Anúncios

Ainda Não Encontrou O Que Procura? Pesquise Aqui!

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Stories Of Innocence - Parte II

'Songs Of Innocence' é inspirado nos primeiros dias do U2 em Dublin – os shows que iam, os lugares frequentados por eles, os amigos que fizeram.

Essa história do surgimento do U2, o final dos anos 70, é capturado melhor do que em qualquer lugar, no livro North Side Story, a publicação especial da Hot Press, para os assinantes do U2.COM

Abaixo, algumas das ligações que fazem de 'Songs Of Innocence' e North Side Story uma combinação perfeita:

6. A estrela da capa de 'Boy' também foi um dos vizinhos
Ao longo do caminho dos Hewsons na Cedarwood Road viveu os Rowens. 'Que a família era uma tribo do antigo testamento', Bono escreve nas notas do encarte. 'Eu aprendi muito com eles.' Seu amigo Derek Rowen - conhecido como Guggi - foi um do clã. Mas dentre os irmãos mais novos de Rowen, Peter também ganhou destaque na iconografia de U2 - sendo fotografado, com uns cinco anos de idade, para a capa de 'Boy' e mais tarde 'War', aparecendo também no vídeo de "Two Hearts Beat As One".
'Bono estava muitas vezes em nossa casa', relembra Peter em North Side Story. 'Eu era apenas uma criança, mas um dos meus irmãos mais velhos disse que ele costumava comer nossos sanduíches de geléia. A mãe dele morreu quando ele era muito jovem, e sua própria casa, muitas vezes estava vazia e ele vinha para ter um pouco de companhia.'

7. As primeiras influências artísticas na Cedarwood Road
Guggi tem sido um amigo e confidente ao longo da carreira do U2. 'Eu pinto com Bono desde a infância', ele relembra em North Side Story. 'O pai dele fez algumas mesas pequenas para nós na garagem da casa geminada na Cedarwood Road, onde ele viveu, e gostávamos de ficar na garagem e desenhar e pintar. O pai do Bono, ele mesmo foi um pintor, nos dava a crítica ao ver nosso progresso.'
Guggi acabou por se tornar, nas palavras do editor da Hot Press, Niall Stokes, "um dos artistas mais bem sucedidos da geração moderna na Irlanda".
'Enquanto a atmosfera de estagnação em Dublin foi profunda para os meninos crescendo nela, e se tornando jovens, por baixo de tudo isso, as correntes de mudança de longo alcance foram se agitando' lembra Stokes. 'Aos poucos arranhando seu caminho para fora do anonimato de sua educação suburbana do lado norte, o U2 e seus companheiros em muitos aspectos viriam encarnar sobre tudo o que essa mudança foi.'
Pintura permaneceu uma parte importante da relação artística para os residentes da antiga Cedarwood Road. 'Mais tarde, durante The Joshua Tree', diz Guggi, 'a banda teve esta grande casa nas colinas de Dublin, com muitos quartos, onde eles montaram seu estúdio. Bono pediu para eu e Gav irmos lá e pintar, e nós fizemos. Nós três tínhamos pintado nas noites de quarta-feira por diversos anos.'

8. Mais forte do que o medo
Outro do clã Rowen, Andy (Guck Pants Delaney, nós costumávamos chamá-lo)', Bono escreve nas notas do encarte, inspirou a canção "Raised By Wolves". Ele estava em Talbot Street, trancado na van do seu pai, em 17 de maio de 1974 quando uma bomba explodiu, matando 33 pessoas. Como diz a letra: 'Estou numa van branca como um mar vermelho cobrindo o chão'.
Na introdução do livro, Niall Stokes descreve como o fermento artístico e cultural em 1970 em Dublin desempenhou um papel crucial na ajuda aos jovens, tanto a privação social e os problemas políticos. 'O sectarismo e o isolacionismo que se apoderou do país por... 50 anos teve um efeito surpreendentemente negativo, repressivo', ele diz. Ainda durante este momento decisivo na história da cidade, 'uma raça menos convencional de artistas e ativistas - pintores, poetas, dramaturgos, atores e músicos reunidos [em seus lugares favoritos, tais como o Project Arts Centre] num espírito de aventura e experimentação.'

9. O pôr do sol alaranjado deixa você de joelhos
O encarte observa novamente: 'LA parecia ser o oposto de Dublin. Adoramos estar em algum lugar entre extremos. Eu me lembro, Edge, Larry, Adam e eu saindo de um avião na Califórnia e olhando uns aos outros como 'isto é melhor que os filmes e isso é só o aeroporto!'
Era primavera de 1981, quando o U2 desembarcou na Califórnia para seu primeiro show em Los Angeles. E Charlie McNally, exilado de Dublin, vivendo em Los Angeles, estava dando uma mão para assistir a banda lançar sua invasão dos EUA e fez um relato para a Hot Press. A banda tocou no Country Club, relatou ele, 'o local de maior prestígio em Los Angeles' e 'o U2 tomou o lugar de assalto."
Um jovem Paul Hewson pediu para McNally dois anos antes, se o U2 poderia tocar como apoio 'de graça' para sua própria banda, no Stardust [discoteca] em Artane. 'Nem imaginava que apenas dois anos mais tarde eu seria testemunha dessa mesma banda tocando em uma California ensolarada,' escreveu McNally. 'Esta noite, eu tive o prazer de observar um pequeno parágrafo na história da música rock irlandesa - a estréia do U2 em Los Angeles.'
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...