Anúncios

Ainda Não Encontrou O Que Procura? Pesquise Aqui!

sexta-feira, 17 de julho de 2015

A chuva com páginas de livros de literatura e Salmos na turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE


Performance ao vivo é a respiração da vida em um álbum, muitas vezes através de recriação da banda das canções, e às vezes um detalhe em uma introdução da música ou um adereço, como uma bandeira branca.
Com a ZOOTV, o U2 ampliou estas ideias e conceitos. O confessionário, as imagens nas telas de vídeo, o desenvolvimento de personagens como Mirrorball Man e Macphisto.
Para os fãs casuais pode ter sido apenas uma parte da encenação de um show de rock. Mas para outros, há sempre um possível significado e alguma coisa para debater com outros fãs.
Daí pra frente, as turnês do U2 se tornaram uma arte em si.

A turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE não é diferente, e seu visual com scripts oferece muitos para os fãs refletirem sobre. Há uma coerência à narrativa do set e os elementos visuais que é uma novidade.
Conhecemos na estreia da turnê o "confetti" – várias pedaços de papéis rasgados, que caem sobre o palco e o público em uma área bastante apertada do palco principal e ao longo da passarela, não chegando até o palco "e". De acordo com Willie Williams, há "oito máquinas de confetes para uma chuva sobre a platéia com páginas de livros de literatura como Ulisses, O Senhor Das Moscas e Alice no País das Maravilhas. Há também páginas com Salmos."
Willie explicou que a ideia foi de Bono: "quando uma bomba explodiu uma biblioteca em Sarajevo na Guerra da Bósnia, choveram páginas de livros na cidade por dias. Palavras, poemas, frases, tudo misturado, caiu nas mãos do povo. Você acha que poderia recriar isso?" Para o público, o efeito global pode ser simplesmente parte de um show de rock, de detritos simulando a explosão de um carro bomba que aparece no telão, em uma alusão ao bombardeio em Dublin em que uma banca de jornais foi explodida – "uma banca de jornais foi arremessada para o ar passando por mim e o jornaleiro ao lado dela, desaparecendo diante dos meus olhos", e o rescaldo da bomba foi descrito como "caminhar no 'Inferno de Dante' com toda aquela poeira e detritos caindo sobre o sangue no chão e membros espalhados", ou o efeito pode vir de algum outro acontecimento - de Boston, talvez o bombardeio na maratona.

As páginas que chovem variam, e teve relatos que no primeiro show em Vancouver, havia cópias da letra manuscrita de "Invisible" junto com estas páginas. E páginas totalmente em branco, também fazem parte dos confetes.
Três tipos de papéis são usados: branco, bege e off-white. São páginas individuais rasgadas em duas, e impressas sempre de um lado só.
Alice no País das Maravilhas com ilustrações de Sir John Tenniel caem no papel branco. Pelos menos 16 páginas diferentes da obra caíram sobre a platéia.
Salmos de Eugene Peterson da tradução "The Message" da Bíblia, caem no papel bege.
Cantos da tradução do Reverendo Henry Francis Cary para Paradiso de Dante Alighieri, caem no papel off-white.

O que chama a atenção também são os livros que Bono começa a rasgar e jogar para a platéia, que acontece na turnê desde o segundo show em Phoenix. Bono começa fazendo isso em "Raised By Wolves", e continua em "Until The End Of The World". Os livros são colocados no palco antes do show começar, sempre no palco "e" e na passarela.

Agradecimento: Christopher Jenkins e Aaron Sams, do site U2 Wanderer
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...