Anúncios

Ainda Não Encontrou O Que Procura? Pesquise Aqui!

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

53 Anos de The Edge

Dave Evans vive assim por quase 40 anos já, em um ciclo de composição, gravação e performance, que começou quando ele tinha 17 anos. Ele não conheceu nenhuma outra vida. E ele continua viajando a fim de replicar o mais fielmente possível a música que ele cria no estúdio junto com sua banda.
Ele nasceu em Essex, País de Gales, e mudou-se para o norte de Dublin com a idade de um ano. Ele tem ajudado a sustentar uma fórmula que vende tanto registros e ingressos em cada alcance do mercado mundial. Ele é o herói desconhecido que coordena o som da maior história de sucesso de rock ' n' roll do nosso tempo.
"Bono ainda está com fome e essa é a razão da banda durar tanto tempo", afirma o irmão de Edge, Dik Evans. "Bono faz sua parte - e isso é fundamental - mas nenhum deles faz tanto quanto meu irmão. Edge é basicamente a sala de máquinas, trabalhando todos os dias no estúdio para fazer os registros acontecerem, e que não aconteceriam sem ele...."

O papel de Edge neste jogo de paixão é tão cataclísmico quanto as letras de Bono. Com sua guitarra e seu amplificador Vox, ele faz muito mais para o bem do instrumento e da música em geral, e faz parecer tão simples. Quase como mágica.
Informações sobre seu apelido variam: seu comportamento, o som cortante de sua guitarra (como uma lâmina), o seu queixo, a forma da sua cabeça.
Em um certo momento na metade da década de 70, o jovem Evans encontrou-se na mesma sala (entenda "cozinha") de ensaio com três personagens fundamentais de sua história: Bono (que na época também era um pouco guitarrista), Adam Clayton e Larry Mullen. E seu som característico em seis cordas começava a brotar ali.
"Eu acho que naquela época eu sabia algumas coisas. Mas eu não estava muito interessado nelas. Acho que foi muito rápido, quando eu comecei, mas em pouco tempo eu comecei a mexer e tentar ver o que eu poderia fazer com aquilo."
Por causa da inexperiência de jovem da banda (somente Adam Clayton tinha tocado baixo anteriormente em um contexto de grupo), tocar canções covers provaram ser um problema que eles foram forçados a enfrentar escrevendo seu próprio material, e Edge usou aquele período de tempo para aprimorar e aperfeiçoar o som que o mundo iria ouvir muito em breve.
"Desde o início, fui confrontado com as decisões sobre como deveria aplicar-me à guitarra. Certos aspectos do instrumento foram aborrecidamente técnicos, e acho que você poderia dizer que eu não estava particularmente interessado em praticar. Você pode fazer as mesmas coisas, mais e mais cada dia e, eventualmente, você estará soando como todos os outros. O que tento fazer — às vezes com grande sucesso, às vezes não- é me desafiar, criando um novo conjunto de ferramentas para trabalhar com elas. Efeitos são uma parte importante disso. Meu lance com efeitos é conseguir o que eu posso fora deles, mas sendo simples. Nunca vou tocar sem eles porque eles são muito uma parte do que faço como um guitarrista. Eu dependo de ser criativo com o som. Mas acho que quero simplicidade, ao invés da multiplicidade de possibilidades."

Em 1980, foi lançado o disco de estréia do U2, 'Boy'. E Bono demorou muitos anos para ouvir novamente o registro.
Quando fez, chegou à conclusão que algo verdadeiramente especial ocorre durante partes de guitarra de The Edge. Bono disse que Edge é um gênio, e o guitarrista mais influente desde Jimmy Page.
Edge se lembra quando pegou uma guitarra pela primeira vez em mãos: "Me deram uma guitarra espanhola, quando eu tinha uns doze anos, que eu aprendi à afinar, e que foi o mais longe que cheguei. Então, quando eu tinha uns quatorze anos, eu toquei piano, e trabalhei nisso por cerca de dois anos, época em que eu poderia tocar um monte de peças clássicas rudimentares. Mas eu desisti quando eu percebi que eu nunca seria capaz de lidar com a sua leitura, e não gostei muito das peças que me foram dadas para aprender.
Algum tempo depois, meu irmão, que é dois anos mais velho do que eu, também tinha uma guitarra, e nós saíamos por aí juntos, tocando músicas dos Beatles. Quando eu tinha apenas dezesseis anos, formamos o primeiro grupo que continha os atuais membros do U2, com meu irmão e outro guitarrista."

Quando houve um boato na década de 80 que Edge iria deixar o U2, pela sua independência, ele prontamente disse: "Mentira. A banda é a razão pela qual eu sou um músico. Acho que a música é incrível, mas eu não vejo nada tão gratificante como estar em um grupo que funciona como um grupo. Se o U2 tivesse se tornado uma espécie de conveniência para nós, então eu provavelmente teria saído, mas no momento em que os quatro membros da banda estão trabalhando um com o outro o tempo todo, eu acho que isso nunca vai ficar chato. Vou resistir ao teste do tempo. Estou convencido de que eles também."
Bono muitas vezes deixou claro os seus problemas de relacionamento com seu pai, e isso influenciou letras de canções do U2.
Certa vez, foi perguntado para o pai de Edge, Garvin Evans, se há alguma letra do U2 que Edge compôs, que se relaciona com determinados momentos que eles passaram juntos.
Garvin respondeu: "Nós sempre nos demos muito bem, o que vale para todos os meus três filhos - desde o momento em que eles eram muito jovens, até o presente momento. Nós realmente não temos os chamados problemas dos adolescentes, e eu posso dizer honestamente que nunca tivemos uma mínima discordância que eu me lembre - nunca. Se isso soa muito bom para ser verdade - bem, eu acho que estamos com sorte. Apesar de Bono ter escrito algumas letras que foram abordadas especificamente à sua relação ocasionalmente difícil com seu pai, não houve nenhum envolvimento da minha pessoa - até onde eu sei."
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...