"Song For Someone" 360 Version

Anúncios

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Por trás das imagens projetadas na tela em "UltraViolet (Light My Way)" na 'The Joshua Tree Tour 2017' - Parte II


Uma das peças visuais que acompanha a 'The Joshua Tree Tour 2017' do U2 é um conjunto de fotografias de mulheres que são projetadas na tela enquanto a banda toca "UltraViolet (Light My Way)". As mulheres vêm de uma vasta gama de idades e origens, mas a maioria são reconhecidas por terem desempenhando um papel nos direitos humanos ao longo dos tempos. Cada show até agora, tiveram uma pequena mudança nas fotos projetadas.
A peça abre com a palavra "History" na tela, que é lentamente substituída por "HerStory".
As imagens na tela estão sendo desenvolvidas em conjunto com a HerStory. (@ URherstory_uk/herstoryuk.org) O projeto HerStory é um projeto fundado e gerido por Alice Wroe, e o site HerStory explica que eles "usam arte feminista para engajar pessoas de todos os gêneros com a história das mulheres". O grupo organiza workshops em instituições culturais e educacionais em todo o Reino Unido, e vem consultando o U2 nas imagens usadas na tela durante "UltraViolet (Light My Way)".

A tela é dividida em cinco áreas quadradas. Um quadrado é geralmente usado para mostrar a performance da banda. Os outros quatro quadrados exibem imagens de mulheres, e datas. As imagens são coloridas em cores vivas, rosas, verdes, roxos, amarelos, vermelhos e azuis.
A banda utilizou em um show as imagens para a performance de "Mysterious Ways".
O fim do vídeo no telão mostra uma imagem em tela cheia, de um grupo de mulheres, segurando um banner dizendo "Mulheres do Mundo se Unem!" e em seguida muda para "A Pobreza é Sexista" e termina com "O Poder do Povo é muito mais Forte do que as Pessoas no Poder". Bono normalmente usa o final da canção como uma oportunidade para falar sobre a ONE. "Poverty is Sexist" é também uma das campanhas que estão sendo executadas pela One.org

Sandra Day O’Connor

Foi juíza associada da Suprema Corte dos Estados Unidos. Marcou, a exemplo de seu predecessor Potter Stewart, sua magistratura pela moderação e equilíbrio entre o conservadorismo em questões penais e o liberalismo em questões sobre o direito ao aborto.

Madeleine Albright

É uma política americana nomeada como 64ª Secretária de Estado dos Estados Unidos, tendo sido a primeira mulher no cargo. Foi nomeada pelo presidente Bill Clinton em 5 de dezembro de 1996 e confirmada por unanimidade pelo Senado dos Estados Unidos por 99-0. Prestou juramento em 23 de Janeiro de 1997. Hoje é professora na universidade de Georgetown.

Laura Bush

É a esposa do 43º presidente dos Estados Unidos George Walker Bush. Eleita pela Gallup como uma das mais populares primeiras-damas, Laura Bush esteve envolvida em tópicos ambos a níveis nacionais e globais durante seu mandato. Continuou seu interesse em educação e alfabetização, estabelecendo o anual Festival Nacional do Livro em 2001 e encorajando a educação em uma escala mundial. Também progrediu nas causas das mulheres através da campanha The Heart Truth e Susan G. Komen for the Cure. Representou os Estados Unidos durante suas viagens ao exterior do país, nas quais tendeu a centrar-se na sensibilização da AIDS e da Malária.

Condoleezza Rice

É uma cientista política e diplomata estadunidense. Foi a 66ª Secretária de Estado de seu país, servindo na administração do presidente George W. Bush entre 2005 e 2009. Foi um membro do conselho administrativo fundador do "centro para uma geração nova", um fundo de apoio educacional para a sustentação de instituições educacionais em Palo Alto leste e de East Menlo e foi vice-presidente do "clube dos meninos e meninas da península". Além disso, seu serviço passado como administradora abrangeu organizações como Transamerica Corporation, Hewlett Packard, a Carnegie Corporation, a fundação Carnegie para a paz internacional, a Rand Corporation, conselho nacional para os estudos soviéticos e leste-europeus, a Mid-Peninsula Urban Coalition e ainda a KQED, uma rádio pública que emite em São Francisco.

Ann Richards

Foi a 45º governadora do estado americano do Texas, de 15 de janeiro de 1991 a 17 de janeiro de 1995 e a segunda mulher a governar o estado texano na História.

Kehkashan Basu

Uma menina de 16 anos de idade com uma missão. Seu objetivo: garantir o futuro do nosso planeta. Sua organização, Green Hope, estende-se a milhares de crianças todos os anos, unindo-as para salvar o meio ambiente, um fator crucial nos direitos das crianças. A Green Hope está ativa em mais de dez países e inspira internacionalmente mais de mil jovens membros para tornar a terra um lugar melhor.


