Anúncios

Ainda Não Encontrou O Que Procura? Pesquise Aqui!

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Segredos Revelados: as gravações de 'Songs Of Innocence'

A Rolling Stone traz um making of do novo álbum do U2, 'Songs Of Innocence', com algumas curiosidades e revelações sobre as gravações e canções:

O álbum tinha uma potencial ordem diferente das faixas para execução.
Bono diz: "Esta ordem se iniciava com "This Is Where You Can Reach Me", que sempre foi suposta para ser a primeira música do disco, e então viria "Raised By Wolves".
E a razão para mudamos.... nós colocamos as músicas em primeiro lugar, e nós pensamos: "bem, se vamos ter provavelmente 5.000.000 pessoas verificando o álbum, talvez, uma introdução muito longa provavelmente não é uma boa idéia. Vamos colocar as músicas em primeiro lugar, como fizemos em 'The Joshua Tree'."

O carro-bomba referido na canção "Raised By Wolves" foi um evento crucial no despertar político de Bono.
""Perguntei a mim mesmo: por que eu estou sempre escrevendo sobre violência política? O que é isso?" OK, eu moro na Irlanda. E então eu lembrei de 1974, a minha quase colisão com este carro-bomba e as probabilidades disso e pensei: "É parte da razão?" Por acaso, peguei minha bicicleta para a escola naquele dia e eu não estava lá no momento. Qualquer outra sexta-feira eu estaria lá. É por isso que estou interessado? Talvez. E, você sabe, pessoas como eu provavelmente deveriam passar algum tempo no sofá do psiquiatra, mas eu não."

Até os últimos dois meses de gravação, "Raised By Wolves" era radicalmente diferente.
"Foi uma grande canção pop", diz o produtor Declan Gaffney, que co-produziu ela. "Sabe, Bono, quando ele escreve melodias, ele canta em uma linguagem chamada Bongolese, coisas que não são letras realmente corretas, até cerca de um mês ou dois antes de terminar a gravação. Então Bono veio com essas letras obscuras, e então nós meio que sentimos que a música realmente não coincidia com as letras. Então nós tentamos transformar a música em sua cabeça, para coincidir com as letras."

Existem linhas em "Volcano" onde o Bono mais jovem fala com seu eu atual.
"É o segundo verso, o jovem diz: 'seus olhos eram como as luzes de pouso / costumavam ser o mais claro azul/ agora você não vê tão bem / e o futuro vai pousar em você.' É esse cara jovem indo: "que porra aconteceu com você?" Em 'Songs Of Experience', haverá um pouco mais deste diálogo e acho que isso vai ficar muito interessante. Então, para um show ao vivo você pode imaginar 'Quadrophenia' onde Pete Townshend poderia aparecer a qualquer minuto e ter uma discussão com seu eu mais novo. Você sabe?"

Bono inicialmente imaginou "Every Breaking Wave" como algo na veia de "Every Grain of Sand" de Bob Dylan.
""Every Grain of Sand" era a canção favorita de Steve Jobs", diz Bono, "e ele disse: 'Você tem uma assim?', e eu disse: 'Eu acho que sim. Pelo menos nós começamos uma.' Eu poderia até mesmo ter lhe enviado a letra, logo depois que eu comecei. E não ouso comparar as duas músicas agora, só estou dizendo que a idéia era, "pode fazer uma música tão simples? Com você e o piano?" Era uma canção sobre como é difícil se entregar completamente para outra pessoa. E os dois personagens nela são viciados em fracasso e renascimento. Eu gosto da idéia de que eles dizem uns aos outros: 'estamos prontos? Estamos prontos para sermos varridos fora de nossos pés?" Adam Clayton foi mais como um dos personagens nessa canção que eu. E então ele foi e se casou! Ele demorou 52 anos ou o que quer que seja para ser varrido fora de seus pés. E ele chegou lá."

Larry Mullen pode ser um baterista muito bom.
"Meu momento é muito bom para um cara velho", diz Mullen com um sorriso. Durante a gravação de 'Songs Of Innocence', um dos produtores queria alterar o desempenho de Mullen para torná-lo menos perfeito. "Eles basicamente disseram: 'Nós temos que fazê-lo soar como se fosse ao vivo." É como, "isso é ao vivo"! A idéia é fazê-lo soar um pouco fora do tempo apenas no caso de alguém achar que é uma bateria eletrônica. Isso me causou muitas gargalhadas, e também algumas noites agitadas."

Bono sente que as letras em 'Songs Of Innocence' estão mais acessíveis do que qualquer coisa que ele já escreveu em anos.
"Edge estava muito preocupado em ficar tão pessoal, que parecesse nostálgico. Mas, estranhamente, por ser tão íntimo, é muito mais compreensível, porque o último álbum é bastante esotérico. Há temas esotéricos – como em 'Moment Of Surrender' o cara cai de joelhos em uma rua movimentada, ao lado de um caixa eletrônico. As pessoas estão dizendo: 'não fui capaz de entender por anos, mas este eu entendi."
"'Esotérico' seria uma boa maneira de descrever 'No Line On The Horizon," diz Edge. "Tinha uma certa escuridão introspectiva nele e sempre vou estar interessado no tipo de humor musical mais obscuro, mais melancólico. Mas nós podemos ter deslizado um pouco forte demais nessa direção, e nós queríamos esse registro para ser acessível a um leque mais vasto de fãs de música. Acho que o último registro foi muito um tipo de registro base de fãs de U2. Não acho que fizemos um monte de novos fãs com aquele registro. E com este álbum, eu acredito que nós podemos fazer isso. E me sinto muito mais confiante, por exemplo, nessa coisa toda que fizemos com a Apple com este álbum, que eu acho que eu teria sentido se fosse feito com 'No Line On The Horizon."
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...