Anúncios

Ainda Não Encontrou O Que Procura? Pesquise Aqui!

quarta-feira, 18 de março de 2015

“Foi uma boa versão cover que você fez da canção de John”

Você está tentando fazer o sentimento da loucura em torno de si mesmo. As vendas do álbum estão atravessando o telhado. A turnê é como uma operação militar, só que às vezes se sente como se Sgt Bilko fosse o responsável.
Há centenas de pessoas a bordo e agora todos querem um pedaço seu. A mídia quer um pedaço seu. Os fãs querem um pedaço seu.
E sua família - eles têm direito a um pedaço seu que você não pode dar-lhes.
E ainda por cima – a confusão habitual, só que pior – alguém tem a brilhante ideia de fazer um filme da turnê. Algo interno continua dizendo que ele poderia ser uma catástrofe.
Há tanto dinheiro em jogo e tão pouco controle que você pode exercer. Eles ficam no caminho, empurram câmeras até o seu nariz, te seguem - como se você já não se sentisse em um Goldfish Bowl.
Você lembra de Washington DC. Caindo sobre o palco. Deslocando seu ombro. Sendo levado para uma ambulância. Olhando para cima e vendo Phil Joanou – vocês o apelidaram de ET – e suas câmeras. Você disse: “ET”, você disse, “o que você está fazendo na minha ambulância?” E ele disse: “Hey, você queria que eu fizesse um documentário!” Loucura. Completamente loucura.
E se você se queixar sobre esse tipo de coisa, se você reclamar – é como: “Desgraçado ingrato você. Você tem o dinheiro, sucesso, hits, quentes e frias groupies, limusines, champanhe no gelo onde quer que você vá – e você está reclamando?” Como se isso fosse tudo que importasse.
Faz você pensar sobre o que deve ter sido para Elvis. Por que ele escondia-se em Graceland e comia uma montanha de cheeseburgers. Faz você pensar sobre o que deve ter sido para os Beatles, para John Lennon.
Foi por isso que você decidiu abrir o set com "Helter Skelter". Agora a palavra era que Albert Goldman estava prestes a fazer uma crítica destrutiva sobre John Lennon. Goldman.
Seu livro sobre Elvis fedia. Fez Elvis Presley parecer um idiota do rock and roll. Agora o babaca iria fazer o mesmo com John Lennon, e tratá-lo com um tolo do rock and roll. Como um valentão. Como um réptil. Albert Goldman. O que diabos ele saberia? Há um canção em tudo isso. Torne-a um tributo a Lennon. Jimmy Iovine o conhecia. Trabalhou com a The Plastic Ono Band.
"God Part II" você poderia chamá-la. Mande para Hollywood. Essa é a nova reviravolta. Dê a Goldman algo sobre ele mesmo. Ponha um pouco da bile reprimida pra fora do seu sistema.
Diga algumas coisas sobre Lennon. Reconheça até algumas coisas sobre si mesmo. Divirta-se fazendo a coisa toda no molde da Plastic One Band. Apenas re-explore. Atualize. Olhe por uma nova dinâmica. Uma boa desculpa para ver como essa coisa grunge parece. Agradável e tranqüila e então WHAM! NA SUA FACE! Mantenha-o firme, contido e então USE A MARRETA. BAM! Jimmy deve ser capaz de lidar com isso.
"God Part II", você pode chamá-la assim. Ela é bem difícil, uma espécie de casa a meio caminho de 'The Joshua Tree' e o futuro. Lennon escreveu tudo sobre ela. Ela tem loops de bateria para Larry chutar contra, o que é interessante. Tem que ser tudo legal e razoável e então WHA! Fazendo um pouco de birra. Você tem a chance de citar Bruce Cockburn: uma boa linha sobre ele, que é acerca de um chute na escuridão até sangrar a luz do dia. Você usa a oportunidade para mostrar seu próprio lado escuro. Para ser um pouco irresponsável.
Para revelar sua raiva. E para ser seu próprio Lennon, tentando encerrar a verdade numa única frase. “I believe in love”. Porque é verdade. Você acredita. “Foi uma boa versão cover que você fez da canção de John”, Yoko disse quando você se encontrou com ela. Versão cover! Ela sequer olhou para os royalties.
Olhando para trás mais tarde, com um pouco de distância e desapego, ela não é uma faixa que faria você se apaixonar. A única coisa que faz ela parar é o canto: soa como um pouco de birra. Você pode rir de você mesmo agora, mas não há muito humor na música ou na gravação.
Que diabos. "God Part II" pode não ser a melhor coisa que você fez, mas era necessário. E ajudou. Algumas vezes essa é a questão. Seja o que for que você recebe através da noite. Está tudo bem. Está tudo bem.

AGRADECIMENTO - ROSA - U2MOFO
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...