Roberta Bondar

Foi a primeira astronauta canadense e a primeira neurologista a ir ao espaço. Durante quase uma década, ela liderou uma equipe internacional de pesquisadores da NASA estudando material dos dados obtidos por astronautas em missões espaciais para compreender melhor os mecanismos subjacentes à capacidade do corpo de se recuperar da exposição ao espaço.

Anne Braden

Foi uma ativista americana de direitos civis, jornalista e educadora dedicada à causa da igualdade racial. Por 60 anos, Braden e seu marido Carl usaram o poder da palavra impressa para dar sequência aos movimentos dos Direitos Humanos através do Sul dos EUA. A sua mensagem central era a responsabilidade dos brancos em combater o racismo.

Christy Turlington Burns

Supermodelo norte americana. Mais conhecida por representar as fragrâncias da Calvin Klein desde 1987, fez muitos trabalhos como modelo em sua carreira, entre os quais campanhas para os cosméticos Maybelline e Giorgio Armani. Em 2005, começou seu trabalho junto a fundação humanitária Care, de combate a pobreza. Ela também trabalha em defesa a saúde materna e é embaixadora da RED, marca-conceito criada por Bono e Bob Shriver como forma de engajar o setor privado no combate ao HIV / Aids na África. Bono, inclusive, é um dos amigos mais próximos de Christy.

Jenna e Barbara Bush

Gêmeas. Barbara tem trabalhado com pacientes com AIDS na África, e tem sido co-fundadora e presidente da Global Health Corps, fornecendo oportunidades para os jovens profissionais para trabalhar nas linhas de frente para a equidade de saúde global. Ela também esteve envolvida na campanha de Direitos Humanos para o casamento do mesmo sexo em Nova York.
Jenna tem trabalhado na educação, escreveu um livro infantil de uma cronologia sobre seu trabalho com instituições de caridade da UNICEF na América Latina, e um segundo livro em conjunto com sua mãe, que incentiva as crianças a lerem. Ela também trabalha como uma correspondente da NBC News.

Rachel Carson

Foi uma bióloga marinha escritora , cientista e ecologista norte-americana. Através da publicação de Silent Spring (1962), ajudou a lançar a consciência ambiental moderna. Desde a infância, influenciada pela mãe, interessava-se pela natureza.

Hillary Rodham Clinton

A primeira mulher a disputar a presidência dos Estados Unidos. Antes dela, nenhuma primeira-dama se havia candidatado a um lugar público e a ser eleita. Antes dela, nenhuma mulher conseguiu o lugar de senador por Nova Iorque. Ativista a favor do direito das crianças e das mulheres.

Jo Cox

Foi uma política britânica. Juntou-se à organização não governamental Oxfam, onde veio a ser responsável pela divisão de política e defesa de direitos.
Tendo assegurado o assento parlamentar para o Partido Trabalhista, empenhou-se na defesa de assuntos relacionados com a Guerra Civil Síria e fundou e presidiu o grupo parlamentar interpartidário Amigos da Síria.
Em 16 de junho de 2016, Cox foi baleada e esfaqueada repetidamente em Birstall, onde se encontrava para uma reunião com os seus eleitores. Morreu poucos minutos mais tarde em resultado dos ferimentos.

Leila de Bruyne

É co-fundadora e diretora da Flying Kites Global, uma organização sem fins lucrativos que opera uma casa infantil e escola primária no Quênia. Ela divide seu tempo entre Boston e Njabini, no Quênia.

Anne Finucane

É vice-presidente do Bank Of America, que foi responsável pelos esforços de angariação de fundos em torno do single de "Invisible" do U2 em 2014. Ela faz parte de um número de conselhos de administração, incluindo o do Carnegie Hall, do American Ireland Fund e Special Olympics.

Maria Jose Fletcher

É o co-diretora e fundadora da VIDA Legal Assistance. A organização é sem fins lucrativos formada para promover os direitos das imigrantes sobreviventes de violência doméstica, agressão sexual e tráfico de pessoas. Ela também atuou no Comitê Consultivo Nacional sobre Violência contra a Mulher.

Chrystia Freeland

É uma política canadense, escritora e jornalista. Ela atualmente atua como Ministra dos Negócios Estrangeiros do Canadá e antes disso atuou como Ministra do Comércio Internacional para o Canadá.

Betty Friedan

Foi uma importante ativista feminista estado-unidense do século XX. Participou também de movimentos marxistas e judaicos. Em 1963, publicou o livro "The Feminine Mystique" ("A Mística Feminina"), um best-seller que fomentou a segunda onda do feminismo, abordando o papel da mulher na indústria e na função de dona-de-casa e suas implicações tanto para a sobrevivência do capitalismo quanto para a situação de desespero e depressão que grande parte das mulheres submetidas a esse regime sofriam.
Foi também co-fundadora da Organização Nacional das Mulheres, nos Estados Unidos, juntamente com Pauli Murray e Bernard Nathanson, e auxiliou também na criação do VARAL, organização de fomento aos direitos reprodutivos, inclusive o do aborto. É considerada uma das feministas mais influentes do século XX.

