Anúncios

Ainda Não Encontrou O Que Procura? Pesquise Aqui!

domingo, 14 de fevereiro de 2016

"Numb"


A banda deu uma pausa no meio da turnê no início de 1993. Foi diferente desta vez. A ZooTV mostra que havia dado um novo estímulo ao conjunto criativo que eles queriam continuar surfando. Eles não se sentiam caindo. The Edge, em particular, precisava continuar. Seu casamento tinha acabado irrevogavelmente, e pela primeira vez ele sabia o que era acordar numa casa vazia em Dublin. Ele se dirigia para dentro do estúdio, onde começou um novo material demo.
Buscando nos cofres, ele se deparou com uma música chamada "Down All The Days" que era destinada ao 'Achtung Baby', mas não foi editada. Ele gostou da música de fundo, com seu loop retirado da passagem do filme de Leni Riefenstahl, 'Triumph Of The Will', onde um garoto de 11 anos, é mostrado tocando bateria/tambor nos Jogos Olímpicos de 1936. Havia um pesado, sujo, industrial sentimento de instrumentação, tornando-o um excelente candidato a um tipo de rap. Primeiro eles consideraram a possibilidade de Bono ler - ou fazer um rap – ‘In Cold Blood’, seu poema sobre o efeito desumanizador da cobertura midiática da violência e da guerra sobre ele.
“Um dia ele estava passando o tempo, e surgiu a ideia do estilo inexpressivo sobre ela”, Flood relembra. “Foi ótimo. Então havia apenas o processo de acabamento, com Bono fazendo o complemento depois, e Eno adicionando a arcada de sons no teclado. Foi uma das faixas mais fáceis de fazer”.
The Edge tornou-se mais envolvido na escrita das letras, agindo na época como um editor de Bono, sugerindo cortes. "Numb", no entanto era inteiramente sua, e provavelmente não seria injusto concluir que o refrão reflete sua fragilidade emocional no momento, com Bono adotando sua voz de fat lady para depor “I feel numb” em um falsete emotivo que contrasta estranhamente com a impessoalidade de The Edge no vocal principal. Mas também sugeria que ele estava no caminho da recuperação, pois, nada mais, "Numb" era um exercício de humor surreal, capturando a cansada estrela do rock congelado na imobilidade física e emocional pelas restrições auto-impostas da sua posição. “Too much is not enough”, Bono canta para quebrar a ladainha de que não inclui o verso de vocal principal, “gimme some more of that stuff...love.”.
“É uma música de galeria!”, Bono disse a Hot Press, “mas a base é uma espécie de energia escura que estamos tocando. Somos nós tentando entrar na cabeça de alguém. Assim que você ouvir uma torcida de futebol, uma série de ‘nãos’, alma kitsch cantando e Larry – que tinha vindo com a melodia no gancho – cantando pela primeira vez, nesse contexto. O que estamos tentando fazer é recriar a sensação de sobrecarga sensorial.”
O vídeo para "Numb", produzido por Kevin Godley, foi igualmente over-the-top, um absurdo jogo de escravidão com The Edge sendo subjugado por todo tipo de humilhações arbitrárias.
Mas a canção alcançou sua apoteose quando a banda tocou-a no Estádio Olímpico de Berlim, onde o filme de Riefenstahl tinha sido originalmente gravado. “Foi uma viagem”, Bono reflete. “Houve um alvoroço. Havia pessoas no show que poderiam ser – e provavelmente eram – os filhos e filhas das pessoas no filme. Mas nós queríamos salientar, antes que alguém fizesse, as semelhanças entre os shows de rock e comícios nazistas.

Agradecimento: ROSA - U2 MOFO
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...