Anúncios

Ainda Não Encontrou O Que Procura? Pesquise Aqui!

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

A mensagem gravada por Bono para 'U2 Another Time, Another Place: Live At The Marquee London 1980' - Parte 1


O atual brinde para novas assinaturas e renovações do site U2.COM é o vinil duplo 'U2 Another Time, Another Place: Live At The Marquee London 1980'.
Bono gravou uma contribuição especial para o lançamento. No Lado 4 do conjunto desta edição limitada, Bono lança um olhar de volta para setembro de 1980 nas quatro segundas-feiras consecutivas que a banda tocou no famoso local em Soho:

O Marquee Club era na Wardour Street, no Soho... em Londres. Tornou-se lendário por muitas razões. Muitos shows extraordinários aconteceram lá. The Who, foi a banda que consideramos a mais sagrada. Ao chegar na segunda de manhã numa van branca VW, nossa equipe encontrou Lemmy do Motörhead ainda lá da noite anterior, trancado, por assim dizer, jogando Space Invaders, supostamente. Ele se ofereceu para ajudar a carregar nosso equipamento, é a história que eles contam, e eu acreditei. Se você ainda não viu Lemmy, o filme, você deve. Eu vi algumas vezes. Grande letrista e um grande homem, se você perguntar por aí. Certamente um grande ataque metálico com todo a sua divisão de bombardeios de riffs e batidas.
De qualquer maneira, o Marquee Club na Wardour Street era para ser o local de uma residência para o U2. O U2 iria tocar toda segunda-feira, por quatro semanas. A primeira segunda-feira estava meio cheia, a segunda segunda-feira quase completa, a terceira segunda-feira tiveram que afastar as pessoas do local, e na quarta segunda- feira havia filas dando voltas no quarteirão, do outro lado da rua; e a Wardour Street parecia que uma bomba atômica tinha atingido ela.
Nós pensamos nisso como "A Invasão Irlandesa" – é incrível o bem que faz para sua auto-confiança, ter algumas centenas de pessoas acreditando no que você faz.
A banda era ingênua ao extremo, caminhando pelo distrito da luz vermelha em Londres. Pessoas gastando o dinheiro que não tinham para nos ver tocar.
Algumas polaroids, algumas imagens em minha mente.
Bem, eu e o Larry, olhando para uma estátua de Eros em Piccadilly e percebendo que o U2 seria nossos anos de mochileiros. Eu deixando o palco e a multidão na última canção, e pegando um táxi para casa, pensando que era uma coisa punk de se fazer. Rumores de Phil Lynott, o pantera negra do Thin Lizzy, aparecendo no meio do multidão. Tenho certeza que não é verdade, mas ele estava gravando seu álbum genial, Solo In Soho, na época. ... Adam pensando que ele poderia pular tão alto quanto o Pete Townshend. Ninguém pode ser maior que Pete Townshend em nosso livro. Partes de guitarra de Edge?... elas estavam por toda parte, uma espécie de som surround e tão angular como o queixo dele. (E tem que ser dito, com um monte de cabelo). Larry?... ah... Larry... só chutando a merda no meio da multidão e me dando pontapés na bunda com essa implacável percussão marcial dele.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...