Anúncios

Ainda Não Encontrou O Que Procura? Pesquise Aqui!

sábado, 4 de outubro de 2014

A crítica mais dura à Bono e ao U2 - Parte 3


Do livro 'U2 At The End Of The World', de Bill Flanagan:

Como sua vida foi afetada por ser o pai de Bono do U2?

"Há prós e contras", diz Bob. "Às vezes pode ser um pouco incômodo. Particularmente por volta da época de shows quando todos os meus amigos e parentes estão à procura de ingressos. Porque ele é um milionário as pessoas pensam que eu também sou um milionário, ou pelo menos a metade de um milionário. E isso tem suas desvantagens. Se eu deixar meu carro para a assistência técnica e eles descobrem de quem é, tenho certeza que acrescentam alguns extras na conta. Meu padrão de vida, suponho, tem melhorado, isso é uma vantagem óbvia.
"Há desvantagens também. Eles saem em turnê, eles vivem um de estilo de vida diferente, e eu não chego a ver seus filhos tão frequentemente como eu vejo meus outros netos. Mas nós tivemos alguns bons momentos em turnê com eles. Estivemos nos Estados Unidos, Canadá e pela Europa. Eu vejo coisas que normalmente eu não teria visto.
"Eles levam, na minha opinião, uma vida completamente artificial. Estávamos em Nova York, meu filho mais velho, Norman e sua esposa, meu cunhado e sua esposa, e todos nós íamos ver Cats, e Paul ficou preso no hotel e não pôde sair. Ele me disse: 'Meu Deus, eu adoraria poder ir a um espetáculo com você’. É como viver em um aquário. Não é dono de sua própria vida. Ele está limitado à onde pode ir e o que pode fazer. Você só vive sua vida uma vez. Existem, obviamente, enormes vantagens financeiras, mas é um custo bastante elevado. Ele não vê seus próprios filhos todas as vezes que poderia se vivesse uma vida normal. E eu acho que as crianças, especialmente os menorzinhos, precisam de ambos os pais junto a eles o tempo todo. Não apenas em visitas rápidas de vez em quando. Eu acho que é um preço alto a pagar. Logo seus filhos terão 15 anos e falando sobre sair de casa. Isso acaba passando muito rapidamente".
O Sr. Hewson se levanta e insiste: ‘Eu tenho um pouco de chá e biscoitos’. Flanagan e Bobby entram na cozinha. Seu apartamento é um lugar organizado, moderno, com uma vista espetacular do oceano. Bono o trouxe aqui pela primeira vez com o pretexto de que ele estava pensando em comprar para si mesmo e para Ali. Seu pai lhe disse que era bonito, mas não fazia sentido para eles se mudarem para ali, já que não havia quarto para as crianças. Ah, Bono sorriu, ‘então você terá?’ Agora Bobby, um funcionário aposentado que trabalhava da central de correios, recebe e-mail de todas as partes do mundo dirigida apenas para "Bono, Irlanda". Não muito tempo atrás, um amigo dele, um taxista, apareceu com uma menina americana de 17 anos, que tinha entrado em um táxi no aeroporto e disse que ela tinha vindo para a Irlanda para conhecer o U2. O motorista disse: ‘Bem, você se contentaria com o pai de Bono?’
Bobby foi pego de surpresa, mas ele convidou a menina e respondeu a todas as perguntas, enquanto seu amigo taxista sentado ali, ficou sorrindo. Finalmente Bobby se deu conta da fraude, o motorista tinha seu taximetro correndo todo o tempo! Ele estava cobrando da menina um alto preço por esta apresentação.
