Anúncios

Ainda Não Encontrou O Que Procura? Pesquise Aqui!

quarta-feira, 23 de julho de 2014

A entrevista em que The Edge conversa com integrantes do Negativland - Parte5

Em junho de 1992 um assessor do U2 em LA contactou a revista Mondo 2000 em nome do guitarrista do grupo, The Edge, com a idéia de fazer uma rara entrevista sobre a turnê Zoo TV e de seu uso da tecnologia.
O editor da Mondo RU Serius então, sem o conhecimento do Edge, contactou Don Joyce e Mark Hosler do Negativland com um convite para participar da entrevista. Então em 25 de junho o Negativland juntou-se à RU Serius para esperarem a ligação de The Edge em Dublin.
Confira a quinta e última parte com os trechos mais importantes sobre a polêmica entre Negativland e U2:

Don: Bem, eu acho que a propriedade deve se estender apenas à todo o trabalho. Em outras palavras, direitos autorais e de propriedade de uma canção significa que ninguém mais pode usar essa música, ou regravar essa música, sem pagar o artista, porque esse é o trabalho do artista.

Edge: Você sabe, nós realmente sofremos no passado nós mesmos com isto, em que fomos processados por Bono cantar letras de outra pessoa em um álbum ao vivo nosso.

Don: É mesmo?

Edge: Sin, e no momento, nós estávamos realmente muito chocados que a lei era tão rigorosa sobre isso, você sabe, uma citação de uma frase ou duas frases era um negócio muito grande e havia uma grande quantia em dinheiro envolvida ou qualquer outra coisa, então nós estivemos do outro lado também.

Don: Eu sei, é a reação natural do artista, e é chocante quando você descobre que não pode mesmo fazer isso.

Edge: Sim. Mas aprendemos muito rápido. Talvez eu nunca tenha questionado esse tipo de coisa. Eu apenas disse: "bem, esta é a situação e assim temos que conviver com isso".

Don: Não acho que temos uma chance de mudar isso. Mas estamos tentando, mesmo se houver uma minúscula chance, e estamos passando a informação.

Edge: Vocês na Mondo deveriam tentar conversar com a Island, porque meu entendimento da sequência de eventos e o que aconteceu é um pouco nebuloso, porque tudo aconteceu há bastante tempo, mas também eu não estava realmente muito informado, uma vez a cada dois meses, eu era atualizado. Recebemos uma carta do Negativland nos pedindo para fazer alguma coisa, e o show beneficente eu achei uma idéia insana...

Mark: Que na verdade foi ideia da nossa gravadora, e pensávamos que era um tipo de uma idéia besta. Naquela época nós não estávamos mais trabalhando com a gravadora e nós pensamos que eles estavam fazendo isso principalmente como golpe publicitário ou algo assim.
Aquilo realmente não fazia sentido. Nós também fomos contra a camiseta "Kill Bono".

Edge: Sim, eu gostei, eu quero uma! Ha ha.

Mark: Naquela altura pareceu que nós e a SST estávamos reagindo contra a banda U2, mas nós não estávamos sendo processados pelo U2, nós estávamos sendo processados pela Island.

Edge: Sim.

Mark: O que estamos tentando fazer agora é, que estamos tentando encontrar alguém que nos empreste algum dinheiro para podemos recomeçar, e temos tentado pedir emprestado und 15 ou 20 mil dólares. Já descobrimos no papel qual a quantidade de registros que podemos vender e a distribuir, e nós vamos conseguir, e podemos pagar a pessoas com juros de 10% em cerca de 9 meses.

Edge: Certo.

Mark: Então eu estou perguntando se você estaria interessado em nos emprestar algum dinheiro.

Edge: Ha ha ha, maravilha! É a primeira vez que me pedem dinheiro durante uma entrevista. Ha ha ha!

Mark: Bem, não é um presente, é um empréstimo e nós vamos dar-lhe os seus 10%. Estamos realmente desesperados com isso tudo.

Edge: Sim, eu sei, eu sei o que você está dizendo.

Don: E a publicidade seria ótima.

Edge: Sim, vamos fazer assim: coloque algo em um pedaço de papel e me envie. Bem, foi muito bom falar com você, e eu vou pensar sobre seu pedido.

Depois desta entrevista, o Negativland imediatamente enviou uma proposta detalhada para o U2 e The Edge sobre o empréstimo do dinheiro. Não houve resposta.

No ano de 2003, o Negativland descobriu uma nova parte de toda a história: Bertis Downs, que era o empresário do REM, foi o primeiro que encontrou o EP U2 em uma loja de discos (Wuxtry Records) em Atenas, Geórgia, no dia em que foi lançado.
Downs estava no telefone naquela noite com seu amigo Paul McGuinness, empresário do U2, perguntando o que era aquele registro. McGuinness então pediu que Downs enviasse um single ao U2 na Irlanda.
McGuinness então pegou uma cópia do single, e se juntou ao departamento de assuntos de negócios da Island Records para que pudessem processar o Negativland e parar com aquele registro.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...