Anúncios

Ainda Não Encontrou O Que Procura? Pesquise Aqui!

domingo, 1 de novembro de 2015

54 Anos de Larry Mullen Jr. - Parte 01


Bono sobre os primeiros ensaios da banda: "Larry parecia muito jovem, mas ele tinha alguma excitação correndo nele mesmo assim, porque no meio dos ensaios, havia gritos lá fora e meninas tentando subir no muro do jardim. E eu me lembro dele fazendo uma coisa nova: ele pegou a mangueira para jogar água elas! É o que ele tem feito desde então....."

Paul McGuinness, ex empresário do U2: "Larry Mullen é a roda que range no U2: óleo precisa ser colocado para girar..."

Bono costuma comparar Larry Mullen ao 'Retrato de Dorian Gray'. O baterista do U2 completou 54 anos de idade, sendo 39 deles dedicados à banda. Foi ele que em setembro de 1976, colocou uma nota no mural da escola procurando músicos para formar uma banda, o que resultou na junção dos 4 elementos que compõem o U2.
Assim como Bono, Larry Mullen também está com seu grande amor desde sua infância / adolescência. Ele conheceu Ann Acheson aos 13 anos de idade.

Larry Mullen é o membro do U2, que tem mais cuidado com sua vida privada. Por exemplo, enquanto os outros três membros da banda mudaram-se para França com suas famílias em 2009, principalmente por causa da primeira etapa da turnê 360°, Larry Mullen permaneceu com sua família em Howth. E justificou: "É sim mais estressante do ponto de vista do trabalho, mas é menos árduo do ponto de vista da família. Não haverá tanta pressão sobre as crianças, que é uma enorme consideração."
Larry nunca incentivou seus filhos a se envolver com o mundo do U2. "É difícil o suficiente para vir de Artane e ver meus filhos crescerem em Howth - é uma vida privilegiada e encantada que eles levam", disse ele na época. "Essa ideia de que eu teria que envolver eles no que acontece em torno da banda, eu apenas acho que não seria bom para eles. Eu gosto de manter isso separado deles. Estou interessado na música, eu gosto de fazer música. Mas eu quero ser capaz de seguir e ter uma existência relativamente normal, não para mim, mas para os meus filhos. Eu não sou normal, é claro que eu não sou. Eu vivo nessa bolha. E eu aceito isso sobre mim e eu aceito a ideia de que eu tenha que ser fotografado e que escreverão sobre mim. Mas as crianças não merecem isso, eles precisam ser protegidos."
Larry não sente que ele tenha pago o preço que ele acha que Bono pagou, em termos de gestão para manter uma vida normal, mas ele às vezes ainda fica incomodado quando seus filhos voltam para casa da escola e lá foram feitos comentários, não por outras crianças, mas geralmente pelos pais delas. Larry diz que não "sai da cidade com os meus amigos pra todo mundo ver".
Bono contestou essa noção de que ele sacrificou sua vida pessoal, dizendo que ele sente que tem "roubado" uma vida extremamente normal para si mesmo. Bono também disse que se sente livre, de uma forma que sugere que Larry Mullen talvez não possa se sentir assim, para ir a qualquer lugar que ele quiser, "para dormir em uma praia na França ou para ir para a penthouse".

Larry dá poucas entrevistas, mas também quando resolve falar......... "Eu sinto muito sobre o negócio e a quantidade de estresse que se passa com todo o negócio de estar nessa banda. Isso me aborrece até a morte, eu odeio isso. A única coisa que me faz aguentar isso são aqueles momentos quando você vêm junto como uma banda e toca. Uma das coisas que me frustra mais do que qualquer outra coisa é que hoje damos menos risadas do que antes. Não é o mesma coisa. Exceto quando estamos fazendo música juntos, aí há um monte de risadas. São apenas aqueles momentos que você realmente entende porque fez isto, porque caso contrário é entorpecimento mental."
Na verdade, Larry diz que, para ele, a música é o elemento principal na relação entre os quatro membros da banda. Ele comentou em 2009 em uma matéria no Independent, na preparação para a turnê 360°: "Quando você leva as crianças para a equação e quando as pessoas estão andando ao seu redor, você sabe, nós todos estamos aqui juntos por causa da agenda da turnê. Você sabe, Edge é casado com uma mulher americana, então ele passa o tempo na América com a família dela, então não somos mais a gangue que costumávamos ser."
Os quatro membros da banda têm casas um ao lado do outro na França, e regularmente passam férias juntos. Mas na verdade, Larry não é muito de sair e raramente é visto com outros membros do U2 em eventos ou coisas do tipo, quando a banda está de folga. Adam Clayton apontou que mesmo quando eles estavam juntos como uma gangue, viajando em uma van na estrada, não era tão legal assim.

Por Larry:

"Não havia nenhum emprego. Era como se todos nós fôssemos nada, então decidimos nos juntar e formar uma banda. Entrei para uma banda para acertar as coisas."

"Nós somos como uma família disfuncional, com todos os risos e lágrimas que vem com isso. Personalidades não vão separar o U2. Diferenças musicais não vão separar o U2. Nós vamos terminar porque alguém apertou o creme dental na extremidade errada."

"Eu quero me retratar de uma declaração que fiz à vocês em 1987 sobre não querer ser conhecido pela minha aparência. Agora eu quero ser conhecido pela minha aparência..."

Sobre a experiência da turnê ZOOTV: "Eles saiam de casa para um concerto de rock and roll, e acabavam assistindo televisão. Isso diz tudo."

Sobre as armadilhas que caíram na turnê Popmart: "Estamos fazendo a mesma coisa, é só o que envolve isso que é diferente."

"É uma vida difícil, sendo uma estrela pop. Você sabe, no final do dia, quando você paga todas as contas e coloca as crianças na faculdade, sabe..... resta apenas o suficiente para uma pequena ilha no Pacífico Sul."

"Há uma linha tênue entre a música interessante e auto-indulgência. Atravessamos esta linha ao gravar o álbum do Passengers."

"Eu economizei meu dinheiro de cortar grama, para comprar meu primeiro kit de bateria. Edge tentou construir guitarras e Adam já tinha um baixo. Mas Bono estava ligeiramente em apuros e nós queríamos que ele tocasse guitarra, embora ele tenha insistido em cantar. Agora sabemos o porquê. Ele não precisaria comprar ou carregar qualquer equipamento."

"Para ser sincero, eu não acho que as letras são dignas de qualquer merda. Eu acho que tudo é sobre bateria."

"Sucesso para mim foi não ter que carregar mais ou não ter que montar minha própria bateria. Nada mais."

"Se Bono nos deixasse, poderíamos seguir em frente. Se eu saísse, nós estaríamos ferrados."

"Minha carreira na bateria sempre baseou-se em uma completa falta de conhecimentos."

"Eu sou o baterista, então eu estou na parte de trás, eu tenho este kit de bateria que me rodeia, então estou protegido - mas para Bono, há uma certa quantidade de medo diante de uma audiência e não ter mais nada o protegendo. Isso é assustador."

"Nós fazemos música primeiramente para nós mesmos. Quando as pessoas gostam de nossa música, é o bônus, mas somos muito egoístas sobre isso."
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...