Anúncios

Ainda Não Encontrou O Que Procura? Pesquise Aqui!

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Especial 55 Anos de The Edge - Parte 1


The Edge completa hoje 55 anos de idade, sendo 40 anos deles dedicados ao U2!

Confira a 1° Parte do especial de aniversário do guitarrista:

O PRIMEIRO SINGLE QUE EU COMPREI

"Cum On Feel The Noize Slade" - 1973

"O primeiro disco que comprei foi o Sgt. Peppers. Mas o primeiro single foi este. Eu tinha 10 ou 11 anos, e foi um grande negócio, entrando em uma loja de discos com dois xelins, porque era onde estavam todos os grandes garotos. Havia algumas boas canções pop ao redor naqueles dias. Logo depois, comprei "School's Out" do Alice Cooper."

A MÚSICA QUE ME LEMBRA DE TER SIDO UM ADOLESCENTE

"Hot Love", do T.Rex, 1971

"Marc Bolan era um pouco afeminado demais para mim quando eu era jovem. Eu não estava em contato com meu lado feminino! Mas quando comecei a aprender guitarra uns anos mais tarde, tivemos uma compilação do Top Of The Pops, que foi um grande presente de Natal, todo mundo tinha. Então, eu estava trabalhando em "Hot Love" de um desses discos e quando percebi que poderia tocá-la, eu reavaliei o T. Rex."

O DISCO QUE ME FEZ QUERER TOCAR GUITARRA

'A Hard Day's Night', The Beatles, 1964

"O filme foi exibido no Natal, algo como cinco anos consecutivos, e eu estava realmente tomado por toda aquela coisa. Na verdade eu tinha uma guitarra naquele momento. uma miniatura trazida para casa pelo meu pai, da Espanha. Não sei se já havia aprendido a tocar, mas mais tarde meu irmão ganhou uma guitarra, que aprendemos a melodia. Esta foi a guitarra que eu aprendi a tocar os acordes."

O DISCO DE UM HERÓI LOCAL QUE ME INSPIROU

'Taste', Taste, 1969

"Escutei os discos de Rory Gallagher a partir dos 12 ou 13 anos. Foi a gloriosa maneira de tocar sua guitarra que primeiro me inspirou a realmente ir atrás do instrumento. Não que tive qualquer ambição depois, que não tenha sido aprender a tocar guitarra. Eu assisti ele em Macroom, em 1976. Eu amo seus primeiros trabalhos, aquela energia pura. Foi a era do trio: Taste, Jimi Hendrix Experience, Cream... e a Irlanda tinha bom gosto."

O DISCO QUE ME LEMBRA A PRIMEIRA VEZ QUE ALGO EXPLODIU EM MIM

'London Calling', The Clash, 1979

"Eles eram parte de nossa era, o movimento punk e pós-punk. Um dos primeiros shows punk que vi foi o Stiff Little Fingers, então a música que me importava muito sempre tinha um elemento político. 'London Calling' é seu melhor momento. Foi lançado quando eles estavam sendo chamados de sell-outs (comerciais). Nunca liguei para toda esta merda, eu achava que aquela era uma banda incrível, este é um disco incrível."

UM DISCO QUE INFLUENCIOU O U2

'Horses', Patti Smith, 1975

"Tinha a energia que nós estávamos tentando alcançar, mas a qualidade poética foi também muito significativa, e como era arranjado, a economia. Eu sempre me considero um minimalista em termos de arranjo. O mínimo necessário é a melhor abordagem, e esse registro é o melhor exemplo disso. John Cale fez um trabalho incrível, e todos os músicos nunca quebraram aquela calma."

O DISCO QUE RESTAUROU MINHA FÉ NO ROCK

'The Idiot', Iggy Pop, 1977

"Iggy é um incrível escritor lírico de rock ' n' roll. E The Idiot tem algumas músicas incríveis. Muita música até aquele momento havia perdido qualquer habilidade de envolver. Então, quando de repente ouvi Bowie e Iggy Pop, era um mundo fascinante que eles foram capazes de evocar, e eu queria ser parte disso. Me senti autêntico, como eles estavam escrevendo o que estava acontecendo em suas vidas."

O ÚLTIMO DISCO QUE EU FIQUEI APAIXONADO POR ELE

'Now Here is Nowhere', Secret Machines, 2004

"Eles fizeram alguns shows com a gente na turnê Vertigo. Este álbum não é como nada que está acontecendo em qualquer outro lugar. A faixa de abertura tem nove ou dez minutos de duração. Eu perguntei-lhes quais eram suas influências e pensei que falariam do Magazine, uma coisa antiga pós-punk, mas eles são todos fãs de Neul, do Krautrock!"

O DISCO QUE EU NÃO PODERIA VIVER SEM

'Legend', Bob Marley, 1984

"Mais do que ninguém, é Marley cuja música continuo voltando lá para trás. É a referência em todos os níveis, musicalmente, espiritualmente... ele está em uma liga diferente. Algumas músicas colocam você em um lugar escuro, mas Marley me eleva fora de qualquer mau humor que eu esteja. Para um favorito, eu gostaria de dizer 'Uprising', mas o melhor é, provavelmente, 'Legend'. Eu sei que é uma coletânea, mas é uma das maiores de todos os tempos."

O DISCO QUE EU GOSTARIA QUE TOCASSE NO MEU FUNERAL

'Beginning to See the Light', The Velvet Underground, 1969

"Um dos nossos momentos de maior orgulho foi fazer um show com eles, e acabou por ser um dos seus últimos, porque Sterling [Morrison] faleceu não muito tempo depois. Uma das grandes coisas sobre estar em uma big band é que você tem a chance de pedir a alguém que você ama para tocar com você. Foi um pouco estranho. Você se cala e só ouve."
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...