Anúncios

terça-feira, 11 de julho de 2017

'Herstory': A História - Parte II


Do site U2.COM

Alice Wroe: "Eu encontraria uma mulher que é tão, tão famosa agora, que todos saberiam quem ela é e o que ela representa — um bom exemplo seria Malala — e então eu voltaria lá atrás para trabalhar sua história." Essa busca levou-a a Begum Rokeya, uma ativista social que iniciou a primeira escola para meninas muçulmanas em 1909 em Calcutá, na Índia e dedicou sua vida a educar as jovens mulheres. "Não consigo imaginar um mundo em que Malala pudesse enfrentar os talibãs e saber que ela tem direito à educação como uma jovem muçulmana sem Begum Rokeya ter lutado toda a sua vida para capacitar as jovens em direção à educação".
Pesquisando Rokeya, levou Alice Wroe para o The Sari Squad, um grupo de mulheres do Sul Asiático, na década de 1980, Grã-Bretanha, que se vestiam em seu traje tradicional e iam para eventos multiculturais como um meio de combate ao racismo. E quando elas encontravam manifestantes racistas, que às vezes eram violentos, elas se defendiam usando artes marciais. "E então elas iriam explodir em música depois", disse Wroe. "Eu amo a idéia dessas mulheres incríveis na Grã-Bretanha vestindo saris coloridos defendendo a si mesmas e outros contra o racismo."
A partir do The Sari Squad, a pesquisa de Alice à levou para Edith Margaret Garrud, uma das primeiras instrutoras de artes marciais femininas do mundo que, em 1913, treinou todas as 30 membros mulheres da unidade oficial de defesa das Suffragettes do Reino Unido, conhecidas como "The Bodyguard 'ou' Jujitsusuffragettes'.
"Eu amo esses paralelos entre essas mulheres em todo o mundo fazendo essas coisas diferentes, meio que um tipo de adaptação gradual em conjunto para criar um mundo que era melhor para elas e para as gerações futuras de pessoas", disse Alice.
Esta celebração completa do U2 das mulheres, do feminismo e história da mulher no 'Ato III' está levando à uma mudança, uma "bolha feminista" que está acontecendo globalmente, disse Alice. "Isso tudo está vindo à nossa mente neste momento, temos de montar, e seguir com isso. Se não olharmos para trás e cavar ao redor por essas mulheres que estavam lá e celebrá-las de uma maneira séria, como podemos olhar para a frente e esperar que pessoas como eu e pessoas como você se tornem as mulheres que podemos ser e mudar o mundo do jeito que podemos? Porque se você não pode vê-las, você não pode ser elas. Essa é a máxima que me empurra para a frente e me faz acreditar que praticar a história das mulheres é um ato político."
A peça HerStory/Ultraviolet também complementa o filme "Miss Sarajevo/Miss Syria" filmado pelo artista francês Jr no campo de refugiados Zaatari, na Jordânia, apresentando a menina síria de 15 anos de idade, Omaima, bem como o trabalho da ONE, cuja campanha "A Pobreza É Sexista" também é destaque durante o terceiro ato.
"Poverty is Sexist nasceu da ideia de que simplesmente não podemos acabar com a pobreza extrema até quebrar as barreiras que seguram as meninas e mulheres lá atrás", disse Roxy Philson, diretora de marketing da ONE, que junto com a diretora criativa da ONE, Megan Bond, vieram com o nome da campanha e conceito. "A luta de uma jovem na África lutando para ir à escola ou para decidir com quem ela se casa pode parecer que está há um milhão de milhas de distância - mas com a peça HerStory, poderosa e pungente, esta é uma luta compartilhada e uma luta compartilhada."
"As imagens dessas mulheres pioneiras que têm, literalmente, uma história inclinada à sua vontade nos mostra que a mudança é possível, e me inspira a manter a luta para as mulheres em todos os lugares", disse Philson. "Nenhum de nós é igual até que todos nós sejamos iguais."
A campanha tem vindo a colaborar diretamente com a peça Herstory, executando pesquisas on-line através do Facebook, onde um dos membros pode nomear um ícone local ("she-ro") para ser incluído entre os ícones luminosos no show daquela região.
"A ideia veio diretamente de Bono, disse Saira O’Mallie, gerente de relações da turnê e ex-diretora interina do Reino Unido para a ONE." Indo de cidade em cidade, temos todos esses ícones, mas ele queria saber quem é que realmente ressoa com as pessoas em cada local, as pessoas que estão realmente fazendo mudanças."
Às vezes, as "She-roes" locais (ou femmes du jour (Mulheres Do Dia) como Willie Williams as chama) são figuras históricas, como Ida B. Wells, a jornalista Afro-americana e co-fundadora da NAACP, que foi destaque em Chicago, ou a falecida governadora do Texas Ann Richards, que apareceu entre os ícones luminosos no show de Houston.
Outras vezes, são mulheres contemporâneas, como Kehkashan Basu, uma ativista ambiental de 16 anos de Dubai, que foi celebrada entre os ícones luminosos do show de Toronto. Ou María José Fletcher, co-fundadora da Vida Legal Assistance, que trabalha com imigrantes sobreviventes de crimes violentos (particularmente violência sexual e tráfico de seres humanos) no sul da Flórida, que foi incluída no show de Tampa.
Como a 'The Joshua Tree Tour 2017' continua na Europa e América do Sul, ícones luminosos HerStory irão seguir estes lugares e continuar a serem atualizados, disse Williams, que acrescentou: "Talvez no final da turnê devemos fazer uma Mega-Mix de todas elas!"
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...