Anúncios

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Entendendo os papéis da Blue Mountain Music e Island Records na carreira do U2


Marc Marot é um executivo de gravadora, que trabalhou com o U2 durante 16 anos. Em 1984, com 24 anos de idade, Marot foi nomeado gerente geral da Blue Mountain Music, a editora de publicação de música da Island Records.

Marc explica sobre este trabalho da editora e gravadora com o U2:

"Há dois conjuntos de direitos, em geral, na indústria da música. Há o direito master, que é o direito de vender fisicamente a gravação, ou seja, o álbum (Island Records). E então o segundo direito é o direito das composições, a publicação (Blue Mountain Music). E então eu era um editor de música.
Então, basicamente, para fácil entendimento, se o U2 não escrevesse seu próprio material e apenas fizesse versões covers de Frank Sinatra ou qualquer outro artista, se o U2 gravasse apenas material de outros artistas, não haveria nenhuma publicação de direitos de músicas conferidos ao U2. Mas, como o U2 escreveu 100% de suas canções próprias, eles precisavam de alguém para proteger aquelas músicas e para poder, sendo sincero, explorá-las bastante e de forma justa ao redor do mundo.
Então, exemplo: quando uma cópia de 'The Joshua Tree' é vendida em uma loja de discos em Atlanta, alguém deve dinheiro ao U2, e as gravadoras recolhem esse dinheiro. Mas quando é uma faixa, quando "One" é tocada na rádio, às 16:00 na Patagônia, alguém na Patagônia deve dinheiro ao U2, e é a editora de publicação de música que tem de se organizar para ser capaz de obter isto da Patagônia, recuperar para o Reino Unido e se certificar de que o U2 receba sua parte.
Então, é uma coisa baseada nos direitos, e publicação de música é sobre a posse das canções, considerando que a gravadora tem a posse dos masters, as gravações próprias, reais."
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...