Anúncios

Ainda Não Encontrou O Que Procura? Pesquise Aqui!

quarta-feira, 22 de março de 2017

Produtor conta detalhes das gravações em Red Rocks para 'Under A Blood Red Sky'


Malcolm Gerrie é o produtor do vídeo de 'Under A Blood Red Sky', e conta com detalhes como aconteceram as filmagens e tudo o que se passou nos bastidores. Na época ele era produtor do programa da TV britânica The Tube, onde o U2 se apresentou várias vezes, e onde o vídeo a princípio o vídeo seria mostrado.

"Inicialmente era pra ser uma vídeo de 15 minutos dentro do programa normal (The Tube), e então, como o vídeo se transformou em algo histórico, tivemos que mostrá-lo completo. Foi histórico por causa do que aconteceu naquela noite. O tempo estava muito ruim, como se os céus se partissem. Os raios formavam um arco de uma coluna de caixas de som para a outra. Se isso os atingisse, eles estariam mortos. Barry Fey, o promotor dos shows, olhou aquilo e disse "Não dá. Esqueça. Vou mandar o público embora." E então a banda estaria ferrada, basicamente, porque eles haviam colocado todo seu dinheiro nisso. Eu não teria um show para a TV, então também estaria ferrado. Nós todos estaríamos. Era um desastre. Paul estava ao telefone, tentando conseguir outro local para o show, e me pediu se nós podíamos manter toda a equipe. Nós tínhamos um helicóptero com um ex-piloto do Vietnã completamente pirado, voando, com nosso cinegrafista a bordo, através das chamas. No fim foi assim: esqueça o clima. Então o que aconteceu foi a atmosfera especial de tudo isso: aquela bruma desceu e nós conseguimos segurar metade do público, e a luz...algo realmente muito estranho aconteceu com a luz e o fogo, você sabe, e a coisa toda simplesmente assumiu uma qualidade etérea, mágica, que você não conseguiria reproduzir com efeitos especiais ou filtros.
Existem duas coisas extraordinárias a respeito do U2. Número um, eles foram provavelmente a mais inteligente, articulada e determinada banda que eu já conheci. Número dois, eles tinham um dos mais inteligentes e investigativos empresários de qualquer banda que eu já conheci, e a essas alturas eu já conheci vários. Não há nenhuma diferença entre eles naquela época e agora. Paul dirige a banda de uma forma inteiramente profissional, mas com um toque humano. Isso quebra todas as regras, porque, enquanto eles são dirigidos como uma máquina bem azeitada, no coração dessa máquina existe um coração de verdade. Eu já fiquei na casa de Bono, já frequentamos juntos os mesmos aviões e clubes, e quando ele me encontra em um show deles ele corre até mim e me abraça e roda comigo como um filho perdido há muito tempo. Eu sei que ele faz isso com um monte de gente. Isso é lealdade com um L maiúsculo, e o resultado disso é que eles conseguem tudo e qualquer coisa das pessoas. Eu farei qualquer coisa pelo U2, porque, além do nível profissional, eu os considero como amigos. Eles são pessoas fantásticas, e a música deles é simplesmente brilhante.
O número de vezes que eles já se reinventaram! Meu trabalho é juntar música e imagens, e ninguém desde o Pink Floyd fez o que eles fizeram em termos de produção de palco. Não há ninguém que os alcance. Ninguém chega perto deles no que se refere aos seus shows, em termos de ambição, risco, perigo e estar adiante do seu tempo. A televisão é 100% histórias: novelas, dramas, corações partidos, tragédias, histórias de amor, e o U2 representa tudo isso, porque a música deles e suas crenças e a forma como eles as apresentam são histórias fantásticas. Então, egoistamente, do ponto de vista de um produtor de TV, isso é o maná do paraíso, porque você sempre, sempre, sempre - 100% das vezes - vai conseguir alguma mensagem fantástica de Bono. Você vai conseguir do Paul McGuinness um ponto de vista extremamente lúcido e inteligente e frequentemente controvertido. Você vai ter uma percepção sincera do Edge. Você vai ter uma declaração totalmente pé-no-chão, direta e corajosa do Adam e do Larry. E sempre vai haver alguma história.
Se você pudesse criar um modelo/check list de banda ideal para um produtor de TV, em que se marcaria todas as opções nos quadrinhos - controvérsia, política, música fantástica, espetáculo, dominação mundial - você chegaria ao U2. Há certos indivíduos que chegam perto, mas você tem que pensar muito em quais seriam eles. Como banda, eu acho, eles são únicos a esse respeito."

Do livro U2 Show - Tradução de Maria Teresa

Blog U2 Vision Over Visibility
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...