Anúncios

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

"Edge ainda faz parte da banda?"


Márcio Fernando da U2 SONGS, dá sua opinião como fã, sobre 'Songs Of Innocence':

Por que tanto trabalho de vocais no disco? Por que tanto teclado? Edge ainda faz parte da banda?
Meu Deus, são tantas questões...
Fazendo uma breve análise do disco vejo que a cada álbum que eles lançam, cada vez perdem mais aquela rebeldia sonora que eles tinham em 'War', 'The Joshua Tree' e 'Achtung Baby'!
Quando lançaram "Ordinary Love" e "Invisible" eu pensei: "pronto, agora eles estão soando como Coldplay", e ouvindo ‘Songs of Innocence’ vi que minha afirmação estava correta.
Nesse disco não se tem uma música onde no show podemos gritar e cantar junto um refrão com o Bono. Em ‘All That You Can’t Leave Behind’ (2001), tínhamos 2 hits como "Beautiful Day" e "Elevation", em How To Dismantle An Atomic Bomb' (2004) tínhamos a música "Vertigo" e em ‘No Line On The Horizon' (2009), tínhamos "Get On Your Boots", músicas que faziam a gente parecer que iríamos explodir quando ouvíssemos e quando cantássemos os refrões delas.
Em qualquer disco do U2 tinham canções alegres, com melodias alegres e positivas, e tinham as sombrias nos lados B.
Até 'War' com a música “Like A Song” tem muito mais energia e alegria transmitida para nós fãs. Quando o U2 lançava um disco, tinha os hits e as músicas ‘legais’, e em ‘Songs of Innocence’ só tem as 'legais'.
The Edge sumiu nesse álbum, parecia um músico contratado pela banda e retraído num canto. Faltou pegada, distorção em sua guitarra, riffs de guitarra pegajosos e criativos. Nesse álbum ele deve ter gravado com um violão, com o amp VOX, com um teclado, com a Explorer dele e com um pedal Fuzz!
Pra que tanto FUZZ????????

Onde foram parar os famosos ‘delays’??????
Teclados são usados em todo momento e a toda hora, seja ela discreto ou na cara da música.
Quase todos os sons tem um trabalho gigantesco de vocais começando com "California". Barbara, Barbara, Santa Barbara.........
Adam & Larry se mantiveram originais aos seus estilos, mas muito mais parabéns para o Adam.
Bono continua com seu vocal impecável, alcançando tons altos e tendo muitas ideias melódicas maravilhosas para os refrões, mas não criou nada que grude em nossa cabeça.
Edge...... bem... não sei o que houve.
Sempre soube que Eno/Lanois faziam com que Edge chegasse ao máximo do seu limite musical, incentivando-o, fazendo com que ele acreditasse que pudesse fazer algo extraordinário em cada música do álbum.
Mas acho que o U2 tentou colocar sangue novo (Danger Mouse) em seu currículo e não foi tão bem assim.
Gosto de curtir as músicas de um álbum novo para sentir o clima que virá pela frente em shows, porque eu gosto mesmo é deles ao vivo , mostrando do que realmente são capazes e espero que façam novos arranjos, com muito mais guitarras, delays e distorções.
Espero de verdade que os rumores estejam corretos de que vai haver uma trilogia de álbuns ‘Song of Ascents', 'Songs of Innocence' e 'Songs of Experience’ e que INNOCENCE seja só para nos assustar e ver que algo muito mais rock venha por aí.

Obs.: Continuo amando U2!
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...