Anúncios

Ainda Não Encontrou O Que Procura? Pesquise Aqui!

sexta-feira, 15 de abril de 2016

1979: A Grande História Da Inocência - Parte 13


Paul Slattery e Dave McCullough da Sounds também voltaram para Dublin em abril. Slattery clicou o U2 nos arredores do Temple Bar. Ele também fotografou as palhaçadas de Bono na Ponte Halfpenny. Lembrando da caridade de Slattery durante a viagem de Londres, que ofereceu sanduíches de bacon para o U2 que não tinha um tostão no bolso, o vocalista retribuiu a hospitalidade.
"McCullough e eu ficamos na casa do Bono!" ri Slattery. "Cedarwood Road, Ballymun. Isso foi fantástico – nós nos sentamos e tivemos xícaras de chá. Todos diziam que era uma área problemática, mas para mim parecia muito suburbana. Casas geminadas, xícaras de chá e jardins por todo o lado. Seu pai era um cara legal, muito descontraído, ele só queria que seu filho continuasse a fazer o que ele queria. Quer dizer, Bono não tinha nenhum dinheiro, mas ele não pegava nada de seu pai. Então fomos para o pub local e conhecemos os Prunes. Eu tomei alguns pints de Guinness, mas acho que Bono ficou só no suco de laranja."
Desde o início, o charme de Bono impressionou Rob Partridge, que agora era um publicista do U2.
"Não levou muito tempo para a banda ter um conhecimento da mídia", disse Partridge. "Obviamente toda atenção foi em cima de Bono no início, mas um pequeno aumento no sucesso aconteceu quando os membros individuais da banda tornaram-se conhecidos e as pessoas estavam interessadas em falar com Adam Clayton ou The Edge. Em termos de conhecimento da mídia, Bono instintivamente percebeu que o jornalismo não é realmente sobre música – é sobre histórias. Ele percebeu que a melhor maneira de lidar com a imprensa é proporcionar-lhes histórias, e essa capacidade que ele tem, ele nunca abandonou."
Partridge não se recorda de algum problema na primeira campanha de imprensa da banda, embora houvesse o soluço ocasional. "Houve uma foto promocional inicial que fizemos com a Sounds em que a banda é vista sentada em um monte de escavadoras JCB com xícaras de chá em suas mãos, parecendo operários irlandês. Todos eles vieram choramingando: 'como é que isto aconteceu?' Neste ponto você tem que voltar na coisa toda: 'Isto aconteceu sem vocês saberem?' Assim, havia algumas coisas de tentativa e erro. Mas entrevistas nunca foram um problema, eles eram incrivelmente articulados."
Enquanto o U2 se esforçava para obter uma identidade visual, Partridge lembra-se de um experimento em ambivalência sexual que logo foi abandonada em favor de uma imagem monocromática mais convencional de masculinidade. Seria uma década mais tarde, com a reformulação pós-irônica de 'Achtung Baby', que o U2 finalmente iria à público com seu estilo transgênero da época de Lypton Village.
"Levei Sheila Rock para Dublin para sua primeira sessão de fotos", recorda Partridge, "que deve ter durado oito ou nove horas. Tentamos todas as variações, incluindo as primeiras fotos da banda usando maquiagem e roupas drag, fotos estas que nunca viram a luz do dia. Houve algumas tentativas de androginia lá, que eu acho que veio de um grupo de 19 anos de idade tentando descobrir exatamente o que deveriam ser. Em seguida, em torno de seis da manhã, fomos até a frente do Porto, e o tempo estava ficando um pouco frio, então vestiam jaquetas estilo de operários. E o rolo final com estas fotos, na verdade, tornaram-se as primeiras fotos para a imprensa. Assim, para os próximos dois anos parecia obrigatório que os fãs de U2 usassem jaquetas estilo de operários."

Revista Uncut - Dezembro de 1999
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...