Ultimamente, os jornais têm contado umas histórias de McGuinness e contam que Bono em um leilão beneficente, teve uma partida com o campeão russo de xadrez Gary Kasparov. Todas as reportagens explicam que Bono era um prodígio do xadrez quando criança. Uma delas, inclusive cita Bono como dizendo: "Eu acho que tenho uma boa chance de derrotá-lo". Agora, além do seu valor como outro exemplo da incapacidade de alguns jornais amadores, há alguma base histórica para os créditos da habilidade de Bono como jogador de xadrez. Ele disse para Bill que quando criança era louco pelo jogo, e que apesar da pouca idade, ele bateu o professor de xadrez local para a admiração de todos. Ele sempre minimizou este entusiasmo, porque o xadrez passa uma imagem um tanto anti rock & roll. Depois, Bono tinha isso em comum com Bob Dylan, que tinha escondido seus bispos debaixo de um cesto, pelo mesmo motivo. Flanagan pede ao Sr. Hewson para lhe contar sobre o dom do jovem Bono pelo xadrez.
"Eu acho que isso foi vaidade", diz ele com um sorriso tolerante. "A imprensa falou e ele ficou ‘todo cheio’. Eu lhe ensinei a jogar xadrez, embora eu não tenha jogado nos últimos anos. Ele fez parte de um clube de xadrez e ganhou um par de medalhas. Derrotou o presidente do clube e acho que, a fim de manter a reputação do presidente, ele mais ou menos exagerou a proeza de Paul". Os dois começaram a rir e o Sr. Hewson acrescenta: "Acho que essa é a verdadeira história!" (Bono uma vez salientou que o fato de ele ser uma criança em um clube cheio de adultos não impressionava o pai nem um pouco: se Paul ganha a competição de xadrez deve significar que o cara que jogou contra ele não era bom.)
Quando Bill diz ao Sr. Hewson que vai pegar um táxi de volta ao centro de Dublin e ele diz que é uma perda absurda de dinheiro, que ele pode pegar o trem de DART (Dublin Area Rapid Transit) que fica bem no caminho, Bill diz: “Oh, ok”, e pensa que ele não acredita ter sido convincente e que está planejando pegar um táxi de qualquer maneira, assim ele insiste em levar Bill à estação de trem. Eles saem e entram em seu carro e o Sr. Hewson imediatamente anuncia que pode poupar algum tempo dirigindo em sentido contrário por uma rua de mão única. A curva, em declive, uma rua de mão única onde não se podia ver se vinha um caminhão na curva até estarem logo em cima. Agora se consegue ver onde Bono herdou sua habilidade para dirigir.
Flanagan pergunta se o U2 acabasse amanhã, o que Bobby desejaria para o seu filho pelo resto de sua vida.
“Esperaria que ele estivesse pronto para readaptar-se à vida normal", ele diz. "Que ele fosse feliz com sua esposa e filhos, porque ele tem uma esposa adorável e filhos encantadores. E que ele mantenha uma vida normal e feliz. Riqueza não traz felicidade".
"Tudo se acomodou a uma situação que lhe permite ir e vir", Bill indica. "A casa funciona sem ele".
"Ah, com certeza!", o Sr. Hewson ri. "A casa funciona melhor sem ele, eu acho! Você não tem idéia de como ele é. Ele não mudou. Ele ainda é o mesmo que ele sempre foi. Ele é bonito à sua maneira. É a velha história. Eu tenho um irmão, que nunca foi bom em qualquer emprego, não podia fazer nada, nem sequer andava de bicicleta. E todo mundo sentia pena dele. Em uma ocasião, o vizinho veio e pintou sua casa. Uma vez você ganha a fama de ser bom para nada ninguém mais lhe pede para fazer qualquer coisa!
"Quando eu estava para me casar havia um cara velho, que me ligou um dia e disse: ‘Bobby, vou te dar duas palavras de conselho à recordá-las: a primeira vez que a esposa lhe pede para ir ao supermercado não diga que não. Vá ao supermercado, mas traga de volta as coisas erradas. Nunca vai te pedir para ir de novo!' Seu segundo conselho foi: ‘Se houver um vazamento de torneira na cozinha não chame um encanador, pegue uma condenada chave grande e inunde a cozinha. Nunca vai te pedir a que faça um trabalho novamente’. E isso é verdade! Perfeitamente verdade. E Paul tem seguido essa política".

Tradução do site: Ultraviolet Brasil
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...