Anúncios

Ainda Não Encontrou O Que Procura? Pesquise Aqui!

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

U2.COM - A Entrevista de Bono


"Trinta anos atrás, 'The Joshua Tree' encontrou um terreno plano, alcançando o ponto mais alto", explica Bono. "Esta é uma turnê para o vermelho e o azul, a costa e o coração da terra... porque a música pode recompor as pessoas tão certo como a política pode separar as pessoas."

Nós temos as perguntas, Bono tem as respostas.

Uma turnê para comemorar um álbum de 30 anos atrás? Isso não parece muito com o U2. De onde veio essa ideia?

Ahaha, nostalgia é uma coisa do passado, como o Edge está sempre me dizendo... e é verdade! Como uma banda que não é conhecida por olhar pelo espelho retrovisor... Suponho que isso mudou quando estávamos escrevendo 'Songs Of Innocence'. Meio que nos forçou, e à mim particularmente, para olhar para trás. Comecei a pensar que, na verdade, o passado é um lugar que vale a pena uma visita, mesmo que apenas fugaz, não para passar algum tempo lá e isso poder realmente mexer com a sua capacidade de lidar com o futuro. Não estou tentando ser inteligente aqui, às vezes, para citar um dos meus escritores favoritos – Eminem – você tem que voltar a arrumar seu quarto. The Joshua Tree Tour é um conceito recente... começou com nós pensando em fazer um ou dois shows, talvez mesmo um festival para diversão, mas quanto mais pensamos nisso, mais animados ficamos e percebemos como o assunto daquelas canções faziam sentido para estes tempos.

A propósito, um monte de fãs na América do Sul, na Austrália, na Nova Zelândia, no Japão estão perguntando como Europa e América do Norte conseguem ver o U2 tão rápido novamente.

Não é justo... eles estão certos. Não estou exagerando quando digo que a banda se sente tão desapontada como nossos fãs sobre demorar tanto para chegar a alguns dos nossos lugares favoritos no planeta. Tudo o que posso dizer é que estamos trabalhando nisso! Obrigado por serem tão pacientes.

Você foi bastante sincero politicamente para esses dois shows dos Estados Unidos em setembro e outubro de 2016. Algumas pessoas não aprovam uma banda irlandesa 'intervindo' em sua eleição? Vamos ver mais disso na The Joshua Tree Tour?

Na eleição dos EUA... como uma banda irlandesa, claramente não tínhamos voto, mas tínhamos uma voz e queria usá-la para falar contra aquilo que achávamos era uma retórica desenfreada, coisas perigosas ... Mas em uma democracia as pessoas têm a última palavra - e é assim que deve ser. Eu me opus a Trump enquanto compreendo que muitas das pessoas que o apoiam são o tipo de pessoas com quem eu cresci, e posso me ver nelas até hoje. Na minha cabeça, pelo menos, o resultado das eleições exigiu que eu me fizesse várias perguntas:

Estou faltando alguma coisa aqui?
Estou fora de contato com os valores americanos?
Estou fora de contato com o povo americano?

É claro que um gigante grupo eleitoral no país se sentiu ignorado ou tratado com condescendência... eles estão com medo do futuro, como um número crescente de europeus. Entendo e respeito isso, e eu quero tentar compreender melhor esses medos. Diferente do que pensam, eu sou um rockstar que não gosta de estar rodeado de pessoas que concordam comigo (pelo menos o tempo todo), e é por isso que entrei para uma banda e ainda sou casado! Ahaha

Nosso público sempre foi briguento, muitas vezes discordam de nós e dos outros. Eu gostaria de pensar que todos que amam seu país se sentiriam bem vindos em um show do U2, porém, diferentemente, eles adoram. E acho que um pouco de humildade pode ser importante para mim aqui. Eu quero entender melhor o que aconteceu, mas eu vou fazer isso sem cruzar o que são as linhas importantes para mim, coisas como apoiar a demonização de imigrantes ou refugiados. Eu sou irlandês, pelo amor de Deus.

Quanto a The Joshua Tree Tour, minha esperança é que, número 1: que seja uma noite transcendente de rock'n'roll. Número 2: se me fosse permitido ter as mais elevadas ambições para este show de rock, eu adoraria que se tornasse uma oportunidade para que nosso público e nós fazermos a pergunta - o que é hoje em dia ser um americano ou europeu?... Trinta anos atrás, 'The Joshua Tree' encontrou um terreno plano, alcançando o ponto mais alto. Esta é uma turnê para o vermelho e o azul, a costa e o coração da terra... porque a música pode recompor as pessoas tão certo como a política pode separar as pessoas. É uma grande tela e que seria incrível se ainda pudesse ser uma meditação de alta tensão sobre o que está acontecendo agora.

Eu ouvi algo sobre outro show esse ano, com o menor público já visto em um show do U2… Apenas Julia Roberts, é isto?

Não, existem duas experiências (RED) Omaze diferentes – um é um chá comigo e Julia Roberts. Sinto que ganhei todas as competições que entrei apenas para estar em sua companhia, ela é demais. Uma amiga e companheira de muitos anos. Exceto que ela ainda tem a mesma aparência de quando eu a encontrei nos anos 80 e eu, bem, estou feliz por não ser o mesmo dos anos 80…
O outro prêmio é a banda tocando apenas para você e um amigo. Que pode acabar com nosso recorde de menor show de todos os tempos, que foi em Bristol em nossa primeira turnê do Reino Unido – 11 pessoas – mas estamos felizes de quebrar esse recorde pela (RED).
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...