Anúncios

Ainda Não Encontrou O Que Procura? Pesquise Aqui!

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Stories Of Innocence - Parte I

'Songs Of Innocence' é inspirado nos primeiros dias do U2 em Dublin – os shows que iam, os lugares frequentados por eles, os amigos que fizeram.

Essa história do surgimento do U2, o final dos anos 70, é capturado melhor do que em qualquer lugar, no livro North Side Story, a publicação especial da Hot Press, para os assinantes do U2.COM

Abaixo, algumas das ligações que fazem de 'Songs Of Innocence' e North Side Story uma combinação perfeita:

1. Tocando músicas dos Ramones para a imprensa musical.
"Depois dos Ramones", escreve Bono nas notas do encarte de 'Songs of Innocence', "eu poderia tentar ser eu mesmo como um cantor." Vendo Joey Ramone cantar ("como uma menina") inspirou o vocalista do U2 para encontrar o seu próprio estilo, mas quando o influente funcionário da Hot Press, Bill Graham, chegou em um ensaio da banda nos primeiros dias, é justo dizer que eles não estavam sendo inteiramente eles. Paul McGuinness relembra o incidente em North Side Story:
"Eles tocaram algumas músicas que Bill imediatamente reconheceu como sendo canções dos Ramones, o que foi um pouco embaraçoso", ele lembra. "Mas mesmo assim ele ficou impressionado com a coisa. Está bem documentado que foi Bill que posteriormente me apresentou a banda e me disse que eu estava indo para gerenciá-los."

2. Cuspes à distância do The Stranglers
'Estávamos apaixonados com a cena punk rock', como ele diz nas notas de 'Songs Of Innocence'. Os membros adolescentes da banda estavam no local para ver os Ramones e The Clash em Dublin durante esses anos de formação e "The Miracle" e "This is Where You Can Reach Me Now" prestam homenagem a Joey Ramone e Joe Strummer, respectivamente.
Mas em outubro de 78, a banda agarrou a chance de desempenhar seu próprio papel na cena emergente, marcando um show de suporte para o The Stranglers, no Top Hat, Dun Laoghaire. Larry tinha visitado o promoter Pat Egan da loja de discos em Duke Street, com a mensagem de que o U2 era digno de uma participação maior. 'Ele era um rapaz muito educado, bem como um jovem muito persistente', recorda Egan em North Side Story. 'Então quando as pessoas dos The Stranglers me disseram que eles não estavam trazendo um ato de apoio com eles eu pensei, 'Ok, eu vou dar para esses caras do U2 fazerem.'
Acontece que o The Stranglers chegaram atrasados para sua passagem de som, então o U2 não teve uma. A guitarra de Edge estava dando problema, e 1.800 fãs dos Stranglers não só cuspiam, mas arremessavam cigarros acesos no U2. Rumores davam conta também, que o U2 tinha chateado os headliners roubando cerveja de seu camarim. Mas ainda, a revisão da Hot Press - que você pode ler em North Side Story - foi gentil: 'eles não olharão para trás nisso, como um de seus conjuntos mais satisfatórios... mas o show foi um passo gigante. Dadas as circunstâncias, eles já se absolveram com orgulho.'

3. Rendição total
'Vividamente lembro quando vi pela primeira vez o Clash', recorda Edge. 'Foi em Dublin em outubro de 1977, em um local de capacidade de 1200 pessoas no Trinity College. Teve um impacto enorme ao redor. Não era só diversão. Foi uma coisa de vida ou morte. Eles fizeram o possível para que levássemos nossa banda a sério. Mostraram-nos o que precisávamos. E era tudo sobre o coração.' Como "This is Where You Can Reach Me Now" diz, 'Nós assinamos nossa vida fora / Rendição total....'

4. Irlanda na década de 1970, um lugar difícil de crescer.
'Foi uma zona de guerra na minha adolescência,' canta Bono em "Cedarwood Road" e o amigo Gavin Friday, 'que vivia no topo da Cedarwood Road', concorda. 'Parecia um terreno baldio', relembra, em North Side Story. 'O jeito que me lembro, havia uma violência incrível em todos os lugares em Dublin no momento. A quantidade de espancamentos que sofri foi incrível, mesmo indo pegar um ônibus....
Ele se lembra de ir ver o U2 no Baggot Inn, em Dublin, quando 'a platéia que era conhecida como Black Catholics, vieram e começaram a atirar coisas no palco. Acho que o Bono pulou e foi para cima deles... Sempre foi Bono, Guggi que me defendia.' Cedarwood Road em si era 'cheia de pessoas que eu ainda admiro e amo', Bono escreve no encarte do disco. 'Como Gavin Friday.'

5. 'Todos nós estamos se perguntando por que estamos aqui...'
...sob o lustre no salão de baile de cristal. 'O mapa 'North And South Of The River: Wandering In U2's Dublin', publicado com North Side Story, carrega dezenas de locais notáveis​​, incluindo a localização do McGonagles na South Anne Street, originalmente conhecido como The Crystal Ballroom. Uma geração de pessoas iam dançar lá, incluindo os pais de Bono. 'A canção "The Crystal Ballroom", sou eu me imaginando no palco do McGonagles com esta nova banda que eu chamo de U2 - e nós tocamos um monte de nossos antigos shows iniciais lá - e eu olho para a pista, no público, e vejo minha mãe e pai dançando romanticamente juntos para o U2 no palco."
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...