Anúncios

Ainda Não Encontrou O Que Procura? Pesquise Aqui!

quarta-feira, 8 de março de 2017

A História: os 30 anos de "Trip Through Your Wires"


Nas fases iniciais de criação do que se tornaria 'The Joshua Tree', o U2 estava criando um monte de músicas que foram feitas para funcionarem juntas. Bono estava determinado que "With Or Without You" realmente não faria sentido sem o contexto de "Luminous Times" e "Walk To The Water". Se sentia da mesma maneira com "Trip Through Your Wires" se removida da contra-balança de "Sweetest Thing".
Embora o vocalista do U2 tenha pensado no caso de um LP duplo de The Joshua Tree incluindo todas estas canções, a ideia era minoria por seus companheiros de banda. "With Or Without You" e "Trip Through Your Wires" fizeram parte do álbum de 11 faixas. O restante das canções se tornaram lados b.
Então, como separar "Trip Through Your Wires" de "Sweetest Thing"? Ambas eram sobre o amor – uma canção sobre ser seduzido, a outra sobre ser apologético. Mas parte disso tinha a ver com a identidade musical de cada canção. Embora cada canção fosse baseada em estilos musicais americanos (blues para "Wires", R&B para "Sweetest"), "Trip Through Your Wires" tinha a abordagem mais crua, mais de raiz, melhor adaptada a totalidade do álbum.
"Nós definitivamente estávamos caindo nos braços da América no sentido de que, como uma banda de punk rock, era muito mais sobre estabelecer uma forma única de música não inspirada ou influenciada pela música americana", The Edge disse a Rolling Stone. "The Joshua Tree foi o primeiro álbum onde conscientemente dissemos, 'Certo, passamos quatro álbuns pensando na Europa, Irlanda, mas agora vamos dar uma olhada nas raízes que inevitavelmente, de alguma maneira, somos uma parte.' E isso era a América. Então nós olhamos para a música americana. Nós olhamos para o blues".
"Trip Through Your Wires" era inicialmente um pouco mais blues, como evidenciado na melodia de uma antiga performance em programa de TV da RTE de Dublin em 1987. Era uma versão bruta, mas não enganosa, do material que estaria no próximo disco do U2. The Edge toca uma guitarra crua, e Bono acompanha na sua gaita com Adam Clayton e Larry Mullen Jr. juntos naquele ritmo familiar.



Sim, o ritmo pode ser familiar, mas a maioria das palavras não são – com exceção do jogo de palavras no refrão com a linha que dá título à faixa. Bono cantar "nesta cidade" seria substituído pelas imagens do deserto que logo se tornou uma linha comum em canções de The Joshua Tree (ver “Where The Streets Have No Name” e “In God’s Country”). Embora sua marcha Blues tenha permanecido, a canção ganharia polimento sob a tutela dos co-produtores do álbum Brian Eno e Daniel Lanois.
"Eu realmente gostava dela, embora provavelmente tivesse menos de uma melodia que as outras canções do álbum", Lanois se lembrou falando à Hot Press.
É irônico que, embora "Trip Through Your Wires" tenha feito parte do álbum e "Sweetest Thing" não, esta última é agora uma das mais conhecidas canções do U2. "Trip Through Your Wires" foi prontamente deixada de lado após a turnê de 1987, enquanto "Sweetest Thing" eventualmente ganhou nova vida em uma versão regravada que se tornou um hit na Irlanda, Reino Unido e, em menor medida, nos EUA em 1999 nas rádios.

Do site: Diffuser
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...