Gabby Giffords

É uma política americana, membro do Partido Democrata e representante do 8º distrito do Arizona desde 2007. Giffords é a terceira mulher a representar o Arizona. Está na lista das 100 pessoas mais influentes no ano de 2011. Seu marido é o astronauta Mark Kelly, que mandava uma mensagem para ela do espaço, na turnê 360° do U2.

Ruth Bader Ginsburg

É uma juíza da Suprema Corte dos Estados Unidos. Co-fundou o Women’s Rights Project como parte do American Civil Liberties Union. Como diretora do projeto, ela argumentou uma série de casos de discriminação de gênero. Seu corpo de trabalho fez avanços significativos para as mulheres nos EUA.

Danai Gurira

É uma atriz e dramaturga norte-americana. Atualmente estrela um papel principal como Michonne da série dramática da AMC, The Walking Dead. É co-escritora da peça In the Continuum, que é a história de duas mulheres que encontram seu caminho no mundo depois de contrair AIDS. Ela também é escritora de Eclipsed, ambientada na Libéria, que concentra-se em três mulheres que vivem como escravas sexuais para um comandante rebelde. Ela também é co-fundadora da Almasi Arts Inc, uma organização dedicada à educação artística contínua no Zimbábue.

Dorothy Height

Ela trabalhou como assistente social com o Departamento de Bem-Estar da Cidade de Nova York, e acabou fazendo uma carreira fora sendo ativista dos direitos civis. Ela se concentrou em questões das mulheres afro-americanas. Foi concedida à ela tanto a Medalha Presidencial de Liberdade e a Medalha de Ouro do Congresso pelo seu trabalho nos direitos civis.

Iman

Conhecida profissionalmente como Iman ("fé" em árabe), é uma modelo, atriz e empreendedora somali. Pioneira no campo de cosméticos étnicos, ela também é conhecida por seu trabalho de caridade. É viúva do músico inglês David Bowie, com quem se casou em 1992.
Ela é a porta-voz atual para a organização sem fins lucrativos Keep a Child Alive que fornece remédios para famílias com HIV e AIDS na África. Ela trabalha em estreita colaboração com o Children’s Defense Fund. É embaixadora do Save the Children.

Marsha P. Johnson

Foi uma ativista trans pioneira na luta pelos direitos da comunidade LGBT, nos EUA e uma das líderes da histórica revolta de Stonewall.
Em 1970, ao lado de Sylvia Rivera (outra renomada ativista trans), fundou a S.T.A.R House (Street Transvestite Action Revolutionaries - Brigada Revolucionária das Travestis de Rua), para ajudar jovens trans desamparadas.
Certa vez, durante um julgamento, o juiz questionou o que significava o “P” de seu nome, ao que ela respondeu “Pay it no mind” (Não se importe). A frase se tornou sua marca.
Em julho de 1992, seu corpo foi encontrado boiando no Hudson River, em N.Y, pouco tempo após a Marcha do Orgulho LGBT daquele ano. A polícia concluiu que ela havia se suicidado, mas amigos e pessoas próximas a Marsha negam essa versão. Os pedidos para que o caso fosse investigado não obtiveram sucesso.

Alicia Keys

Um dos grandes nomes da música mundial. Ela também é co-fundadora e embaixadora para a organização sem fins lucrativos Keep a Child Alive, que fornece medicamentos para famílias com HIV e AIDS na África. Criou o ‘We Are Here Movement‘, um movimento que visa alinhar sua música e seus fãs na luta por causas sociais, que vão desde direitos dos homossexuais, luta contra a AIDS, até a luta contra o racismo e o direito à educação das meninas no mundo.

Angélique Kidjo

Cantora, compositora, dançarina, atriz, diretora e produtora beninense. Ela é embaixadora da UNICEF desde 2002, e já viajou para muitos países africanos, realizando relatórios e promovendo eventos para ajudar as crianças. Em Agosto de 2009, Angélique veio ao Brasil para participar do Festival Back 2 Black, evento realizado com o objetivo de promover encontros artísticos, políticos, cultural e social entre o Brasil e a África, por meio de conferências, shows, apresentações de dança, entre outros.

Catherine Mayer

Uma jornalista nascida na América, e a fundadora do partido do Women’s Equality Party no Reino Unido em 2015, um partido político que está em campanha para a igualdade de gênero.

Amina J. Mohammed

Nasceu no nordeste da Nigéria. Atualmente, ela detém a posição de Secretário-Geral Adjunto das Nações Unidas. Antes disso, ela era Ministra do Meio Ambiente na Nigéria.

