Anúncios

Ainda Não Encontrou O Que Procura? Pesquise Aqui!

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

A história de Rocko Reedy, o gerente de palco do U2


Quando a turnê Vertigo do U2 chegou aos seus últimos shows em 2006, quem abriu para a banda no Hawaí foi o Rocko and the Devils, descritos modestamente como "uma banda de rock and roll, cinco músicos dos vários níveis de influência musical diversificada dedicada à ideia de que a performance musical é a melhor coisa do universo."
Isso parecia promissor, mas dado que quase ninguém tinha ouvido falar deles, como eles iriam tocar para 40.000 fãs do U2 para fechar a turnê Vertigo - fazendo um show antes do poderoso Pearl Jam?
A resposta não foi difícil de encontrar: 'Rocko' é Rocko Reedy, um cara que andou pelo palco da Vertigo mais frequentemente do que a banda em dezoito meses. Ele foi o gerente de palco na turnê - detentor do 'Stage Manager Of The Year', uma honra conferida a ele pela 'Tour Guide Magazine'. Em uma entrevista ao U2.COM na época, quando perguntado 'qual emprego na turnê mais gostaria?' 'O de Bono', ele respondeu. 'Qualquer um que diga que está neste negócio e não tem aspirações para estrela, está mentindo'.


'Eu conheci esses caras quando eu estava em turnê em 1979 com o J. Geils Band, que era bastante popular na época ... e o U2 surgiu e foi a banda de abertura para aquele show, por cerca de seis semanas', disse ele.
'Eles eram horríveis. Havia algo em Bono e seu estúpido corte de cabelo mullet. E Edge era um guitarrista incrível, e tocava como ninguém nunca tinha ouvido falar. E ele usou efeitos como um instrumento em si, e eu fiquei muito impressionado com isso como um guitarrista', disse Reedy.
Apenas garotos, a banda tinha grandes sonhos, que incluiu seu generoso amigo Reedy. "Algum dia você vai trabalhar para nós, Rocko", ele contou, imitando o sotaque irlandês da banda.
Na década de 90, Rocko recebeu um telefonema de Paul McGuinness. E aí o resto é história.
Rocko acompanha a banda desde a turnê ZOOTV, e dias atrás na cidade Colônia, Alemanha, pela turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE, o earfeed de Bono apresentou problemas, e Rocko e mais um membro da equipe, entraram para solucionarem o problema!
Técnicos da equipe de estrada que podem realmente tocar não é novidade, mas há outra coisa que marca Rocko: ele adora o seu público. Ele é o cara que pega o microfone para direcionar o público durante as gravações de vídeos ao vivo. Ele mesmo desenvolveu seus próprios fãs de U2.
'Eu nunca fui intimidado por grandes multidões, especialmente as platéias do U2', ele explica. ' Eu vou lá e eles me chamam pelo nome e sei que eles são pessoas legais, se eu tivesse tempo sairia com eles...'


E ao longo dos anos, ele também encontrou um monte de outros músicos que gostam desse tipo de música, que é como os Devils se uniram. Enquanto ele estava na estrada com o Journey, a banda que trabalhava quando seu primeiro amor, o U2, não estava em turnê, Rocko iria tocar com seus colegas membros da equipe, na passagem de som.
'Os outros caras: Scott Appleton, Jim Handley e Brent Jeffers, eram técnicos na turnê do Journey, em 2000', ele recorda. 'E Larry O'Connor, nosso baixista, é alguém que conheço há 30 anos.'
'Uma vez o Journey foi tocar no Hawaí, e o local tinha apenas metade de sua capacidade preenchida, mas encheu totalmente após a banda tocar as primeiras canções. Descobrimos que é porque o Hawaii é tão bonito, que as pessoas ficam festejando fora do local até a banda entrar.'
O Journey perguntou para Rocko se ele poderia corrigir esse problema - Rocko disse que iria pessoalmente conseguir uma banda de abertura para a noite seguinte. Essa banda seria a equipe.
'Abrimos o show para eles, 12.000 pessoas, e foi nosso primeiro show. Não tínhamos um nome, nós éramos apenas a 'Banda da Equipe do Journey.' Isso nos levou a abrir uma série de shows do Journey durante a turnê, terminando, curiosamente, lá no Havaí, em 2004. Então, como surgiu o grande salto para abrir para o U2? A maneira, como ele diz, dificilmente poderia ter sido mais fácil.
'Estávamos jantando nos bastidores em algum lugar nos EUA, e Paul McGuinness estava lá e começou a falar sobre as bandas de abertura. Eu expliquei sobre o que fizemos para abrir para o Journey e que tínhamos um DVD com nossas performances, que eu dei para ele. 'Alguns dias mais tarde, em Los Angeles, cerca de 30 segundos antes do show, Bono vira para mim e diz: 'eu e os rapazes gostaríamos de saber se vocês abririam para nós o último show da turnê?'
Então deve ter sido uma decisão difícil de se tomar? 'Eu então, er... não há problema, Bono!' O resto dos Devils não podiam acreditar quando ele nos convidou e, como um sinal da seriedade com que eles estavam tratando isso, assim que a data se aproximava, Rocko and the Devils passaram a maior parte de seu tempo livre naqueles últimos nove meses enfurnados em estúdios de ensaio, aperfeiçoando seu som.


'É o último show e este incrível grupo de fãs que seguem esta banda em todos os lugares estarão lá, então definitivamente vai ser uma espécie de festa vibe!'


Seu set foi uma mistura de suas próprias canções, com covers dos anos 60 até anos 90. 'Cada música tem algo a ver com a vida na estrada. Nós queríamos tocar músicas que os fãs pudessem cantar com a gente, nosso show é para eles.'


E ele não teve nervosismo nenhum naquela noite. Afinal, ele tocou guitarra no Survivor. 'Isso foi logo após 'Eye Of The Tiger', relembra. 'Cerca de quatorze minutos naqueles quinze minutos de fama.'
Mais tarde, ele tocou teclado - 'fora do palco' - para o Scorpions.
Na verdade, ele confessa, ele também tocou no palco da Popmart na turnê do U2 de 1997/1998.
'Foi em Chicago, Soldier Field, logo após o primeiro de três shows esgotados. Meus antigos colegas de escola Larry O'Connor (o baixista do Devils), Jim Keck e eu subimos no palco com dois violões após o show, depois de todos os fãs terem deixado o estádio, apenas as pessoas de limpeza ainda estavam por lá. Estávamos em cima do palco, o monitor e vídeo dos caras ligados no sistema, e nós tocamos um set de 30 minutos para um estádio vazio! Só assim poderíamos dizer que enquanto você nunca deve ter ouvido falar de nós ... houve uma noite em que o U2 foi a nossa banda de abertura!'
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...