Anúncios

terça-feira, 26 de agosto de 2014

The Edge fala sobre canção jamais lançada, da trilha de 'A Clockwork Orange'

Após o final da turnê Lovetown do U2, Bono e Edge se lançaram imediatamente em outra tarefa, compondo música score para a adaptação para o teatro de 'A Clockwork Orange', representada pela Royal Shakespeare Company RSC, em Londres. Eles já tinham recebido o convite na primavera de 1989.
A dupla utilizou nas faixas, samplers de Liturgia, Beethoven, Carmina Burana e coisas de coral.
Esta trilha sonora jamais foi lançada comercialmente, e única canção trabalhada para a peça que foi lançada oficialmente foi "Alex Descends Into Hell For A Bottle Of Milk/Korova 1", que foi mixada por Ingmar Kiang. É o Lado B do single do U2 "The Fly".
The Edge relembra uma das canções da trilha: "Nós sampleamos a mesma gravação do Public Enemy, que a Madonna utilizou e teve problemas na canção "Justify My Love". Eu e Bono usamos o mesmo loop, mas a nossa canção nunca foi lançada. Foi muito engraçado, porque estávamos em um táxi em Nova York, começou a tocar "Justify My Love" e nós dois olhamos um para o outro, e dissemos: 'Porra! Alguém conseguiu a fita de 'A Clockwork Orange' e estão tocando na rádio!'
E então ouvimos a voz de Madonna..."

Conheça agora mais sobre este sampler utilizado por Bono e The Edge, e também pela Madonna. E toda a polêmica que se seguiu com "Justify My Love":

"Justify My Love" foi escrita por Lenny Kravitz e co-escrita por Ingrid Chavez e Madonna, e lançada como single em 6 de novembro de 1990. A canção causou polêmica internacional, devido ao vídeo da música, que é sexualmente explícito e até mesmo foi proibido pela MTV na época.
O clipe foi rodado em preto e branco e mostra Madonna caminhando pelos corredores de um hotel carregando uma mala, e em dado momento ela é seduzida e levada a uma jornada de prazer. Cada quarto parece esconder uma tara, um fetiche diferente e Madonna espertamente participa de todas essas fantasias. Há referências a sexo lésbico, bissexualidade, dominação, homossexualidade e sadomasoquismo, mas é tudo mais sugerido do que mostrado.


A canção provocou polêmicas a todos os níveis desde seu lançamento. Em termos de autoria, Lenny acabou sendo processado por uma mulher chamada Ingrid Chavez que afirmava ser co-autora da música. Num acordo, Lenny concordou em dar a ela 25% dos seus direitos autorais desde que Chavez concordasse que ele ficasse como único autor da música. Pouco depois foi a vez do Public Enemy vir a público afirmar que a canção tinha samplers não autorizados de uma música deles. Na época, Madonna deu uma declaração em tom irônico para a MTV dizendo que achava engraçado eles reclamarem de serem sampleados, já que todas as suas músicas eram feitas em cima de samples tirados de músicas do James Brown também sem autorização.

O sampler de Public Enemy, que também foi utilizado por Bono e The Edge na canção não lançada do score de 'A Clockwork Orange', é da instrumental "Security Of The First World":

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...