Queen Rania

Nascida como Rania al Yassin e também conhecida como Rania Al Abdullah, é a esposa do rei Abdullah II e rainha consorte da Jordânia desde 1999. Ela é conhecida por ser uma grande defensora de trabalhos relacionados a educação, saúde, economia e diálogos interculturais.

Sylvia Robinson

Foi uma produtora e executiva musical, além de cantora norte-americana.

Amy Schumer

É uma comediante, diretora e produtora americana mais conhecida pela série de televisão Inside Amy Schumer, pelas suas atuações de stand up comedy e entrevistas em talk shows norte-americanos de grande audiência como The Ellen DeGeneres Show.

Jane Scott

Ela trabalhou como repórter de música e crítica de rock por quatro décadas na área de Cleveland, fazendo reviews de Beatles ao U2 ao longo do caminho. Uma das mais conhecidas mulheres na área. Quando se aposentou em 2002, ela era conhecida como a mais antiga crítica de rock. Ela também foi influente em trazer o Rock'n'Roll Hall of Fame para Cleveland, e ela é lembrada com uma estátua no lobby do Museu.

Sister Mary Scullion

Irmã católica romana sediada na Filadélfia. Ela foi nomeada pela Time como uma das 100 pessoas mais influentes do mundo. Ela é defensora em nome dos sem-teto e mentalmente doentes, e tem fundado inúmeras organizações, incluindo Woman of Hope, Project HOME e Outreach Coordination Center.

Nadine Smith

É uma ativista americana, jornalista e lobista. Ela tem sido a diretora executivo do Equality Florida desde a sua fundação em 1997.

Gloria Steinem

É uma jornalista estadunidense, célebre por seu engajamento com o feminismo e sua atuação como escritora e palestrante, principalmente durante a década de 1960. Foi a única jornalista que conseguiu se infiltrar nos bares da Playboy, como garçonete (também conhecidas como "coelhinhas"), sem que descobrissem sua real profissão. O artigo contando a experiência revela a situação degradante das moças, que precisavam passar uma aura de sofisticação mas raramente recebiam o salário prometido na publicidade dos clubes, eram estimuladas a sair com clientes vip, além de precisar passar por situações que violavam os direitos trabalhistas, como exame ginecológico admissional (desnecessário para a profissão de garçonete) e não receberem o uniforme completo. Além disso, as roupas eram desconfortáveis, muito apertadas, com barbatanas de aço machucando as costelas, e elas trabalhavam muitas horas seguidas em pé, usando saltos extremamente altos.

Ida B. Wells

Foi uma jornalista, editora de jornal, sufragista, feminista e socióloga norte-americana. Uma das precursoras do movimento dos direitos civis, Wells foi uma das fundadoras da National Association for the Advancement of Colored People (NAACP) em 1909.
Mais tarde, como ativista, Wells documentou o linchamento nos Estados Unidos na década de 1890, mostrando que era frequentemente usado no Sul como uma forma de controlar ou punir os negros que competiam com os brancos, em vez de se basear em atos criminosos de negros, como era normalmente reivindicado pelos brancos. Era ativa nos movimentos dos direitos das mulheres e do sufrágio feminino, estabelecendo várias organizações de mulheres notáveis. Wells era uma oradora hábil e persuasiva e viajava internacionalmente em turnês de conferências.

Mary Wollstonecraft

Foi uma escritora inglesa do século XVIII, assim como filosofa e defensora dos direitos das mulheres. Durante sua breve carreira, escreveu romances, tratados, uma narrativa de viagem, uma história da Revolução Francesa, um livro de boas maneiras, e livros infantis. O trabalho mais conhecido de Mary Wollstonecraft é Uma defesa dos direitos da mulher (1792), no qual ela argumenta que as mulheres não são, por natureza, inferiores aos homens, mas apenas aparentam ser por falta de educação e escolaridade. Ela sugere que tanto os homens como as mulheres devem ser tratados como seres racionais, e concebe uma ordem social baseada na razão.
Até ao final do século XX, a vida pessoal de Wollstonecraft, que incluiu vários relacionamentos inconvencionais, foi alvo de mais atenção do que seus trabalhos. Depois de dois relacionamentos fracassados, com Henry Fuseli e Gilbert Imlay (de quem teve uma filha, Fanny Imlay), Wollstonecraft casou-se com o filósofo William Godwin, um dos precursores do movimento anarquista. Wollstonecraft morreu aos 38 anos de idade, dez dias após dar à luz sua segunda filha, deixando vários manuscritos inacabados. Sua filha − Mary Wollstonecraft Godwin − também se tornaria escritora, com o nome de Mary Shelley, a autora de Frankenstein.

Agradecimento ao site U2 Songs (Antigo U2 Wanderer)
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...