Anúncios

Ainda Não Encontrou O Que Procura? Pesquise Aqui!

terça-feira, 9 de junho de 2015

Relembrando Dennis Sheehan: a bronca em Bono em show do U2 no US Festival em 1983


Semanas atrás, 6 horas após se apresentarem em Los Angeles pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE, o U2 recebeu uma triste notícia.
O manager de turnê da banda, Dennis Sheehan, que trabalhava com o grupo desde 1982, morreu em seu quarto de hotel na cidade.
Sheehan foi encontrado inconsciente em seu quarto no Hotel Sunset Marquis, e os paramédicos foram chamados por volta das 05:30 da manhã para responder a uma parada cardíaca relatada.
Chegando lá, após os primeiros atendimentos da equipe, Sheehan foi declarado morto. Ele tinha por volta de 69 anos de idade. A causa da morte foi ataque cardíaco.

O site The Teleghaph traz hoje o obituário de Sheehan.
A matéria conta que ele começou a sua associação com o U2 em 1982, quando ele foi abordado pelo empresário do grupo na época, Paul McGuinness. Ele logo percebeu que não estava lidando com um grupo qualquer de música pop.
Em 2008, quando ganhou o Parnelli Lifetime Achievement Award por seu trabalho na indústria de entretenimento ao vivo, Sheehan observou que "com muitas bandas, você atinge o pico, e então é isso. Com o U2, eles ainda estão ainda subindo a montanha." Ele disse: "eles vão ao extremo para conseguirem o que eles querem".
Esta tendência tornou-se clara no início de seu relacionamento durante a etapa americana da turnê 'War' em 1983 quando U2 se apresentou diante de uma das maiores audiências na história da música dos EUA - 125.000 pessoas - no US Festival em San Bernardino, Califórnia. O desempenho que culminou em um "grand finale" onde Bono, que havia conquistado uma reputação de proezas de ousadia, escalou a torre do enorme palco do Festival enquanto cantava a música "The Electric Co", terminando cerca de 30 metros acima do chão.
Um dia antes do show, Sheehan tinha ido para verificar o lugar e estava seriamente preocupado pela altura do palco e a torre que Bono poderia tentar escalar. Os promotores disseram para que não houvesse esta escalada e Sheehan transmitiu a instrução. Quando Bono começou a escalada mesmo com o aviso, Sheehan e o membro da equipe Steve Iredale o seguiram até o andaime. No topo, como Bono foi em toda a cobertura de lona para descer por outra ala do andaime, o toldo começou a rasgar com seu peso, e por alguns momentos quase parou o coração de Sheehan, que temeu que poderia acontecer um acidente grave. Mas o cantor conseguiu rastejar de volta com segurança.
A bronca que Sheehan deu em Bono no camarim do trailer depois, disseram ter sido tão grave, que Paul McGuinness se sentiu obrigado a intervir, mas a curto prazo fez pouca diferença. Foi somente em 1987, quando Bono caiu de um andaime do palco e deslocou o ombro, que outros membros da banda proibiram sua "escalada" (NOTA: Bono deslocou sim o ombro em 1987, mas foi ao cair no palco molhado por causa da chuva. Não se tem conhecimento que Bono tenha caído de um andaime e que por isso tenha havido essa suposta proibição).
Quando Sheehan começou a trabalhar para o U2, ele mesmo dirigia o ônibus da banda. Como eles se tornaram mundialmente famosos e seus shows tornaram-se mais elaborados, ele encontrou-se à frente de uma operação semelhante a uma campanha militar, exigindo a coordenação de cenógrafos, empresas de fabricação, fornecedores de equipamentos de som, iluminação e vídeo, operações de venda e o fornecimento de transporte e alojamento para os membros da banda e suas famílias e uma equipe de suporte de cerca de 30 pessoas.
Entre outras, ele supervisionou a turnê Joshua Tree (1987), a turnê Zoo TV (1992-93), a turnê PopMart (1997-98), a turnê Elevation (2001) e a turnê Vertigo (2005-2006). Em 2009 ele ajudou o U2 à montar a turnê mundial 360°.
Sheehan também se mostrou indispensável para Bono quando ele embarcou em uma nova carreira como uma ativista político, organizando uma visita ao Congresso dos EUA, onde o cantor falou sobre a necessidade de mais ajuda para África e promovendo a caridade com a qual ele estava envolvido. Suas responsabilidades com a banda variavam entre organizar para eles uma viagem à África do Sul para um evento com Nelson Mandela e depois para a Casa Branca para uma apresentação privada para o presidente Bill Clinton.
Sheehan era tão venerado pelo U2, que para um aniversário, todos se vestiram como membros do Led Zeppelin em honra das muitas histórias que ele gostava de contar sobre esse período da sua vida.
Apesar de trabalhar com muitas bandas, Sheehan sempre preferiu o U2 por serem mais profissionais e sóbrios.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...