para a cama. Na manhã seguinte, ele se levantou e disse: ‘Eu só concordei porque eu queria ir para a cama’. Devia ter uns 12 ou 13 anos. E já vivia em um mundo diferente desde então. Você dizia: 'Paul, você poderia subir ao quarto para pegar minha escova de dentes?’ "Ele ia, voltava e você dizia, 'Onde ele está?' 'Onde está o quê?’ ‘Por que você subiu as escadas, Paul?’ ‘Para ir ao banheiro’.
"E ele ainda é o mesmo! Eu avisei Ali, quando ela estava se casando com ele. Até hoje eu digo: 'eu disse a você e você não acreditou em mim! Você estava muito apaixonada!’
"Lembro-me de uma ocasião, tivemos uma discussão horrível. Eu lhe dei algumas pancadas, o joguei no corredor e fechei a porta. Abri a porta e ouvi uma risadinha dissimulada. Eu olhei e havia uma casca de banana e ele estava sentado na escada esperando por mim..." De repente Bobby ri às gargalhadas por um longo tempo. Em seguida, ele suspira e diz: "Ah, ele era irritante, ele realmente era. Mas não havia nada de mal nele. Ele estava vivendo em seu próprio mundo e nós éramos um tipo superficial a esse mundo. E isso ainda se aplica hoje. Ele era um garoto extraordinário. Era muito difícil pegá-lo. Nós não conseguíamos fazê-lo estudar quando estava na escola, simplesmente não conseguíamos. Ele ia estudar e a próxima coisa que você escutava era um ‘strummin’ de guitarra".

Tradução do site: Ultraviolet Brasil
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...